Skip to main content

Corpo Europeu de Solidariedade

Juntos podemos mais.

Projetos de solidariedade

Queres contribuir para uma mudança positiva na tua própria comunidade? Então podes reunir um grupo de amigos, unir forças e criar um projeto de solidariedade. Certifica-te de que todos os elementos do grupo estão inscritos no portal do Corpo. 

O que é um projeto de solidariedade?

Pensa nos problemas que existem na tua comunidade e nas causas que te são queridas. O teu projeto deve ser dedicado a este tipo de problemas, mas pode também ajudar a resolver problemas regionais ou mesmo nacionais. 

O projeto deve igualmente revestir-se de «valor europeu», ou seja, deves ter em conta as prioridades identificadas pela UE como a inclusão, as alterações climáticas, a participação democrática, a cidadania e a igualdade de género.

O projeto pode durar entre dois e 12 meses e desenvolver-se-á principalmente a tempo parcial, para que te possas dedicar a ele no teu tempo livre.

Quem pode participar?

Para poderes participar num projeto de solidariedade, tens de residir num dos países participantes.

O teu grupo deve conter pelo menos cinco pessoas (entre 18 e 30 anos) que residam legalmente no mesmo país (não existe um número máximo de pessoas por grupo).

Com que apoio financeiro posso contar?

Podes contar com 500 EUR por mês para cobrir os custos de gestão e execução do projeto. Além disso, cobrimos os custos relacionados com a participação de um orientador («coach») no projeto, se necessário.

Como apresentar uma candidatura?

Ao contrário do que acontece com os projetos de voluntariado, os estágios e os empregos (em que te candidatas a uma organização), nos projetos de solidariedade tens de procurar obter financiamento direto para o teu projeto. 

Para o efeito, tens de cumprir os prazos fixados no convite geral à apresentação de propostas de projetos e apresentar a tua candidatura formal (ver Convites abertos). 

A tua candidatura será então avaliada pela agência nacional do teu país
/!\ Podes apresentar tu próprio a tua candidatura ou, se preferires, recorrer a uma organização com experiência em pedidos de financiamento.

No formulário de candidatura, tens de responder a várias perguntas, nomeadamente qual o motivo que te leva a querer realizar o projeto, de que forma este poderá beneficiar a comunidade e que atividades planeias levar a cabo durante as fases de preparação e de execução.

Antes de te candidatares:

  1. Cria o teu grupo – convida outros jovens da tua comunidade e forma um grupo com base numa ideia ou tema comum.
  2. Pede a todos que se inscrevam– todos os elementos do grupo devem inscrever-se no Corpo.
  3. Obtém um número de identificação da organização (OID) – um dos elementos do grupo assume o papel de «chefe de grupo» e inscreve-se para obter um OID, criando para tal uma conta no sítio Web da Comissão Europeia.

Não te esqueças de que podes recorrer a uma organização que esteja disposta a candidatar-se em nome do grupo. Pode ser que essa organização já esteja inscrita e possua um OID; caso contrário, poderá sempre obter um para o grupo. 

Assim que estiveres inscrito e tiveres o teu OID, podes passar às etapas seguintes (mesmo que estejas ainda à espera que o OID seja aprovado).

  1. Faz o teu trabalho de preparação – lê:

Se necessitares de mais informações, a tua agência nacional pode ajudar-te a apresentar a candidatura. 

  1. Cria o teu projeto – estrutura todas as ideias (objetivos, elementos do grupo, resultados esperados, orçamento, atividades, etc.).
  2. Apresenta a tua candidatura– utiliza o formulário de candidatura a projetos de solidariedade ESC30.

Não deixes passar o prazo e boa sorte!

/!\ Poderá haver exceções em função do país do programa, consulta as Perguntas Frequentes (Perguntas frequentes) para mais pormenores.

 

Paranduskohvik: um «café de reparação» na Estónia

O objetivo principal do «café de reparação» é sensibilizar as pessoas para o impacto ambiental negativo da sociedade de consumo e incentivá-las a respeitar o ambiente. O café situa-se num local público da comunidade (um ateliê aberto) que fornece todas as ferramentas necessárias para reparar todo o tipo de aparelhos. As pessoas são convidadas a trazer os seus aparelhos avariados e a tentar arranjá-los com a ajuda de voluntários.

A Sala: teatro local na Irlanda

O projeto surgiu em resposta à exclusão social dos requerentes de asilo de Newbridge, no condado de Kildare. O objetivo é criar e implementar, com a participação de requerentes de asilo, um programa de teatro aplicado que consiste em workshops de teatro, os quais, no fim, darão azo a um espetáculo de teatro participativo para a comunidade local.

Parque de skate na Bélgica

A ideia do projeto é criar uma infraestrutura para praticar skateboard e BMX na comunidade local. Será um local aberto a todos, não só para a prática de atividades desportivas, mas também um lugar de encontro para jovens que partilham as mesmas ideias.

Brīvbode na Letónia

O projeto está a ser realizado no seguimento do Brīvbode («feira de troca»), uma iniciativa lançada por voluntários no âmbito da qual, uma vez por semana, as pessoas são convidadas a trazer os objetos de que não precisam e a encontrar aqueles de que precisam, como roupa, livros e objetos para a casa.

Convidar mais pessoas para fazerem voluntariado em abrigos para animais na Lituânia

O projeto visa promover o voluntariado em abrigos para animais e ajudar a modernizar três abrigos para animais em Klaipeda. Procura igualmente fazer com que os estudantes estrangeiros participem em atividades de voluntariado fora da escola.

Agricultura biológica na Polónia

O projeto «Saferyczny ogród Badawczy» visa alterar os hábitos alimentares pouco saudáveis dos jovens e encorajá-los a cultivarem os próprios produtos biológicos. No âmbito do projeto, será criada uma plantação inovadora de culturas numa estufa esférica, na qual os jovens locais poderão participar em todas as fases, desde o cultivo até à colheita.

Recuperação do litoral em Itália

O objetivo principal do projeto «Mare d’Inverno» é recuperar uma zona costeira natural próxima dos centros urbanos de Trani e de Barletta. O projeto visa melhorar e aumentar a sensibilização para a proteção do ambiente, o que inclui a criação de percursos cicláveis e pedonais, a limpeza das praias e a replantação das espécies de árvores autóctones.

Oportunidades mais recentes do Corpo Europeu de Solidariedade

Ler as notícias mais recentes