Percurso de navegação

Actualização 06/2016

Actualização 06/2016

Prestar serviços noutro país da UE

Se tiver uma empresa de serviços (por exemplo, um ateliê de arquitetura ou uma agência de guias turísticos) registada no país onde reside, pode prestar serviços noutro país da UE sem ter de abrir uma empresa ou sucursal nesse país.

Isto pode ser útil se pretender:

  • prestar o serviço noutro país apenas temporariamente
  • prestar o serviço apenas a um cliente específico que vive noutro país
  • testar o mercado antes de expandir as atividades da empresa para outro país

Em princípio, deve poder prestar serviços noutro país da UE sem ter de respeitar todos os procedimentos administrativos e regras aplicáveis nesse país (por exemplo, sem ter de obter uma autorização prévia para exercer a sua atividade). Pode, contudo, ter de notificar as entidades públicas competentes de que pretende oferecer serviços no território desse país. O país em causa só poderá impor requisitos se tiver razões válidas para tal.

Se tiver problemas com as autoridades públicas, pode contactar os nossos serviços de assistência e aconselhamento .

Nota: Os serviços de telecomunicações, de radiodifusão e televisão ou eletrónicos são sempre tributados Deutsch français English no país do consumidor. No caso deste último não ser um sujeito passivo, trata-se do país onde essa pessoa está estabelecida, tem o seu domicílio ou residência habitual. No caso de o cliente ser uma empresa, trata-se do país onde a empresa tem a sua sede ou instalações permanentes onde o serviço é prestado.

Apesar deste princípio, não pode simplesmente presumir que pode prestar serviços noutro país sem criar uma empresa no mesmo. Isso dependerá sobretudo da frequência, duração e regularidade com que deseja prestar esses serviços.

Além disso, as regras podem ser diferentes para certos setores, por exemplo:

  • serviços financeiros
  • serviços de cuidados de saúde, que só podem ser prestados por membros de uma profissão de saúde regulamentada
  • serviços de segurança privada
  • serviços de jogo a dinheiro
  • serviços de notariado
  • serviços prestados por agências de trabalho temporário
  • serviços de telecomunicações, de radiodifusão e televisão e eletrónicos

Se decidir registar uma empresa noutro país da UE, deve respeitar a legislação nacional em matéria de constituição ou registo de uma sociedade subsidiária, uma filial ou uma agência, bem como grande parte das regras desse país aplicáveis à criação de uma empresa (nomeadamente para o reconhecimento das qualificações profissionais English e a obtenção das autorizações necessárias).

Para ficar a saber o que deve fazer no seu caso concreto, contacte o balcão único do país onde pretende prestar serviços.

Os balcões únicos prestam informações na língua do país.  Muitos também facultam informações noutras línguas. Nem todos os balcões únicos oferecem o mesmo nível de informações e serviços.

Escolha um país:

 

Os clientes devem ser tratados da mesma forma em toda a UE

Na UE é proibida a discriminação entre os destinatários de serviços em razão da sua nacionalidade ou do local de residência. Tal implica:

  • que tem automaticamente direito a receber serviços de empresas localizadas noutros países da UE
  • que não pode recusar ou tratar de forma diferente potenciais clientes de outros países da UE, a não ser que tenha uma razão válida para o fazer

Se vender produtos pela Internet, não pode recusar a entrega a clientes noutros países da UE, exceto se tiver um motivo válido para isso. Para evitar mal-entendidos, deve indicar claramente no seu sítio Web quaisquer restrições em matéria de entregas.

Se tiver de atravessar uma fronteira para prestar o serviço a um cliente, poderá ter custos adicionais, por exemplo, relacionados com o armazenamento ou o cumprimento de procedimentos administrativos. Esses custos adicionais poderão justificar a cobrança de preços mais elevados aos clientes no estrangeiro.

Não tem a certeza do que pode ser considerado uma discriminação?

Para saber se está a ser objeto de discriminação ilegal por uma empresa ou se as condições que aplica aos seus clientes podem ser consideradas discriminatórias, aconselhe-se junto do ponto de contacto [178 KB] do seu país.

Espaço Único de Pagamentos em Euros (SEPA)

O Espaço Único de Pagamentos em Euros (SEPA) permite a mais de 500 milhões de cidadãos e a mais de 20 milhões de empresas e entidades públicas europeias fazer e receber pagamentos em euros sujeitos às mesmas condições gerais, direitos e obrigações, independentemente da sua localização.

Algumas vantagens do SEPA:

  • é tão fácil fazer pagamentos transfronteiriços em euros como pagamentos nacionais
  • abrange tanto as transferências de créditos como os débitos diretos
  • a partir de 31 de outubro de 2016, o SEPA estender-se-á aos pagamentos em euros para/de países da UE não pertencentes à zona euro
  • serviços de pagamentos melhores e mais baratos
  • informações melhores e mais transparentes
  • todos os pagamentos eletrónicos podem ser feitos no prazo de três dias úteis
  • disponibilidade imediata de fundos após a receção das transferências
  • evita a necessidade de várias contas bancárias

Mais informações sobre o SEPA français Deutsch English.

Contacte um parceiro local de apoio às empresas

O seu pedido será enviado a um parceiro da Enterprise Europe Network. Para obter uma resposta rápida e correta, dê o maior número de informações possível.

Apoio local às empresas

Ajuda e aconselhamento

Contacte um serviço de apoio especializado

Ajuda e aconselhamento

Contacte um parceiro local de apoio às empresas

O seu pedido será enviado a um parceiro da Enterprise Europe Network. Para obter uma resposta rápida e correta, dê o maior número de informações possível.

EEN-logo

Formulário de contacto

(Todos os campos são obrigatórios)
Obrigado, a sua mensagem foi enviada.
Devido a problemas técnicos, não foi possível enviar a sua mensagem. Volte a tentar mais tarde.
Indique um endereço eletrónico válido

Dados pessoais

Dados da empresa

Alemanha

Berlin

Bremen

Erfurt

Hannover

Kiel

Leipzig

Magdeburg

Mainz

Mülheim an der Ruhr

München

Rostock

Stuttgart

Wiesbaden

Áustria

Wien

Bélgica

Brussel

Bruxelles

Namur

Bulgária

Sofia

Chipre

Nicosia

Croácia

Zagreb

Dinamarca

Copenhagen

Eslováquia

Bratislava

Eslovénia

Ljubljana

Espanha

Barcelona

Madrid

Oviedo

Palma

Santa Cruz de Tenerife

Sevilla

Valencia

Vitoria- Gazteiz

Zaragoza

Estónia

Tallinn

Finlândia

Helsinki

França

Blagnac Cedex

Caen

Dijon

Guadeloupe, Martinique

Lille

Lyon

Paca

Paris, Ile-de-France, Centre, Nouvelle-Calédonie, Polynésie

Rennes

Saint-Denis

Grécia

Athens

Hungria

Budapest

Irlanda

Dublin

Islândia

Reykjavík

Itália

Firenze (Toscana, Umbria, Marche)

Milano (Lombardia, Emilia Romagna)

Napoli (Abruzzo, Calabria, Campania, Basilicata, Molise, Puglia, Sicilia)

Roma (Lazio, Sardegna)

Torino (Piemonte, Liguria, Valle d’Aosta)

Venezia (Veneto, Trentino Alto Adige, Friuli Venezia Giulia)

Letónia

Riga

Lituânia

Vilnius

Luxemburgo

Luxembourg

Malta

Pieta`

Noruega

Oslo

Países Baixos

Den Haag

Polónia

Kielce

Lublin

Warsaw

Wroclaw

Portugal

Lisboa

Reino Unido

Belfast (Northern Ireland)

Cardiff (Wales)

Edinburgh (Scotland)

London (England)

República Checa

Praha

Roménia

Baciu Cluj

Bucuresti

Constanta

Timișoara

Suécia

Stockholm

3000/3000

As informações que constam deste formulário são enviadas diretamente a um parceiro da Enterprise Europe Network. Os dados pessoais indicados no formulário serão utilizados exclusivamente para ajudar os consultores a responder ao seu pedido e não serão guardados.

Ajuda e aconselhamento

Contacte os serviços de assistência especializados

Aconselhe-se sobre os seus direitos na UE/Resolva os seus problemas com a administração pública

Processo Europeu para Ações de Pequeno Montante

Tem um litígio comercial com um fornecedor ou um cliente de outro país da UE? O processo europeu para ações de pequeno montante permite-lhe reclamar, de forma simples, o reembolso de montantes até 2000 euros.

Os conselheiros EURES

Os conselheiros EURES prestam informações sobre as condições de trabalho, bem como apoio no processo de recrutamento de pessoal, tanto no seu país como no estrangeiro.