Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia - Declaração

Declaração da Alta Representante/Vice-Presidente, Federica Mogherini, e do Comissário da UE responsável pela Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides, sobre o Dia Mundial da Ajuda Humanitária 2017

Bruxelas, 18 de agosto de 2017

A União Europeia (UE) está empenhada na segurança dos trabalhadores humanitários. Todos os anos, a UE comemora o Dia Mundial da Ajuda Humanitária, juntando a sua voz à campanha mundial que presta homenagem aos trabalhadores humanitários que, dia após dia, arriscam as suas vidas para salvar as de outros. O Dia Mundial da Ajuda Humanitária assinala o aniversário do atentado à bomba perpetrado em 2003 contra a sede das Nações Unidas em Bagdade, no Iraque, no qual perderam a vida 22 trabalhadores humanitários.

A Alta Representante/Vice-Presidente, Federica Mogherini, e o Comissário Christos Stylianides fizeram a seguinte declaração:

«Vivemos num mundo cada vez mais marcado por inúmeros ataques e atos de violência contra pessoas inocentes a nível mundial. Esta situação nunca deverá tornar-se a nova normalidade, uma realidade que não pomos em causa.

Muitas vezes, os atos de violência são dirigidos contra os trabalhadores humanitários, que arriscam as suas vidas para salvar as de outros. Vimo-lo na República Centro-Africana, na última semana, ou na Síria, em inúmeras ocasiões.

Em vésperas do Dia Mundial da Ajuda Humanitária, prestamos homenagem e honramos todos aqueles que arriscam as suas vidas para prestar assistência às vítimas das guerras e das catástrofes naturais em todo o mundo. Louvamos a coragem de todos os homens e mulheres que continuam a trabalhar de forma altruísta em benefício de terceiros.

Nos conflitos de longa duração, onde as regras da guerra são ignoradas e espezinhadas, prestar ajuda nunca é fácil, mas é sempre indispensável. Os trabalhadores humanitários deveriam poder operar livremente para ajudar aqueles que mais necessitam.

Infelizmente, mais de 4 000 trabalhadores humanitários foram vítimas de ataques graves ao longo das duas últimas décadas. Mais de um terço destes trabalhadores perderam a vida. Estes ataques desprovidos de sentido constituem uma violação grave do direito internacional humanitário.

Não permitiremos que estes ataques façam vacilar a nossa determinação em continuar a prestar ajuda a quem dela necessita.

A UE é um líder mundial no domínio da ajuda humanitária e está empenhada em promover, à escala mundial, a compreensão e o respeito pelo direito internacional humanitário e os princípios humanitários.»

Contexto

Em 2016, a UE mobilizou 2,1 mil milhões de EUR para ajudar mais de 120 milhões de pessoas em mais de 80 países em todo o mundo. Trata-se do maior orçamento jamais consagrado pela UE à ajuda humanitária para prestar ajuda às pessoas mais necessitadas, quer tenham sido vítimas de crises graves e de grande escala na Síria, no Iémen, no Sudão do Sul ou na região do Lago Chade, ou de catástrofes naturais, como o fenómeno El Niño, o ciclone tropical Winston nas Fiji, a seca na Papua-Nova Guiné, ou o terramoto no Equador.

A UE contribui para o respeito e o cumprimento do direito internacional humanitário à escala mundial através de ações de sensibilização e de medidas estratégicas, como o diálogo, declarações e iniciativas, bem como através de financiamentos destinados a garantir o acesso à ajuda humanitária. A UE financia a difusão do direito internacional humanitário junto de um amplo leque de partes interessadas, bem como as atividades destinadas a reforçar as capacidades dos trabalhadores humanitários para promover o referido direito; além disso, organiza vastas campanhas de informação para sensibilizar a opinião pública para o direito internacional humanitário.

Para mais informações:

Sítio Web da Direção-Geral da Proteção Civil e das Operações de Ajuda Humanitária (ECHO) da Comissão Europeia

Sítio Web do Comissário Europeu responsável pela Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides

Dia Mundial da Ajuda Humanitária 2017

Ficha informativa ECHO: Direito Internacional Humanitário

Solidariedade em ação

STATEMENT/17/2582

Contactos para a imprensa:

Perguntas do público em geral: Europe Direct pelo telefone 00 800 67 89 10 11 ou por e-mail


Side Bar