O EURO EM NÚMEROS

01

O EURO CONTRIBUI PARA A ESTABILIDADE DOS PREÇOS.

O euro fomenta o comércio, a concorrência e a transparência dos preços, contribuindo para a estabilidade dos preços. Desde a introdução do euro, a taxa média de inflação mensal foi de apenas 1,7%, um valor inferior aos registados nas décadas de 70, 80 e 90.

Convergência das taxas de inflação: zona euro (aumento anual em %)

02

O EURO É A SEGUNDA MOEDA MAIS IMPORTANTE DO MUNDO.

A parte dos pagamentos internacionais efetuados em euros e dólares americanos é praticamente igual, sendo o euro a segunda moeda mais utilizada em todo o mundo para a contração e concessão de empréstimos e a constituição de reservas pelos bancos centrais.

O peso do euro nos pagamentos internacionais - 2017

03

A MAIORIA DOS EUROPEUS É FAVORÁVEL AO EURO, CUJA FORTE POPULARIDADE NÃO PARA DE CRESCER.

Atualmente, 74% dos europeus estão a favor da União Económica e Monetária Europeia e de uma moeda única, o euro. Esta é a maior percentagem de sempre.

Apoio ao euro entre os cidadãos europeus

04

COM O EURO, TANTO OS EUROPEUS QUE QUEREM COMPRAR CASA COMO AS EMPRESAS E OS GOVERNOS QUE PRECISAM DE CONTRAIR EMPRÉSTIMOS BENEFICIAM DE CONDIÇÕES MAIS FAVORÁVEIS.

Graças ao papel do Banco Central Europeu enquanto garante da estabilidade do euro e dos preços, tornou
se mais fácil e mais barato obter crédito, tanto para os cidadãos que desejam fazer uma hipoteca para comprar casa como para as empresas europeias que pretendem financiar os seus investimentos.
Lower interest rates have also saved European governments an estimated €50 billion in debt repayments.

Taxa de juro média para os empréstimos à habitação - Área do euro

05

O EURO CONTRIBUI PARA PROMOVER O COMÉRCIO DENTRO E FORA DA EUROPA.

A estabilidade do euro faz com que empresas de todo o mundo que realizam trocas comerciais com a Europa aceitem os preços expressos em euros. Desta forma, as empresas europeias já não têm de suportar os custos decorrentes das flutuações cambiais e da conve rsão de euros noutras moedas. Os países que usam o euro também podem fazer trocas comerciais entre si de forma muita mais fácil e barata.

Exportações para fora da UE por moeda (área do euro) 2016

06

O NÍVEL DE VIDA E A TAXA DE EMPREGO AUMENTARAM DE FORMA SIGNIFICATIVA COM O EURO

Desde a introdução do euro em 1999, o rendimento médio anual na zona euro (ZE – 19) aumentou de 20 900 euros para 33 900 euros (2018). Durante o mesmo período, a taxa de emprego aumentou de 63,6% para 71,0%.

PIB nominal per capita na área do euro (em milhares de EUR)

Taxa de emprego na área do euro (população com idades entre 20 e 62 anos)

07

O EURO PROTEGEU AS ECONOMIAS DA ZONA EURO DA VOLATILIDADE DAS TAXAS DE CÂMBIO

O euro eliminou os custos das flutuações cambiais na zona euro protegendo as empresas e os consumidores europeus. As flutuações cambiais, em alguns países, minavam a confiança, desincentivavam o investimento e causavam instabilidade económica.

SABIA QUE...?

01

A designação «euro» foi escolhida pelo Conselho Europeu, reunido em Madrid em 1995, aquando dos preparativos para a moeda única.

O símbolo do euro «€» foi inspirado na letra grega, épsilon (Є), em referência ao «berço da civilização europeia». Também corresponde à primeira letra da palavra «Europa» no alfabeto latino. As duas linhas paralelas no símbolo representam estabilidade.

02

GRAFISMO

Notas*

O desenho das notas de euro baseia-se nos diferentes estilos arquitetónicos que marcaram a história e a cultura da Europa. Na frente das notas de banco, as janelas e portas simbolizam o espírito europeu de abertura e cooperação. No verso, as pontes simbolizam a comunicação entre os povos da Europa e entre a Europa e o resto do mundo.

Os estilos ilustrados nas notas deeuro são:

Moedas de euros*

As moedas de euro têm uma face comum e uma face nacional. As faces nacionais indicam o país de emissão, enquanto as faces comuns mostram imagens da União Europeia ou da Europa e simbolizam a unidade da UE. As moedas de 5, 2 e 1 cent mostram a posição da Europa em relação a África e Ásia num globo terrestre.

As faces comuns das moedas de euro são:

03
340 MILHÕES DE EUROPEUS

O euro é a moeda comum de 340 milhões de europeus. A moeda de sessenta países e territórios, que representam 175 milhões de pessoas, está indexada direta ou indiretamente ao euro.

21MIL MILHÕES DE NOTAS DE EURO

Em 2018, estavam em circulação mais de 21 mil milhões de notas de euro, cujo valor totalizava cerca de 1100 mil milhões de euros.

130MIL MILHÕES DE MOEDAS DE EURO

Existem quase 130 mil milhões de moedas em circulação, num valor total superior a 28 mil milhões.

€50A NOTA DE 50 EUROS, A MAIS USADA

A nota de 50 euros é a nota mais utilizada na zona euro, havendo mais de 10 milhões de notas deste valor em circulação.

79%DE PAGAMENTOS FEITOS EM NUMERÁRIO

Em 2016, na zona euro, cerca de 79% de todos os pagamentos foram efetuados com numerário, 19% com cartões e 2% com outros instrumentos de pagamento. As notas e moedas de euro foram mais utilizadas nos países do sul da zona euro, bem como na Alemanha, na Áustria e na Eslovénia, onde, pelo menos, 80% das operações foram efetuadas com numerário. Os países que menos ut ilizaram numerário foram os Países Baixos, a Estónia e a Finlândia, onde a sua parte no número de operações variou entre 45% e 54%.

04

Para além da zona euro, o euro também é a moeda de alguns países terceiros:

Andorra
Kosovo *

Esta designação não prejudica as posições relativas ao estatuto e está conforme com a Resolução 1244 (1999) do CSNU e com o parecer do TIJ sobre a declaração de independência do Kosovo.

Montenegro
Mónaco
São Marinho
Vaticano

O euro também é usado emterritórios fora do continente europeu:

Açores e Madeira (Portugal)
Ilhas Canárias (Espanha)
Ceuta e Melilha (Espanha)
Guiana francesa
Ilhas francesas das Caraíbas
Maiote e Reunião (França)
São Pedro e Miquelão (França)

O EURO: UM PROJETO EM EVOLUÇÃO

20 anos depois, o euro é uma moeda que inspira confiança, sendo por isso a segunda moeda mais importante do mundo. O apoio popular ao euro é cada vez maior. Outros países da UE desejam também participar na moeda única europeia, mas para o fazerem é preciso estarem devidamente preparados. O futuro do euro, tal como o nosso, está ainda a ser escrito. Num ambiente internacional em constante mutação, a Europa só poderá manter a sua força económica e dar resposta às necessidades dos seus cidadãos com um mercado único forte e uma moeda forte.