Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia - Comunicado de imprensa

Corpo Europeu de Solidariedade: um ano desde a descolagem

Bruxelas, 7 de dezembro de 2017

Hoje celebramos o primeiro aniversário da criação do Corpo Europeu de Solidariedade

Um ano depois do lançamento do Corpo Europeu de Solidariedade, já podemos contabilizar 42 745 inscrições de jovens de todos os Estados-Membros. Desses jovens, 2 166 começaram a respetiva atividade nas 1 434 organizações em que foram colocados.

O Comissário responsável pelo Orçamento e Recursos Humanos, Günther H. Oettinger, afirmou: «Graças ao selo de qualidade do Corpo Europeu de Solidariedade, os jovens vão trabalhar em projetos-chave, fazer amizades para toda a vida e contribuir positivamente para a nossa sociedade

Tibor Navracsics, o Comissário responsável pela Educação, a Cultura, a Juventude e o Desporto, afirmou: «Congratulo-me com o facto de tantos jovens em toda a Europa acreditarem nos valores da solidariedade e estarem empenhados no voluntariado, na formação ou no trabalho como meio de ajudar os outros. Um ano após o lançamento do Corpo Europeu de Solidariedade, muitos deles estão já a colaborar em algo importante, levando algum alívio e esperança às pessoas que deles mais necessitam. Precisamos agora de uma rápida adoção da base jurídica e do orçamento para que, nos próximos anos, os benefícios potenciais do Corpo Europeu de Solidariedade se concretizem.»

Marianne Thyssen, Comissária da UE para o Emprego, os Assuntos Sociais, as Competências e a Mobilidade dos Trabalhadores, acrescentou: «A participação no Corpo Europeu de Solidariedade não só constitui uma grande oportunidade de ser solidário, como permite aos jovens desenvolver novas competências e enriquecer os seus próprios CV.Espero que a nossa proposta para um Corpo Europeu de Solidariedade mais forte possa ser brevemente adotada, de modo a que possamos dar ainda mais oportunidades aos nossos jovens europeus

Desde o lançamento da iniciativa, os participantes no Corpo Europeu de Solidariedade têm desenvolvido atividades em toda a Europa. Em agosto de 2017, por exemplo, um grupo de voluntários do Corpo Europeu de Solidariedade chegou a Núrsia, em Itália, para participar nos esforços de reconstrução em curso e ajudar à reconstrução dos serviços sociais destinados à comunidade local afetada pelos fortes sismos que atingiram a região há um ano. No total, 230 membros do Corpo Europeu de Solidariedade irão apoiar, até 2020, as comunidades italianas vítimas de sismos. Outros participantes do CES estão a trabalhar, por exemplo, com jovens desfavorecidos ou com necessidades especiais, refugiados ou idosos, desde Roterdão, nos Países Baixos, até Aveiro em Portugal, além de outros locais na Europa.

A proposta da Comissão de consolidar o Corpo Europeu de Solidariedade, atribuindo-lhe um orçamento e uma base jurídica próprios, e alargando as suas atividades, está atualmente a ser discutida no Conselho e no Parlamento Europeu. Em 20 de novembro de 2017, os Estados-Membros chegaram a um acordo informal entre si no Conselho da Educação, Juventude, Cultura e Desporto, abrindo assim o caminho a um acordo final com o Parlamento Europeu.

Contexto

Em 2016, no discurso sobre o estado da União, o Presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker, anunciou a criação de um Corpo Europeu de Solidariedade, com o intuito de oferecer aos jovens entre os 18 e os 30 anos a oportunidade de participarem numa vasta gama de atividades de solidariedade em toda a UE.

Dois meses mais tarde, foi lançado o Corpo Europeu de Solidariedade com o objetivo de fazer participar 100 000 jovens até ao final de 2020.

Esta primeira fase do Corpo Europeu de Solidariedade mobilizou oito programas diferentes para proporcionar aos jovens a oportunidade de participar em várias atividades de solidariedade em resposta a situações difíceis em toda a UE. Essa participação não só é benéfica para os jovens, em termos de desenvolvimento pessoal, participação na sociedade e empregabilidade, como também ajuda as organizações não governamentais, os organismos públicos e as empresas nos seus esforços para enfrentar os desafios que se colocam às nossas sociedades.

Na sequência da correspondência dos voluntários com as organizações candidatas, que teve início em março de 2017, a vertente profissional do Corpo Europeu de Solidariedade foi lançada em julho com dois projetos conduzidos pelos serviços públicos de emprego italianos e franceses, e apoiada pela Comissão Europeia. Estes projetos estão a oferecer empregos ou estágios de cariz solidário a cerca de 6 000 jovens num país da UE diferente do deles.

Em 30 de maio de 2017, a Comissão apresentou uma proposta para dotar com bases sólidas o Corpo Europeu de Solidariedade, atribuindo-lhe um orçamento de 341,500 milhões de EUR para o período de 2018-2020, e uma base jurídica específica. A Comissão propôs ainda alargar o campo das oportunidades para os jovens. No futuro, para além de ofertas de voluntariado, estágios e empregos, o Corpo Europeu de Solidariedade dará também aos participantes a possibilidade de lançarem projetos de solidariedade próprios ou de se empenharem em atividades de voluntariado no âmbito de um grupo.

Em Gotemburgo (Suécia), em 17 de novembro, o Presidente Jean-Claude Juncker instou os líderes da UE, durante o seu almoço de trabalho em matéria de educação e cultura, a que fosse atingido um objetivo de 1,5 milhões de jovens participantes no Corpo Europeu de Solidariedade até 2025, o que exigiria um orçamento de 6 mil milhões de EUR para o período de 2021-2027.

Para mais informações

Página de inscrição do Corpo Europeu de Solidariedade

Página Facebook do Corpo Europeu de Solidariedade

Twitter: #EUSolidarityCorps

Siga o Comissário Oettinger no Twitter

Siga o Comissário Navracsics no Twitter

Siga a Comissária Thyssen no Twitter e no Facebook

IP/17/5031

Contactos para a imprensa:

Perguntas do público em geral: Europe Direct pelo telefone 00 800 67 89 10 11 ou por e-mail


Side Bar