Estás a utilizar uma versão antiga do Microsoft Internet Explorer. Este sítio foi otimizado para a versão 9 e versões mais recentes do Internet Explorer. Para beneficiares de todas as funcionalidades, deves atualizar o teu programa de navegação. Visita o sítio Web da Microsoft http://www.microsoft.com para descarregar uma versão mais recente do Internet Explorer.

Portal Europeu da Juventude

Informações e oportunidades para os jovens na Europa.


flag

Ciência e inovação

A picture
© fotolia.com - luchshen

Vulcanus: em contacto direto com a tecnologia japonesa

Interessa-lhe trabalhar num setor industrial no país do sol nascente? Descubra se preenche os requisitos necessários para participar no programa Vulcanus no Japão.

Criado em 1997, pelo Centro de Cooperação Industrial UE-Japão, o programa Vulcanus no Japão oferece aos estudantes da UE a possibilidade de fazerem um estágio que consiste num seminário de uma semana sobre o Japão, seguido de um curso intensivo de japonês durante quatro meses e de uma experiência profissional de oito meses numa empresa japonesa.

 

Requisitos necessários para se candidatar

Podem candidatar-se os cidadãos dos países da UE que estejam, pelo menos, no terceiro ano de licenciatura em engenharia ou ciências numa universidade da UE. Os cursos devem abranger os seguintes domínios: informática, engenharia, engenharia mecânica, engenharia eletrotécnica, eletrónica, física, química, biotecnologia, telecomunicações, sistemas de informação, física, engenharia nuclear, engenharia civil, materiais metálicos, cerâmica, sistemas de produção, etc.

O programa começa em setembro e termina em agosto do ano seguinte e visa melhorar e incentivar a cooperação industrial, bem como promover uma melhor compreensão mútua entre o Japão e a UE. Se a sua licenciatura incluir um ano de estágio obrigatório, o programa Vulcanus pode ser reconhecido como parte do programa curricular ou como ano sabático.

 

Como apresentar uma candidatura

Basta enviar a candidatura! Os candidatos serão avaliados com base nas qualificações académicas, recomendações dos professores, nível de conhecimento de inglês, motivação, atitude no que respeita às relações entre a UE e o Japão e capacidade para se adaptarem a uma cultura diferente.

 

Financiamento

Se o custo de tudo isto o preocupa, saiba que está previsto um apoio financeiro. O programa é financiado pelo Centro de Cooperação Industrial UE-Japão e pelas empresas japonesas de acolhimento. Os estudantes recebem 2 milhões de ienes para cobrir as despesas da viagem de ida e volta ao Japão. O curso de línguas e o seminário são gratuitos e está previsto alojamento durante todo o período de formação.