EU PROTECTS > A nossa segurança > Navegação segura: como a UE nos protege na rede

«Se outros pais se encontrarem nesta situação, devem entrar imediatamente em contacto com o seu Centro Nacional “Internet mais segura”.»

Carmen

Os benefícios da Internet são praticamente ilimitados, seja para aprender, comunicar ou entreter. Contudo, como qualquer ferramenta poderosa, também acarreta perigos. As crianças são muito vulneráveis aos predadores, agressores e trolls das redes. Uma mãe em Malta aprendeu isto da pior maneira, quando descobriu uma foto da sua filha (Maria) nua que tinha sido publicada em linha por um amigo. A mãe da Maria não sabia onde pedir ajuda. 

Nas duas últimas décadas, a UE tem tornado a Internet um lugar mais seguro para as pessoas partilharem as suas experiências, interesses e ideias. Através da sua rede de apoio, a UE oferece a cada país europeu um centro «Internet mais segura», para o qual é possível ligar gratuitamente para obter a ajuda de peritos em consentimento, proteção de dados, privacidade ou notícias falsas, entre outros. Quando a mãe da Maria contactou o centro «Internet mais segura» em Malta, eles certificaram-se de que a foto era retirada do Facebook, protegendo Maria dos agressores, não só em linha mas também na sua escola.

Navegação segura: como a UE nos protege na rede

Aprender, jogar, comprar, conversar, navegar, partilhar ou gostar: a Internet está no centro da vida moderna. Mas também há perigos que se escondem na rede: os agressores, trolls, vigaristas, aliciadores de menores e piratas informáticos representam uma ameaça para os utilizadores não informados. É por esta razão que a UE desenvolveu uma rede de proteção que oferece ajuda e aconselhamento sobre como se tornar um internauta avisado, seja qual for a idade.

Desloque-se para continuar

Carmen

Mãe de uma vítima de ciberassédio

Malta

O nome verdadeiro foi ocultado para respeitar a privacidade da família.

«A minha filha de 11 anos, Maria, enviou uma foto dela nua a um amigo pelo Facebook Messenger. A foto circulou nas redes durante um ano sem que a Maria soubesse. Apenas descobri porque um amigo meu viu e avisou-me. Ela estava chocada e preocupada.»

«Contactei imediatamente o centro «Internet mais segura» de Malta que tem uma linha de apoio pela Internet. Em algumas semanas certificaram-se de que a foto da Maria tinha sido retirada.»

«Foi um alívio ter o centro «Internet mais segura» a ajudar e saber que a foto comprometedora da minha filha não podia continuar a ser partilhada.»

 - C

Deborah Vassallo

Centro «Internet mais segura»

Malta

«Quando recebemos a chamada da mãe da Maria, precisávamos de perceber onde a foto tinha sido partilhada e com quem. Havia um receio que os seus colegas começassem a assediá-la se vissem a foto que estava em circulação através do Facebook Messenger. Assim que tivemos todos os pormenores da mãe e da filha, transmitimos estas informações ao nosso contacto do Facebook. Eles certificaram-se de que a foto era retirada.»

«Fazer parte de uma reda europeia permite-nos exercer mais influência nas grandes plataformas de redes sociais, para que as fotos das pessoas não possam ser partilhadas em linha sem o seu consentimento.»

 - Deborah Vassallo

Josianne Azzopardi

Fundação dos Serviços de Assistência Social – Agenzija Sedqa

Malta

«Em colaboração com o centro «Internet mais segura» em Malta, realizamos cursos sobre a utilização segura da Internet e tecnologia nos locais de trabalho em Malta, tanto no setor privado como no setor público. Os pais consideram as sessões especialmente úteis no que diz respeito a ensinar os seus filhos sobre a privacidade na Internet e comunicar atos de ciberassédio ou outros comportamentos perigosos em linha. Queremos encorajar públicos mais jovens a utilizar os seus telemóveis e outras tecnologias da forma mais segura possível.»

«É importante aprender com os nossos colegas europeus, explorando o seu conhecimento para tornar a Internet mais segura para as crianças e os adultos na UE.»

 - Josianne Azzopardi

Hans Martens

Rede Insafe de Centros «Internet mais segura» da UE

Bélgica

«Eu ajudo a coordenar a rede da UE dos centros «Internet mais segura». Em vez de agirmos sozinhos, enquanto rede estamos numa boa posição para reagir quando surgem situações como o ciberassédio. A rede da UE não pretende apenas prevenir a exposição aos perigos da Internet. Queremos que pessoas usufruam dos benefícios da Internet, tomando decisões conscientes nas redes.»

«Toda a nossa rede europeia de centros de sensibilização, linhas de apoio e painéis de jovens está a lutar pelo mesmo objetivo: criar uma Internet melhor e mais segura.»

 - Hans Martens

Rosanna Di Gioia

Centro Comum de Investigação, Comissão Europeia

Itália

«Desenvolvemos um jogo interativo, como o Sobe e Desce, sobre os prós e os contras da segurança da Internet. O jogo é para 2 a 6 jogadores, com idades entre os 8 e os 12 anos. Cada jogador atira um dado e escolhe um cartão com uma pergunta. O vencedor é o primeiro a chegar ao último quadrado respondendo corretamente às várias perguntas do questionário.»  

«Algumas perguntas do questionário, como “como divulgar informações em linha”, foram aprovadas por milhares de crianças, professores e pais na Europa. O verdadeiro sucesso do jogo foi este diálogo entre gerações.»

«A nossa investigação não está limitada a uma secretária. Sensibilizamos ativamente para a privacidade em linha entre crianças, professores e pais na Europa.»

 - Rosanna Di Gioia

Sabia que...?

84 %

A proporção da população da UE que utilizava a Internet em 2017, sendo que 87 % estavam em linha todos os dias e 8 em 10 cidadãos europeus navegavam na Internet com um telemóvel.

Ciberassédio

O problema número um comunicado às linhas de apoio do centro «Internet mais segura» da Insafe na Europa. Outras questões fundamentais incluem conteúdos potencialmente perigosos, privacidade de dados, amor/relações/sexualidade e literacia mediática/educação.

#NoPlace4Hate

A UE e diversas empresas informáticas (como Facebook, Microsoft, Twitter, YouTube, Instagram) assinaram um Código de Conduta para combater a propagação do incitamento ao ódio nas redes. Estas plataformas aceitaram analisar as notificações do utilizador de incitamento ao ódio e retirar essas mensagens dentro de 24 horas, se necessário.

Outros crimes

A coerção e extorsão sexual em linha (por vezes designada sextortion) é um tipo de fraude ou chantagem, cometida por infratores que utilizam a Web ou dispositivos móveis. As informações pessoais em linha das vitimas, como fotos ou vídeos sensíveis, são utilizadas contra elas para fins financeiros ou sexuais.

65 % dos 10 843 contactos

tratados com as linhas de apoio Insafe entre 1 de julho e 30 de setembro de 2018 eram de adolescentes. Estas chamadas estavam relacionadas com ciberassédio, sexting, bem como outros desafios que enfrentam em linha.

QUEM SÃO OS OUTROS HERÓIS QUE COMBATEM A ATIVIDADE CRIMINOSA?

Talvez alguns destes heróis sejam do seu país.

Unida pela UE, existe uma rede de heróis locais que trabalham em conjunto para ajudar a proteger-nos do incitamento ao ódio, roubo de dados, ciberataques, etc. Desde investigadores da polícia a especialistas em Internet mais segura, de assistentes sociais a peritos cibernéticos, saiba como a UE apoia os heróis locais no seu país.