European Youth Portal

Information and opportunities for young people across Europe.


Erasmus+ Juventude em Ação: um Caminho Para a Inclusão

O Erasmus+, nomeadamente na área da juventude, tem como forte prioridade a temática da inclusão, sobretudo dos jovens. Este artigo aborda este tema e dá pistas de ação.

Erasmus+ Juventude em Ação:

 um Caminho Para a Inclusão

 

Vivemos, hoje, na Europa tempos conturbados e marcados pelas dificuldades económicas, pelo desemprego, instabilidade social e política e pelo aumento da violência a vário níveis.

O Projeto Europeu tem sido constantemente posto à prova e as pessoas mais vulneráveis da sociedade, nas quais se incluem também os mais jovens, enfrentam diariamente desafios e dificuldades nas suas vidas. Mais do que nunca urge tomarmos consciência e cultivarmos os valores que são os alicerces da União Europeia:

O respeito pela dignidade humana, a liberdade, a democracia, a igualdade, o Estado de Direito e o respeito pelos direitos humanos, incluindo os direitos das pessoas pertencentes a minorias, entre outros

O Erasmus + oferece aos jovens uma variedade de oportunidades de aprendizagem a nível europeu, o desenvolvimento de competências linguísticas, sociais e interculturais, pretende aumentar as perspetivas de emprego e desenvolvimento pessoal dos mesmos bem como pretende modernizar os sectores da educação, formação e juventude.

Para o período de 2014 a 2020, o Erasmus + disponibiliza, para a área da juventude em Portugal, a cerca de 45 milhões de euros, que serão canalizados para o apoio a projetos que podem constituir intercâmbios de jovens ou de trabalhadores na área da juventude, ações de serviço voluntário europeu, parcerias estratégicas entre organizações de diferentes países que atuem na área da juventude ou ações de diálogo estruturado entre jovens e decisores políticos.

Estas ações realizadas no âmbito do Programa Erasmus+ no sector da juventude pretendem proporcionar aos jovens a oportunidade de adquirem competências e crescerem como indivíduos através da utilização de metodologias de aprendizagem não-formais e informais, com uma forte abordagem participativa e centrada no próprio jovem. Este Programa Europeu pretende ser acessível a todos os jovens, incluindo aqueles com menos oportunidades em relação aos seus pares, ou seja, jovens que enfrentam obstáculos económicos, sociais, culturais, de saúde, provenientes de meios desfavorecidos e em risco de exclusão, fatores esses que dificultem a sua participação.

Para alcançar um impacto ainda maior do Programa Erasmus+ nos jovens com menos oportunidades a Comissão Europeia publicou em 2014 uma versão revista da Estratégia de Inclusão e Diversidade que já existia no anterior Programa, Juventude em Ação. Esta Estratégia de Inclusão e Diversidade tem sido desenvolvida ao longo dos anos pela Comissão Europeia em colaboração com a SALTO Inclusion e SALTO Cultural Diversity que são centros de recurso europeus que pertencem à SALTO YOUTH e que se dedicam às questões ligadas à inclusão e diversidade cultural, fornecendo recursos, informações e formação nas referidas áreas.

A Estratégia de Inclusão e Diversidade foca na inclusão de jovens com menos oportunidades e no fortalecimento dos conhecimentos, competências e atitudes necessárias para aceitar, apoiar e promover plenamente as diferenças existentes na sociedade atual. Sublinha a importância de se chegar a grupos menos privilegiados e munir os jovens e trabalhadores na área da juventude com ferramentas e competências necessárias para lidar com a diversidade e ao mesmo tempo apoiá-la. Os projetos desenvolvidos no âmbito do Erasmus + na área da juventude promovem assim a interação positiva entre pessoas independentemente das suas diferenças e ao mesmo tempo forma jovens e trabalhadores na área da juventude para lidarem com a diversidade de um modo positivo e respeitável. A inclusão e a diversidade são valores fundamentais da União Europeia que se refletem claramente no Programa Erasmus +. Este coloca um grande enfâse na inclusão de jovens com menos oportunidades e permite o desenvolvimento de projetos que constituem uma forma de abraçar a diversidade. Neste sentido, o programa prevê mecanismos de apoio que facilitam e minimizam os obstáculos à participação de jovens com menos oportunidades, como a possibilidade de financiamento de custos excecionais com jovens com necessidades especiais, como por exemplo com a aquisição de cadeira de rodas e o custo com assistentes pessoais, bem como encargos com vistos, vacinação e mentores. Desde que seja fundamentado em sede de candidatura o Programa em questão permite o financiamento desses mesmos encargos adicionais. Ademais, e a título de exemplo, o programa prevê a possibilidade de realização de visitas antecipadas de planeamento antes do início das atividades por forma a auxiliar as organizações na construção de uma parceria sólida podendo incluir a participação de jovens, o envolvimento de líderes de grupo adicionais quando necessário tendo em conta o perfil dos jovens em causa, suporte linguístico e a possibilidade de apresentar candidaturas sem ainda estarem recrutados os respetivos participantes.

É um facto assente que projetos realizados no âmbito do Erasmus + são de vital importância para a coesão social da Europa. Estudos realizados comprovam que a participação de jovens em atividades desenvolvidas ao abrigo do Erasmus+ aumenta as suas possibilidades de empregabilidade, respetivas competências pessoais e sociais, tendo um impacto muito positivo nas suas vidas e na sociedade em geral.

Em Portugal, é a Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Ação, com sede em Braga, que gere o Programa na área da Juventude, recebendo e analisando as candidaturas apresentadas, gerindo o ciclo de vida dos projetos, realizando ações de disseminação e divulgação do Programa Erasmus+ e apoiando os respetivos beneficiários e potenciais candidatos.

Esta Agência Nacional trabalha no sentido de garantir que o Programa seja o mais inclusivo possível e apoia ativamente candidaturas de projetos de organizações que trabalhem com jovens com menos oportunidades abordando questões de inclusão e diversidade. Disponibiliza igualmente ao público, através do seu website e dos seus técnicos, todo o apoio necessário à apresentação de candidaturas na área da juventude.

Para além da implementação desta estratégia, a Agência Erasmus+ Juventude em Ação assume ainda como prioridades:

Formação e disseminação do Programa: Com roteiros de formação por todos os distritos e regiões autónomas do país, parcerias estratégicas com os stakeholders principais do setor e o enfoque no interior do país, pretende-se atingir mais jovens, líderes e animadores de juventude, dotando-os de conhecimentos e competências para apresentarem projetos ao Programa e, assim, mudarem as suas comunidades;

Erasmus+ para todo o país: Forte investimento no interior de Portugal, com roteiros de formação e informação, mas também valorizando as organizações que se candidatam ao programa pela primeira vez e, cumulativamente, que provenham de áreas do interior, criando uma discriminação positiva destes por forma a possibilitar o desenvolvimento de projetos em territórios prioritários, democratizando o acesso ao Programa;

Erasmus+ para + oportunidades: As ferramentas eletrónicas, a abordagem próxima dos processos de comunicação e a criação de conteúdos facilitadores do Programa aliados ao forte investimento em novos públicos torna o processo de democratização do Programa uma aposta ganha, principalmente para os jovens com menos oportunidades;

Está previsto para o ano de 2016 a abertura de três prazos para a apresentação de candidaturas, 2 de fevereiro, 26 de abril e 4 de outubro. Estas e outras informações poderão ser encontradas no nosso site em www.juventude.pt ou pedidas através do e-mail: erasmusmais@juventude.pt.

 

 

Exemplo de projeto inclusivo:

Um grupo de jovens deficientes visuais provenientes da Espanha e Itália deslocam-se a Portugal para realizarem várias atividades no âmbito de um intercâmbio de jovens Erasmus +. Através do intercâmbio experienciam todas as atividades num ambiente multicultural que encoraja o seu sentido de solidariedade, autonomia e expressão e têm a oportunidade de partilhar essas experiências com jovens sem deficiências.