Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia - Comunicado de imprensa

Inquérito recente revela que apoio dos cidadãos da UE à ajuda ao desenvolvimento atinge o seu nível mais elevado desde há seis anos

Bruxelas, 29 de fevereiro de 2016

Os novos dados revelam que perto de nove em dez cidadãos da UE apoiam a ajuda ao desenvolvimento (89%, um aumento de quatro pontos percentuais relativamente a 2014). Mais de metade considera que a UE deve prestar os níveis de ajuda prometidos e 16 % acham mesmo que a ajuda deveria ser aumentada.

O Comissário para a cooperação internacional e o desenvolvimento, Neven Mimica, apresentou hoje os resultados do inquérito Eurobarómetro sobre a cooperação internacional e o desenvolvimento. Os dados indicam que a grande maioria dos europeus tem uma visão positiva dos benefícios da cooperação internacional e do desenvolvimento. Perto de três quartos dos inquiridos concordam com a ideia de que a ajuda ao desenvolvimento é um meio eficaz de resolver o problema da migração irregular (73 %) e 80 % dos europeus creem que o desenvolvimento é do interesse da UE.

«Os resultados do Eurobarómetro mostram claramente que os cidadãos da UE estão cientes e valorizam a importância da ação da UE em prol da cooperação internacional e do desenvolvimento», comentou o Comissária depois de anunciar os resultados. «Em cada dez inquiridos, perto de nove pensam ser importante ajudar os países em desenvolvimento e mais de sete consideram que o combate à pobreza nesses países tem uma influência positiva nos cidadãos da UE. Numa altura em que a Europa se confronta com o desafio de demonstrar a sua importância para os seus próprios cidadãos, temos de agarrar esta oportunidade e conseguir mostrar os resultados do que fazemos, o impacto que a nossa ação tem no terreno e a diferença que faz para as vidas das pessoas, além dos benefícios que traz para os valores e os interesses da Europa.»

O inquérito realizou-se em finais de 2015, consagrado Ano Europeu do Desenvolvimento, entre cujos objetivos se incluía dar a conhecer aos cidadãos como funciona a ajuda da UE ao desenvolvimento e onde se gasta o dinheiro. O inquérito mostra que a campanha deu os frutos almejados: perto de um em cinco inquiridos sabia que 2015 era o Ano Europeu do Desenvolvimento (um aumento de cerca de 50 % face aos resultados em 2014).

 

Alguns dos resultados principais do Eurobarómetro sobre o desenvolvimento:

Os dados indicam que aumentou a percentagem dos que pensam que o combate à pobreza nos países em desenvolvimento deveria ser uma das primeiras prioridades da UE (69 %, um aumento de cinco pontos percentuais) e dos governos nacionais (50 %, um aumento de cinco pontos percentuais). Em cada dez inquiridos, perto de sete são favoráveis a um aumento da ajuda da UE ao desenvolvimento (68 %), uma percentagem superior à registada nos últimos anos.

Os cidadãos da UE pensam que a paz e a segurança nos países em desenvolvimento são o desafio mais importante do ano para o desenvolvimento e a cooperação (41 %), talvez por se poderem considerar um fator importante no combate às causas profundas da migração irregular. Seguem-se-lhes a saúde e a educação (34 %).

Mais de um terço dos europeus conhece ou já ouviu falar dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (36 %), em contraste com os 22 % de inquiridos no Eurobarómetro de 2013 que afirmaram ter ouvido falar dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio.


Mais informações

Consulta do Eurobarómetro Especial: http://ec.europa.eu/europeaid/special-eurobarometer-441-european-year-development-citizens-views-development-cooperation-and-aid_en

O sítio web contém também fichas informativas por Estado-Membro, na língua nacional, infografias, e fichas sobre os resultados globais da UE e os resultados relativos aos jovens (grupo-alvo).

IP/16/428

Contactos para a imprensa:

Perguntas do público em geral: Europe Direct pelo telefone 00 800 67 89 10 11 ou por e-mail


Side Bar