Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia - Comunicado de imprensa

UE líder no comércio agroalimentar a nível mundial

Bruxelas, 5 de setembro de 2019

Um relatório anual hoje publicado pela Comissão confirma, mais uma vez, a posição de maior exportador mundial de produtos agroalimentares ocupada pela UE, cujas exportações atingiram 138 mil milhões de EUR em 2018.

Os produtos agrícolas representam uma proporção importante (7 %) do valor total dos bens exportados pela UE em 2018, surgindo em quarto lugar após a maquinaria, outros produtos manufaturados e os produtos químicos. Os setores da agricultura e da indústria e serviços alimentares são responsáveis por quase 44 milhões de postos de trabalho na UE. A cadeia de produção e transformação de produtos alimentares representa 7,5 % do emprego e 3,7 % do valor acrescentado total da UE.

Phil Hogan, comissário responsável pela Agricultura e Desenvolvimento Rural, declarou: «A política agrícola comum, cada vez mais orientada para o mercado, contribuiu de forma decisiva para o êxito da UE no comércio agrícola. A reputação da UE de oferecer produtos seguros, nutritivos, de qualidade e produzidos de forma sustentável é uma fórmula vencedora no mercado global. A Comissão assume o seu papel de ajudar os produtores a tirarem pleno partido das oportunidades que surgem em todo o mundo, assegurando sempre que os nossos setores mais sensíveis são dotados de salvaguardas suficientes.»

Os cinco principais destinos dos produtos agroalimentares da UE continuam a ser os Estados Unidos, a China, a Suíça, o Japão e a Rússia, que recebem 40 % das exportações da UE. Além de negociar acordos comerciais que proporcionem novas oportunidades aos agricultores da UE, a Comissão Europeia ajuda os exportadores da UE a entrar em novos mercados e a beneficiar de possibilidades de negócio mediante atividades de promoção, incluindo missões de alto nível conduzidas pelo comissário, Phil Hogan. Em 2018 e 2019, o comissário, acompanhado de produtores da UE, visitou a China, o Japão e os Emirados Árabes Unidos.

Os vinhos e o vermute continuam a dominar o cabaz de produtos exportados, com as bebidas espirituosas e os licores a ocuparem o segundo lugar. Seguidamente, surgem os alimentos para bebés e várias preparações alimentícias, o chocolate, as massas e produtos de pastelaria.

No que respeita às importações, o relatório conclui que a UE se tornou o segundo maior importador de produtos agroalimentares, com importações no valor 116 mil milhões de EUR. Assim, a balança comercial da UE para este setor apresenta um valor líquido positivo de 22 mil milhões de EUR.

A UE importa principalmente três tipos de produtos: produtos que não são produzidos na UE ou que são produzidos em pequena escala, como fruta tropical, café e frutos frescos ou secos (representando 23,4 % das importações em 2018); produtos destinados à alimentação de animais (incluindo bagaços oleaginosos e sementes de soja — em conjunto, 10,8 % das importações); produtos utilizados como ingredientes em fases posteriores de transformação alimentar (como o óleo de palma).

As importações provenientes dos EUA foram as que registaram um maior crescimento em 2018, com um aumento de 10 %, o que faz deste país o maior fornecedor de produtos agroalimentares da UE.

O relatório completo inclui também uma panorâmica dos resultados comerciais dos principais parceiros da UE (Estados Unidos, China, Brasil, Japão e Rússia) e dos fluxos comerciais, bem como um capítulo sobre o comércio e a cooperação com os países menos desenvolvidos.

Para mais informações

Monitorização da política de comércio agroalimentar

 

 

IP/19/5527

Contactos para a imprensa:

Perguntas do público em geral: Europe Direct pelo telefone 00 800 67 89 10 11 ou por e-mail


Side Bar