Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia - Comunicado de imprensa

10 ações para melhorar as competências dos cidadãos europeus

Bruxelas, 10 de junho de 2016

A Comissão adotou hoje uma nova e abrangente Agenda de Competências para a Europa. Pretende-se com esta iniciativa garantir que, desde cedo, as pessoas adquirem um vasto conjunto de competências, e tirar o máximo partido do capital humano europeu, o que contribuirá para aumentar a empregabilidade, a competitividade e o crescimento na Europa.

A Nova Agenda de Competências para a Europa hoje apresentada convida os Estados-Membros e as partes interessadas a melhorar a qualidade das competências e a sua relevância para o mercado de trabalho. Segundo estudos realizados sobre a matéria, 70 milhões de europeus carecem de competências adequadas de leitura e de escrita, e são ainda mais aqueles a quem faltam competências digitais. Esta situação coloca-os em maior risco de desemprego, pobreza e exclusão social. Por outro lado, um grande número de europeus, sobretudo jovens altamente qualificados, tem empregos que não correspondem às suas aptidões e aspirações. Ainda assim, 40 % dos empregadores europeus afirmam ter dificuldades em encontrar pessoas com as competências certas para que as empresas possam crescer e inovar. Por último, muito poucas pessoas têm um espírito empreendedor e competências para criarem as suas próprias empresas e adaptarem-se continuamente à evolução das necessidades do mercado de trabalho.

Por conseguinte, é fundamental aumentar os níveis de competências, promover competências transversais e encontrar, nomeadamente em diálogo com a indústria, formas de antecipar com maior eficácia as necessidades do mercado de trabalho para melhorar as oportunidades de vida dos cidadãos e fomentar o crescimento sustentável, inclusivo e equitativo e sociedades coesas.

Para ajudar a dar resposta aos desafios das competências, a Comissão lançará 10 ações que abordarão estas questões e darão maior visibilidade às competências, melhorando o seu reconhecimento a nível local, nacional e europeu, desde a escola e a universidade ao mercado de trabalho.

O Vice-Presidente responsável pelo Euro e o Diálogo Social, Valdis Dombrovskis, afirmou: «Na atual conjuntura em que o desemprego afeta milhões de pessoas na UE, temos de fazer tudo o que está ao nosso alcance para lhes dar as competências de que necessitam para acompanhar a evolução do mercado de trabalho . Os 10 pontos do plano de ação que hoje apresentamos apontam as áreas em que a intervenção da UE pode fazer a diferença e que passam por assegurar um melhor reconhecimento das qualificações em toda a UE e estabelecer uma Garantia para as Competências que ajude os adultos pouco qualificados a adquirir competências essenciais em matéria de literacia, numeracia e literacia digital.»    

Jyrki Katainen, Vice-Presidente responsável pelo Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade, comentou: “No mundo em rápida mutação em que vivemos, temos de investir no maior ativo da Europa: as pessoas. É imperativo dotá-las de um conjunto alargado de competências para poderem concretizar as suas potencialidades enquanto cidadãos e profissionais ativos. As competências são vitais para a prosperidade, o emprego, o crescimento e o bem-estar duradouro. Com esta Nova Agenda de Competências, pretendemos garantir que ninguém fica para trás e que a Europa fomenta a aquisição das competências de ponta fundamentais para estimular a competitividade e inovação.»

Marianne Thyssen, Comissária Europeia do Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade dos Trabalhadores, declarou: "Na Europa, temos de investir mais nas competências. Os países mais competitivos na UE e no mundo são os que mais investem em competências e 70 milhões de europeus estão em risco de ficar esquecidos. É fundamental reforçar o investimento em competências para aumentar a competitividade e estimular o crescimento. E, acima de tudo, é essencial para ajudar as pessoas a concretizar os seus sonhos e objetivos profissionais e aproveitar todas as suas potencialidades. Convido os Estados-Membros, os parceiros sociais e as empresas a trabalhar connosco para que a Nova Agenda de Competências para a Europa seja um êxito.»

Tibor Navracsics, Comissário responsável Educação, Cultura, Juventude e Desporto, afirmou: "Para que a Nova Agenda de Competências seja bem sucedida, é crucial adotar uma abordagem de longo prazo. Para além de corrigir os atuais desfasamentos, temos de evitar a emergência de novas disparidades no futuro. Por isso, congratulo-me com o facto de esta Agenda definir as competências de forma abrangente e procurar promover toda uma gama de aptidões transversais que ajudem as pessoas a singrar num contexto de economias em rápida mutação, tornando-se, assim, cidadãos participativos, independentes e realizados.»

Concretamente, a Comissão propõe 10 ações a levar a cabo nos próximos dois anos, sendo algumas delas lançadas hoje:

  • Uma Garantia para as Competências para ajudar os adultos com baixas competências a adquirir níveis mínimos de literacia, numeracia e literacia digital e progredir no sentido de obterem uma qualificação de ensino secundário superior.
  • Uma revisão do Quadro Europeu de Qualificações para promover uma melhor compreensão das qualificações e uma utilização mais eficaz de todas as competências disponíveis no mercado de trabalho europeu.
  • A Coligação para a criação de competências e emprego na área digital, que reúne os Estados-Membros e as partes interessadas nas áreas da educação, do emprego e da indústria, para constituir uma reserva alargada de talentos digitais e assegurar que os indivíduos e a mão de obra na Europa dispõem das competências digitais adequadas.
  • O Plano de Ação para a cooperação setorial em matéria de competências para melhorar as informações sobre competências e dar resposta à escassez de competências em determinados setores económicos.

Outras ações serão lançadas no final do corrente ano e em 2017:

  • Um Guia para a definição de perfis de competências dos nacionais de países terceiros que permita definir rapidamente as competências e as qualificações dos requerentes de asilo, refugiados e outros migrantes.
  • Uma revisão do Quadro Europass que proporcione às pessoas ferramentas mais eficazes e conviviais para apresentar as suas competências e obter, em tempo real, informações sobre necessidades e tendências em termos de competências que lhes possam ser úteis nas suas escolhas de carreira e aprendizagem.
  • Tornar o ensino e a formação profissionais (EFP) uma primeira escolha, reforçando, para tal, as oportunidades de os alunos de EFP enveredarem por uma aprendizagem em contexto de trabalho e divulgando os resultados positivos de EFP no mercado de trabalho.
  • Revisão da Recomendação sobre as competências essenciais para ajudar mais pessoas a adquirir o conjunto das competências necessárias para trabalhar e viver no século XXI, com especial atenção para a promoção de competências e mentalidades empreendedoras orientadas para a inovação.
  • Uma iniciativa de acompanhamento dos percursos dos licenciados para melhorar a informação sobre a progressão dos licenciados no mercado de trabalho.
  • Uma proposta para continuar a estudar e trocar melhores práticas sobre formas eficazes de combater a fuga de cérebros.

Contexto

A Agenda de Competências para a Europa foi anunciada no programa de trabalho da Comissão para 2016. Apoiará uma maior convergência social ascendente e contribuirá para a concretização da primeira prioridade política da Comissão Europeia, «Um novo impulso para o emprego, o crescimento e o investimento», ao abordar três desafios prementes das economias de hoje: a falta de competências adequadas às necessidades do mercado de trabalho, a insuficiente transparência das competências e qualificações e a dificuldade de antecipar e prever as competências.

Para mais informações

NOTA INFORMATIVA

Ficha informativa: Competências na UE

Fichas específicas por país

Ficha informativa: Competências digitais

Ficha informativa: Competências verdes

Ficha informativa: Investimento em qualificações

Ficha informativa: Desfasamentos a nível setorial

Ficha informativa: Competências e migrantes

Notícias no sítio Web da DG Educação e Cultura — Ficha informativa sobre educação e competências

Notícias no sítio Web da DG Emprego

Comunicação «Uma Nova Agenda de Competências para a Europa: Trabalhar em conjunto para reforçar o capital humano, a empregabilidade e a competitividade»

Previsão/panorama de competências do Cedefop, 2016

Material informativo sobre a Nova Agenda de Competências

#EUSkillsAgenda

Siga Valdis Dombrovskis no Facebook e no twitter

Siga Jyrki Katainen no Facebook e no twitter

Siga Marianne Thyssen no Facebook e no twitter

Siga Tibor Navracsics no Facebook e no twitter

Assine e receba gratuitamente por correio eletrónico o boletim informativo da Comissão Europeia sobre Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão

 

IP/16/2039

Contactos para a imprensa:

Perguntas do público em geral: Europe Direct pelo telefone 00 800 67 89 10 11 ou por e-mail


Side Bar