Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia - Comunicado de imprensa

Os Estados Unidos são o principal fornecedor de sementes de soja à Europa, com as importações da UE a aumentar 100 % *

Bruxelas, 30 de novembro de 2018

A Comissão Europeia publicou hoje os mais recentes dados sobre as importações da UE de sementes de soja provenientes dos Estados Unidos, que mostram um aumento de 100 % em relação ao mesmo período do ano passado. Atualmente, mais de dois terços das sementes de soja importadas pela UE provêm dos EUA.

Os EUA tornaram-se no principal fornecedor de sementes de soja, com uma quota que atingiu 69 %, contra 38 % no mesmo período do ano passado (de julho a final de novembro de 2017). Nesse período do ano passado, a UE importou dos EUA 1 868 652 toneladas de soja e este ano, no mesmo período, as importações atingiram 3 722 860 toneladas. Tal significa também que a UE é atualmente o principal destino das exportações de sementes de soja dos EUA (27 %), seguida a grande distância pela Argentina e pelo México (10 % cada).

Na sequência da Declaração Conjunta UE-EUA dos Presidentes Jean-Claude Juncker e Donald Trump, de 25 de julho, a Comissão Europeia publica regularmente dados sobre as importações da UE de sementes de soja. Nessa altura, as duas Partes concordaram com o aumento das trocas comerciais de vários produtos, nomeadamente as sementes de soja, e em vários setores.

O comissário responsável pela Agricultura, Phil Hogan, declarou: Devido a uma série de outros fatores de mercado, assim como climáticos, a produção de proteaginosas na Europa não é suficiente para satisfazer a crescente procura. A autossuficiência da UE em soja, nomeadamente, representa apenas 5 % das nossas necessidades. Assim, prosseguindo embora o nosso potencial de crescimento no setor das proteínas vegetais cultivadas na UE, continuaremos a importar sementes de soja dos nossos parceiros, incluindo os Estados Unidos, que se tornaram no nosso fornecedor principal.» 

O relatório hoje publicado revela que:

  • em comparação com as 22 primeiras semanas da campanha de comercialização de 2017 (de julho a fins de novembro), as importações para a UE de sementes de soja provenientes dos Estados Unidos registam um aumento de 100 %, alcançando as 3 722 860 toneladas;
  • a parte dos EUA no total das importações de sementes de soja para a UE passou a ser de 69 %, em comparação com 38 % no mesmo período do ano passado. Estes dados colocam os EUA à frente do Brasil (25 %), que é o segundo maior fornecedor da UE e é seguido pelo Canadá (2 %), pelo Paraguai (1 %) e pelo Uruguai (1 %).

Contexto

A UE importa cerca de 14 milhões de toneladas de sementes de soja por ano para inclusão, como fonte de proteínas, na alimentação dos seus animais, designadamente de galináceos, suínos e bovinos, assim como para produção de leite. Graças aos seus preços competitivos, a soja proveniente dos EUA constitui uma opção de alimentação animal muito atrativa para os importadores e utilizadores europeus.

Os dados constantes do relatório sobre as sementes de soja hoje publicado provêm do Observatório do Mercado das Culturas, criado pela Comissão Europeia em julho de 2017 para partilha de dados e análises de curto prazo sobre o mercado, de modo a assegurar maior transparência. 

Para mais informações 

 

Anexo

gráfico 1

 

gráfico 2

 

gráfico 3

 

 * Atualizado em 30/11/18 às 23:25

IP/18/6641


Side Bar