Navigation path

Left navigation

Additional tools

Other available languages: EN FR DE

Comissão europeia - Comunicado de Imprensa

Da ajuda de emergência à recuperação: a UE mobiliza esforços para erradicar o vírus do ébola e atenuar o seu impacto

Bruxelas, 03 Março 2015

A conferência subordinada ao tema «Ébola: da ajuda de emergência à recuperação», organizada e patrocinada pela União Europeia, realiza-se hoje em Bruxelas. Apesar de os esforços internacionais terem contribuído para reduzir o número de contágios pelo ébola nos últimos meses, é fundamental manter essa dinâmica a fim de evitar um forte aumento de novos casos. A conferência de hoje tem por objetivo apoiar a mobilização internacional e planear os próximos passos na luta contra o atual surto e o vírus do ébola em geral.

A conferência é copresidida pela União Europeia, os Presidentes da Guiné, Libéria e Serra Leoa, as Nações Unidas, a União Africana e a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO). Reúne os principais intervenientes internacionais, com vista a preparar as medidas necessárias para reduzir a zero o número de infeções de ébola, bem como medidas para ajudar os países afetados a recuperar dos enormes choques que a epidemia provocou nos seus cidadãos e economias.

Jean-Claude Juncker, Presidente da Comissão Europeia, declarou: «A erradicação do ébola e a garantia de um desenvolvimento sustentável das regiões afetadas são a melhor forma de honrar a memória das vítimas. Gostaria de prestar homenagem a todos aqueles que participaram na resposta ao surto com conhecimentos especializados, dedicação e coragem. Em conjunto com os Estados-Membros, mobilizámos mais de 1,2 mil milhões de euros para a luta contra esta doença e continuaremos a ajudar até ganharmos a luta contra o ébola».

A Alta Representante/Vice-Presidente da UE, Federica Mogherini, acrescentou: «O ébola é um desafio que devemos continuar enfrentar em conjunto, rapidamente e a longo prazo, nomeadamente para garantir que no futuro nenhuma outra epidemia venha a ter um efeito tão devastador. Chegou a hora de agir: temos a oportunidade e a responsabilidade de ser eficazes na nossa ajuda ao desenvolvimento, a fim de promover a boa governação e consolidar a cooperação regional. Graças aos seus instrumentos políticos, diplomáticos, humanitários e financeiros, a UE participa na solução e é um parceiro».

A conferência de hoje irá analisar os progressos realizados e definir medidas concretas para:

  • Garantir que as verbas já prometidas são disponibilizadas e manter o apoio internacional (equipas médicas, laboratórios, epidemiologistas, meios de investigação e outros recursos) até à eliminação de todos os casos de ébola;
  • Tornar a resposta mais móvel e flexível;
  • Promover a cooperação regional;
  • Ajudar o trabalho dos países na África Ocidental em matéria de prevenção, contenção e preparação, contribuindo para garantir que nenhuma outra epidemia venha a ter um efeito tão devastador no futuro;
  • Criar sistemas de saúde resilientes nos países afetados, com um controlo reforçado das infeções e capacidade para aderir ao Regulamento Sanitário Internacional;
  • Melhorar a governação e a responsabilização nos países afetados.

Os domínios prioritários de recuperação incluem a retoma e a melhoria dos serviços básicos (saúde, educação, água, saneamento) e a necessidade do voltar ao desenvolvimento económico sustentável. Na conferência de hoje, os Governos da Guiné, Libéria e Serra Leoa apresentam as suas avaliações e planos nacionais de recuperação.

Antecedentes

A conferência de alto nível «Ébola: da ajuda de emergência à recuperação» reúne os Estados-Membros da UE, os países afetados pelo ébola e aqueles que contribuem para a luta contra a doença, organizações internacionais e não governamentais, o setor privado e a comunidade científica. A UE é representada pela Alta Representante/Vice-Presidente Federica Mogherini e pelos Comissários da UE, Christos Stylianides, Vytenis Andriukaitis, Neven Mimica e Carlos Moedas. Sua Majestade a Rainha Mathilde da Bélgica presidirá à abertura da conferência.

À margem do evento, o Comissário da UE responsável pela Cooperação Internacional e Desenvolvimento, Neven Mimica, apresentará um novo laboratório móvel da UE: um grande camião-laboratório, que será transportado para a África Ocidental, onde será utilizado para a formação de especialistas locais em diagnóstico de agentes patogénicos altamente perigosos.

A União Europeia mobilizou importantes recursos políticos, financeiros e científicos para ajudar as pessoas afetadas e para conter, controlar, tratar e eliminar o vírus ébola. A contribuição financeira total da UE para lutar contra a epidemia é superior a 1,2 mil milhões de euros. Este montante inclui o financiamento dos Estados-Membros e da Comissão Europeia.

A Comissão disponibilizou mais de 414 milhões de euros para combater a doença. Esse montante cobre medidas de emergência, investigação urgente relativa ao ébola e ajuda a longo prazo. O recente anúncio dos primeiros resultados que demonstram que um tratamento (favipiravir) pode ser eficaz para tratar o vírus do ébola numa fase precoce é um resultado desse apoio financeiro.

Para mais informações, consultar:

Contribuição da UE para a luta contra o ébola:

http://europa.eu/rapid/press-release_MEMO-15-4507_en.htm

Apoio da UE ao desenvolvimento sustentável nos países afetados pelo ébola:

https://ec.europa.eu/europeaid/sites/devco/files/ebola-memo-20150227_en.pdf

Contribuição da UE para investigação urgente no domínio do ébola:

http://ec.europa.eu/research/health/infectious-diseases/emerging-epidemics/ebola_en.html

DG Saúde e Segurança Alimentar — evolução mais recente:

http://ec.europa.eu/health/ebola/index_en.htm

IP/15/4521

Contactos para a imprensa

Perguntas do público em geral:


Side Bar