Fazer negócios
Última verificação: 07/11/2022

Ir ao médico ou ao hospital no estrangeiro

Aviso

Numa situação de emergência em qualquer país da UE, ligue gratuitamente para o 112 a partir de um telefone fixo ou móvel para chamar os serviços de socorro.

Se tiver de ir ao médico ou necessitar de tratamento hospitalar durante a sua estadia noutro país da UE, o seu cartão europeu de seguro de doençabrir como ligação a um sítio externo facilitará os trâmites administrativos e o processo de reembolso das despesas com cuidados prestados no âmbito do sistema público.

Diferenças entre sistemas nacionais

Os sistemas de saúde variam de um país da UE para outro. Em alguns países, poderá ter de pagar os cuidados recebidos diretamente ao médico ou ao hospital, mesmo se essa não for a prática habitual no seu país.

Para obter informações sobre o sistema de saúde de um país da UE, dirija-se a um ponto de contacto nacional ou selecione o país em questão na lista a seguir:

Selecione um país:

  • Áustriaaten
  • Bélgicabept
  • Bulgáriabgpt
  • Croáciacrpt
  • Chiprecypt
  • Chéquiaczpt
  • Dinamarcadkpt
  • Estóniaeept
  • Finlândiafipt
  • Françafrpt
  • Alemanhadept
  • Gréciagrpt
  • Hungriahupt
  • Islândiaispt
  • Irlandaiept
  • Itáliaitpt
  • Letónialvpt
  • Listenstainelipt
  • Lituânialtpt
  • Luxemburgolupt
  • Maltamtpt
  • Países Baixosnlpt
  • Norueganopt
  • Polóniaplpt
  • Portugalptpt
  • Roméniaropt
  • Eslováquiaskpt
  • Eslovéniasipt
  • Espanhaespt
  • Suéciasept
  • Suíçachpt

Aviso

O cartão europeu de seguro de doença (CESD) só é aceite por médicos ou hospitais que trabalhem no âmbito do sistema público, não abrangendo os cuidados de saúde privados. Se recorrer a cuidados de saúde privados, terá sempre de pagar a totalidade do preço do tratamento. No entanto, pode solicitar um reembolso parcial

Experiência pessoal

Assegure-se de que a assistência médica de que necessita é prestada no âmbito do sistema de saúde público

Ewa partiu um braço mas, mesmo assim, manteve a viagem de negócios que tinha previsto a outro país da UE. Durante a estadia nesse país, começou a sentir dores no braço e decidiu ir ao médico. Já de regresso a casa, recebeu a fatura da consulta. Descobriu então que o seu sistema público de saúde não lhe podia reembolsar a totalidade dessas despesas ao abrigo do CESD, dado que o médico a tinha tratado como doente particular. Apesar disso, Ewa conseguiu obter um reembolso parcial das despesas com o tratamento no estrangeiro, que era mais caro do que no seu próprio país.

Informe-se sobre pagamentos e reembolsos em caso de tratamentos médicos não programados.

Se viajar para o estrangeiro para receber um tratamento médico, tenha em conta que não pode utilizar o seu CESD e que se aplicam regras diferentes.

Mais informações

Perguntas frequentes

Legislação da UE

Precisa de ajuda dos serviços de assistência?

Contacte um serviço de apoio especializado

Partilhar esta página: