Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia

Nota

Bruxelas, 5 de novembro de 2012

Perguntas frequentes sobre as Ações Marie Curie

O que financia o fundo?

As Ações Marie Curie concedem subvenções à investigação europeia, independentemente da nacionalidade e do domínio da investigação. Para além do apoio sob a forma de bolsas, o programa permite aos investigadores ganhar experiência internacional, benéfica tanto a título individual como para a comunidade de investigação europeia no seu conjunto.

Por que razão a UE financia a investigação europeia?

Embora os investigadores europeus estejam frequentemente bem equipados para o mercado de trabalho académico, estão menos preparados para trabalhar em empresas ou com empresas. A União Europeia pretende atrair e reter um maior número dos melhores investigadores. Existe também a necessidade urgente de assegurar que os investigadores dispõem das competências adequadas para os empregos do futuro.

As Ações Marie Curie ligam os três lados do triângulo do conhecimento – investigação, educação e inovação – e combinam a investigação de excelência com uma formação de alta qualidade que concorrem para promover a inovação. Para tanto, estas ações facilitam a mobilidade dos investigadores de um país ou de um setor para outro no decurso da sua formação. Deste modo, não só promovem padrões elevados de profissionalismo nas carreiras de investigação, mas também dotam os investigadores das competências necessárias na economia moderna.

Como são escolhidos os beneficiários?

As candidaturas às bolsas Marie Curie são avaliadas por um painel independente de prestigiados cientistas europeus e internacionais. A avaliação baseia-se na qualidade científica dos projetos e no seu impacto provável na competitividade europeia, bem como na excelência do programa de formação, do estabelecimento de acolhimento e do investigador. Só os melhores projetos são financiados. Aos bolseiros Marie Curie são oferecidos contratos de trabalho até três anos, cobertura total em matéria de segurança social e uma contribuição para fundos de pensões.

Qual é o impacto das Ações Marie Curie?

As Ações Marie Curie permitem a um grande número de investigadores receber formação inicial de elevada qualidade. 40% do orçamento das Ações Marie Curie são dedicados à formação de investigadores em início de carreira; no período de 2007-2013 serão financiados cerca de 10 000 doutoramentos. A tónica é colocada na formação internacional, interdisciplinar e intersetorial, desenvolvendo deste modo as competências de inovação e a empregabilidade.

As Ações Marie Curie estimulam a cooperação entre empresas e universidades. As empresas estão fortemente envolvidas nas redes de formação inicial (ITN - Initial Training Networks) e nas parcerias e pontes entre as empresas e as universidades (IAPP - Industry-Academia Partnerships and Pathways), que recebem metade do orçamento do programa. As empresas representam 12% dos participantes nas ITN e 38% nas IAPP, sendo 50 % PME. Além disso, as Ações Marie Curie apoiam os doutoramentos industriais europeus (EID - European Industrial Doctorates), que fazem participar os investigadores em atividades do setor industrial durante pelo menos 50 % da duração do seu doutoramento.

O programa promove condições de trabalho atrativas para os investigadores, com cobertura total das prestações sociais e da licença de maternidade, em consonância com os princípios da Carta Europeia do Investigador e do Código de Conduta para o Recrutamento de Investigadores. A lógica é simples: melhorando as condições de trabalho e o estatuto dos investigadores, consegue-se atrair um maior número de pessoas para o exercício desta profissão na Europa.

As ações Marie Curie também procuram estimular o equilíbrio entre homens e mulheres. 38% dos investigadores Marie Curie são mulheres (objetivo da UE: 40%).

Existem restrições de nacionalidade para ser bolseiro Marie Curie?

As Ações Marie Curie estão abertas à participação de investigadores de qualquer nacionalidade, podendo participar organismos de investigação de qualquer país. Este aspeto torna estas ações num instrumento essencial da UE para atrair para a Europa os melhores investigadores de todo o mundo. Até à data, investigadores de 130 nacionalidades diferentes e organizações de acolhimento de mais de 80 países receberam apoio das Ações Marie Curie.

Por que razão o programa é rebatizado como Ações Marie Skłodowska‑Curie?

As Ações Marie Curie passarão a chamar-se Ações Marie Skłodowska-Curie para homenagear as raízes polacas desta cientista extraordinária e inspiradora.

Quais são as principais alterações previstas no âmbito da iniciativa Horizonte 2020 para as Ações Marie Skłodowska-Curie ?

A proposta da Comissão para o futuro das Ações Marie Skłodowska-Curie prevê a racionalização, a simplificação e o reforço da formação ao nível de doutoramento. As Ações Marie Curie continuarão a ter no setor privado um dos seus principais intervenientes e manterão uma forte dimensão internacional. O princípio do cofinanciamento será alargado, a fim de disseminar as melhores práticas em toda a Europa.

As Ações Marie Curie ajudam os investigadores no desenvolvimento da sua carreira?

Sim. Os bolseiros Marie Curie têm melhores perspetivas de obter os melhores empregos, graças à formação que receberam e à sua passagem pelo setor privado. Ademais, os antigos bolseiros Marie Curie revelam um índice de êxito superior à média na obtenção de bolsas do Conselho Europeu de Investigação.


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site