Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia - Comunicado de imprensa

Previsões económicas do inverno de 2019: moderação do crescimento devido a incertezas a nível mundial

Bruxelas, 7 de fevereiro de 2019

A economia europeia deverá crescer pelo sétimo ano consecutivo em 2019, com previsões de expansão em todos os Estados-Membros. O ritmo global de crescimento deverá ser moderado, em comparação com as elevadas taxas dos últimos anos, e as perspetivas estão sujeitas a grandes incertezas.

O vice-presidente Valdis Dombrovskis, responsável pelo Euro e pelo Diálogo Social, bem como pela Estabilidade Financeira, Serviços Financeiros e União dos Mercados de Capitais, afirmou: «Todos os países da UE deverão continuar a crescer em 2019, o que significa mais emprego e mais prosperidade. No entanto, as nossas previsões foram revistas em baixa, em especial para as maiores economias da área do euro, devido a fatores externos como as tensões comerciais e o abrandamento dos mercados emergentes, nomeadamente da China. As preocupações quanto aos ciclos viciosos entre a dívida bancária e a dívida soberana e à sustentabilidade da dívida voltaram a ser sentidas em alguns países da área do euro. A possibilidade de um Brexit disruptivo gera ainda mais incerteza. O facto de estar ciente destes riscos constitui metade do trabalho. A outra metade consiste em escolher a combinação adequada de políticas, como a facilitação do investimento, a intensificação dos esforços para levar a cabo reformas estruturais e a prossecução de políticas orçamentais prudentes

Pierre Moscovici, comissário responsável pelos Assuntos Económicos e Financeiros, Fiscalidade e União Aduaneira, afirmou: «Após o pico de 2017, a desaceleração da economia da UE deverá continuar em 2019 com um crescimento de 1,5 %. Este abrandamento deverá ser mais pronunciado do que o previsto no outono passado, especialmente na área do euro, devido a incertezas no comércio mundial e a fatores internos nas maiores economias. Não obstante, os princípios fundamentais da nossa economia permanecem sólidos e continuamos a ter boas notícias, em especial no que se refere ao emprego. O crescimento deverá retomar gradualmente na segunda metade deste ano e em 2020.»

Crescimento económico

A atividade económica foi mais moderada no segundo semestre do ano passado devido ao abrandamento do crescimento do comércio mundial, a incerteza minou a confiança em alguns Estados-Membros e a produção foi afetada por fatores internos temporários, tais como perturbações na produção automóvel, tensões sociais e incertezas em matéria de política orçamental. Em consequência, o crescimento do produto interno bruto (PIB), tanto na área do euro como na UE, baixou para 1,9 % em 2018, contra 2,4 % em 2017 (Previsões do outono: 2,1 % para a UE-28 e para a área do euro).

A dinâmica económica no início deste ano era moderada, mas os dados fundamentais continuam a ser positivos. O crescimento económico vai prosseguir, ainda que mais moderadamente. A economia europeia continua a beneficiar de melhores condições do mercado de trabalho, de condições de financiamento favoráveis e de uma orientação orçamental ligeiramente expansionista. Segundo as previsões, o PIB da área do euro deverá crescer 1,3 % em 2019 e 1,6 % em 2020 (Previsões do outono: 1,9 % em 2019; 1,7 % em 2020). As previsões de crescimento do PIB da UE também foram revistas em baixa, para 1,5 % em 2019 e 1,7 % em 2020 (Previsões do outono: 1,9 % em 2019; 1,8 % em 2020).

Entre os Estados-Membros de maior dimensão, as revisões em baixa do crescimento em 2019 foram significativas no caso da Alemanha, da Itália e dos Países Baixos. Muitos Estados-Membros continuam a beneficiar de uma procura interna robusta, apoiada também por fundos da UE.

Inflação

A inflação dos preços no consumidor na área do euro diminuiu no final de 2018 devido a uma queda acentuada dos preços da energia e a uma diminuição da inflação dos preços dos produtos alimentares. A inflação subjacente, que exclui os preços da energia e dos produtos alimentares não transformados, foi moderada ao longo do ano, apesar de um crescimento salarial mais rápido. A inflação global (IHPC) foi, em média, de 1,7 % em 2018, contra 1,5 % em 2017. Uma vez que os pressupostos relativos aos preços do petróleo para este ano e o próximo ano são agora inferiores aos do outono, prevê-se que a inflação na área do euro atinja um valor moderado, de 1,4 % em 2019, antes de acelerar ligeiramente para 1,5 % em 2020. Para a UE, está prevista uma inflação média de 1,6 % este ano e, em seguida, 1,8 % em 2020.

Incertezas

As perspetivas económicas são afetadas por um elevado nível de incerteza e as projeções estão sujeitas a riscos de revisão em baixa. As tensões comerciais que pesam no sentimento económico desde há algum tempo diminuíram ligeiramente, mas continuam a ser fator de preocupação. A economia chinesa poderá estar a abrandar mais acentuadamente do que o previsto e os mercados financeiros mundiais, bem como muitos mercados emergentes, são vulneráveis a mudanças bruscas do sentimento de risco e das expectativas de crescimento. Para a UE, o processo do «Brexit» continua a ser uma fonte de incerteza.

Relativamente ao Reino Unido, uma hipótese puramente técnica para 2019

Tendo em conta o processo de saída do Reino Unido da UE, as nossas projeções para 2019 e 2020 assentam numa hipótese puramente técnica de status quo dos padrões comerciais entre a UE-27 e o Reino Unido. Esta hipótese serve apenas para efeitos de previsão e não tem qualquer influência sobre o processo em curso no contexto do artigo 50.º.

Contexto

As presentes previsões baseiam-se num conjunto de pressupostos técnicos em matéria de taxas de câmbio, taxas de juro e preços dos produtos de base à data de 25 de janeiro de 2019. Para todos os outros dados utilizados, as presentes previsões têm em consideração as informações disponíveis até 31 de janeiro.

A Comissão Europeia publica anualmente duas previsões exaustivas (primavera e outono) e duas previsões intercalares (inverno e verão). As previsões intercalares incluem o PIB e a inflação anuais e trimestrais de todos os Estados-Membros e da área do euro, para o ano em curso e para o ano seguinte, bem como os dados agregados da UE.

As próximas previsões da Comissão Europeia serão as previsões económicas da primavera de 2019, em maio de 2019.

Mais informações

Documento completo: Previsões Económicas Intercalares do Inverno de 2019

Siga o vice-presidente Valdis Dombrovskis no Twitter: @ VDombrovskis

Siga o comissário Pierre Moscovici no Twitter: @pierremoscovici

Siga a DG ECFIN no Twitter: @ecfin

Comunicado de imprensa anterior: Previsões económicas do outono de 2018: Crescimento sustentado mas menos dinâmico num clima de grande incerteza

Previsão anterior (documento completo): Previsões económicas do outono de 2018

IP/19/850

Contactos para a imprensa:

Perguntas do público em geral: Europe Direct pelo telefone 00 800 67 89 10 11 ou por e-mail


Side Bar