Navigation path

Left navigation

Additional tools

Bruxelas, 18 de setembro de 2012 Declaração da Alta Representante, Catherine Ashton, em nome da União Europeia, sobre os presos políticos na Eritreia

European Council - PESC/12/383   18/09/2012

Other available languages: EN FR DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

CONSELHO DA
UNIÃO EUROPEIA

PT

Bruxelas, 18 de setembro de 2012

(OR. en)

13893/1/12 REV 1

PRESSE 383

Declaração da Alta Representante, Catherine Ashton, em nome da União Europeia, sobre os presos políticos na Eritreia

A União Europeia continua profundamente preocupada com o facto de o Governo do Estado da Eritreia continuar a violar as obrigações em matéria de direitos humanos que lhe incumbem por força do direito nacional e internacional. A UE denuncia, em especial, o facto de, desde 18 de setembro de 2001, um grupo de onze eminentes deputados e membros da Frente Popular pela Democracia e Justiça e, desde 23 de setembro de 2001, um outro grupo de dez jornalistas independentes – entre os quais Dawit Isaak, de cidadania eritreia e sueca – continuarem detidos sem julgamento. Apesar dos repetidos apelos lançados pela comunidade internacional, nomeadamente pelo Conselho dos Direitos do Homem da ONU e pela União Europeia, essas pessoas, detidas há onze anos, estão privadas de qualquer contacto com o mundo exterior e de todos os seus direitos. Há informações de que outros jornalistas têm sido detidos e encarcerados sem julgamento. A União Europeia está particularmente preocupada com a morte presumida de alguns destes presos políticos e com a deterioração do estado de saúde de outros.

A persistente falta de informações sobre o paradeiro dos detidos e o seu acesso aos cuidados de saúde constitui uma clara violação de diversas obrigações no domínio dos direitos humanos, como sejam a proibição da detenção arbitrária e o direito a um tratamento condigno, que assiste a todos aqueles a quem seja coartada a liberdade. Tais obrigações estão consagradas no Pacto Internacional das Nações Unidas sobre os Direitos Civis e Políticos (PIDCP), ratificado pela Eritreia.

A União Europeia insta o Governo do Estado da Eritreia a libertar incondicionalmente os referidos presos políticos, bem como outras pessoas detidas devido às suas opiniões políticas, e solicita­‑lhe que – quanto mais não seja por razões humanitárias – divulgue todas as informações sobre o seu paradeiro e os autorize a entrarem em contacto com os seus familiares e advogados.

A Croácia* – país aderente –, a antiga República jugoslava da Macedónia*, o Montenegro*, a Islândia+ e a Sérvia* – países candidatos –, a Albânia e a Bósnia e Herzegovina – países do Processo de Estabilização e de Associação e potenciais candidatos –, o Liechtenstein e a Noruega – países da EFTA membros do Espaço Económico Europeu –, bem como a República da Moldávia e a Arménia, associam­‑se à presente declaração.

*A Croácia, a antiga República jugoslava da Macedónia, o Montenegro e a Sérvia continuam a fazer parte do Processo de Estabilização e de Associação.

+A Islândia continua a ser membro da EFTA e do Espaço Económico Europeu.


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website