Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia - Comunicado de imprensa

Inquérito Eurobarómetro standard da primavera de 2016: Forte apoio do público às prioridades políticas da Comissão

Bruxelas, 29 de julho de 2016

Os europeus consideram a imigração e o terrorismo os principais desafios que a UE enfrenta atualmente e apoiam as prioridades políticas da Comissão Europeia. Estes são dois dos resultados essenciais do último inquérito Eurobarómetro standard hoje publicado. O inquérito foi realizado entre 21 e 31 de maio de 2016 em 34 países ou territórios [1].

Imigração e terrorismo vistos como os principais desafios que a UE enfrenta:

Ao questionar os cidadãos sobre as suas principais preocupações, a imigração mantém-se no topo dos problemas que a UE enfrenta mais frequentemente referidos (48 %, -10). O terrorismo (39 %, +14) continua a ser o segundo problema mais referido após um forte aumento desde o inquérito anterior, no outono de 2015. Aparece claramente à frente da situação económica (19 %, -2), do estado das finanças públicas dos Estados-Membros (16 %, -1), e do desemprego (15 %, -2). A imigração é a preocupação número um para a UE em 20 Estados-Membros e aparece entre as duas principais preocupações em todos os países, com exceção de Portugal. O terrorismo é a preocupação número um em oito Estados-Membros e aparece entre as duas principais preocupações em todos os países, com exceção da Grécia.

A nível nacional, as principais preocupações são o desemprego (33 %, -3) e a imigração (28 %, -8). A situação económica está em terceiro lugar (19 %, sem alteração).

Apoio às prioridades políticas da Comissão Europeia:

Tal como no inquérito anterior, em novembro de 2015, existe uma avaliação positiva dos temas prioritários definidos pela Comissão Europeia.

– No que se refere à questão da migração, 67 % dos europeus dizem-se a favor de uma política europeia comum em matéria de migração. Praticamente seis em cada dez europeus (58 %) têm uma opinião positiva sobre a migração de pessoas de outros Estados-Membros da UE. No entanto, a mesma proporção tem uma opinião negativa sobre a imigração de pessoas de fora da UE.

– 79 % dos europeus são a favor da «livre circulação dos cidadãos da UE, que podem viver, trabalhar, estudar e fazer negócios em qualquer país da UE». A maioria dos inquiridos apoia a livre circulação em todos os países, do Reino Unido (63 %) à Letónia (95 %). Além disso, a maioria dos europeus considera a livre circulação de pessoas, mercadorias e serviços dentro da UE a conquista mais positiva da UE (56 %) a par da paz entre os Estados-Membros (55 %).

–Europeus veem a UE como ator mundial: 68 % pensam que a voz da UE tem peso no mundo.

– Em relação ao investimento na UE, 56 % dos europeus concordam que devem ser utilizados dinheiros públicos para estimular o investimento do setor privado a nível da UE.

– 56 % dos europeus também são a favor de um mercado único digital na UE.

– No domínio da energia, 70 % dos europeus são a favor de uma política energética comum para os Estados-Membros da UE.

– A atitude favorável ao euro permanece estável (55 % em toda a UE e 68 % na área do euro). Existe uma atitude maioritária favorável à moeda única em 22 Estados-Membros, incluindo todos os pertencentes à área do euro.

– O apoio a um acordo de comércio livre e de investimento entre a UE e os EUA é maioritário em 24 Estados-Membros. No total, 51 % dos inquiridos na UE são a favor.

Confiança na UE é maior do que confiança nos governos nacionais; cidadania da UE mantém-se firme

O número de europeus que afirmam confiar na União Europeia subiu para 33 %. O nível médio de confiança nos governos nacionais mantém-se estável em 27 %.

Uma parte inalterada dos europeus (38 %) afirma ter uma imagem da UE neutra. O número de europeus que afirmam ter uma imagem positiva da UE é de 34 %, ao passo que 27 % têm uma imagem negativa.

O número de cidadãos que consideram que a sua voz conta na UE permanece estável em 38 % (-1 ponto), mantendo o ímpeto positivo observado desde as eleições europeias de 2014.

Dois terços dos europeus (66 %, +2) sentem que são cidadãos da UE. Esta opinião é partilhada pela maioria dos inquiridos em 26 Estados-Membros.

Contexto

O Eurobarómetro standard da primavera de 2016 baseia-se em entrevistas individuais, realizadas entre os dias 21 e 31 de maio de 2016. No total, foram entrevistadas 31 946 pessoas nos Estados-Membros da União e nos países candidatos.

Informações complementares

O relatório com os primeiros resultados, hoje publicado, descreve as atitudes dos cidadãos europeus para com a UE, bem como as principais preocupações e a perceção que os cidadãos têm da situação económica. Está disponível em linha aqui.

[1]Os 28 Estados-Membros da União Europeia (UE), os cinco países candidatos (antiga República jugoslava da Macedónia, Turquia, Montenegro, Sérvia e Albânia) e a comunidade cipriota turca na parte de Chipre que não está sob o controlo do Governo da República de Chipre.

IP/16/2665

Contactos para a imprensa:

Perguntas do público em geral: Europe Direct pelo telefone 00 800 67 89 10 11 ou por e-mail


Side Bar