Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão europeia - Comunicado de Imprensa

Inquérito Eurobarómetro standard da primavera de 2015: Cidadãos consideram a imigração o maior desafio que a UE enfrenta

Bruxelas, 31 Julho 2015

Um maior número de cidadãos europeus afirma ter uma imagem positiva da União Europeia e a confiança na UE aumentou desde novembro passado. Além disso, os cidadãos consideram a imigração o principal desafio que a UE enfrenta atualmente. Estes são alguns resultados do último inquérito Eurobarómetro standard hoje publicado. O inquérito foi realizado entre 16 e 27 de maio de 2015 em 34 países ou territórios[1].

 

Imigração vista como o maior desafio que a UE enfrenta

Ao questionar os cidadãos sobre as suas principais preocupações, a imigração está agora no topo dos assuntos mais frequentemente referidos a nível da UE. Com 38 % (+14 pontos), esta preocupação encontra‑se agora muito à frente da situação económica (27 %, ‑6 pontos), do desemprego (24 %, ‑5 pontos) e das finanças públicas dos Estados‑Membros (23 %, ‑2 pontos). É o problema mais frequentemente citado em 20 Estados‑Membros, com o seu pico em Malta (65 %) e na Alemanha (55 %). A preocupação com o terrorismo a nível da UE também aumentou consideravelmente desde novembro de 2014 (17 %, +6 pontos) (ver anexo 1).

 

Apoio às prioridades políticas da Comissão Europeia

Tal como no inquérito anterior, em novembro de 2014, existe um forte apoio por parte dos cidadãos aos temas prioritários definidos pela Comissão Europeia sob a presidência de Jean‑Claude Juncker (ver anexo 2).

  • Em relação ao investimento na UE, 59 % dos cidadãos europeus concordam que os dinheiros públicos devem ser utilizados para estimular o investimento do setor privado a nível da UE.
  • No domínio da energia, 72 % dos europeus são a favor de uma política energética comum para os Estados‑Membros da UE.
  • A maioria dos cidadãos considera o mercado único (livre circulação de pessoas, mercadorias e serviços dentro da UE) a conquista mais positiva da UE (57 %), quase a par com a paz entre os Estados‑Membros (55 %).
  • No que se refere à questão da migração, 73 % dos europeus dizem‑se a favor de uma política europeia comum em matéria de migração. A maioria dos europeus (51 %) tem uma opinião positiva sobre a migração de pessoas de outros Estados‑Membros da UE. No entanto, 56 % têm uma opinião negativa quanto à imigração de pessoas de fora da UE.

Por último, os cidadãos europeus continuam otimistas quanto ao futuro da UE. 58 % (+2 pontos) dos cidadãos europeus afirmam‑se otimistas, enquanto 36 % (‑1 ponto) afirmam estar pessimistas.

 

A imagem da UE continua a melhorar

O número de europeus que afirmam ter uma imagem positiva da UE aumentou, tendo passado de 39 % em novembro último para 41 % em maio de 2015, ao passo que 38 % têm uma imagem neutra e apenas 19 % uma imagem negativa (menos que os 22 % de novembro e os 25 % de junho de 2014; ver anexo 3).

Além disso, o número de europeus que afirmam confiar na União Europeia também subiu para 40 % (+3 pontos percentuais do que em novembro de 2014 e +9 pontos percentuais desde as eleições de 2014 para o Parlamento Europeu). O nível médio de confiança nos governos nacionais também aumentou ligeiramente para 31 % (+2 pontos) (ver anexo 4).

O número de cidadãos que consideram que a sua opinião tem algum peso na UE atingiu 42 % (+2 pontos), mantendo o ponto mais alto em 10 anos atingido após as eleições europeias de 2014.

 

As expetativas para a economia estão a melhorar e o apoio ao euro mantém‑se estável

Em relação à economia, as expetativas dos europeus quanto à situação económica nacional continuam bastante estáveis, estando mais de uma em cada quatro pessoas (26 %, +4 pontos) otimistas relativamente aos próximos 12 meses, enquanto 48 % esperam que a situação se mantenha inalterada. As expetativas pessimistas diminuem acentuadamente, chegando aos 21 % (‑ 7 pontos). O número de europeus que consideram que o impacto da crise sobre o emprego já atingiu o seu pico (48 %, +4 pontos) é agora claramente mais importante do que o daqueles que consideram que «o pior ainda está para vir» (42 %, ‑4 pontos).

A atitude positiva relativamente ao euro permanece estável (57 % no conjunto da UE e 69 % na área do euro). O apoio à moeda única aumentou em 14 Estados‑Membros, sobretudo na Lituânia (73 %, +10 pontos), que aderiu à área do euro em 1 de janeiro de 2015, e na Grécia, onde 69 % (+6 pontos) da população se declara favorável ao euro (ver anexo 7).

 

Contexto

O Eurobarómetro da primavera de 2015 é a segunda sondagem de opinião à escala da UE desde que a Comissão Juncker assumiu funções, em 1 de novembro de 2014.

A sondagem foi realizada através de entrevistas individuais, efetuadas entre os dias 16 e 27 de maio de 2015. No total, 31 868 pessoas foram entrevistadas nos Estados‑Membros da União e nos países candidatos.

 

Informações complementares

O relatório com os primeiros resultados, hoje publicado, descreve as atitudes dos cidadãos europeus para com a UE, as suas instituições e as suas políticas, bem como as principais preocupações e a perceção que os cidadãos têm da situação económica.

O relatório com os primeiros resultados está disponível em:

http://ec.europa.eu/COMMFrontOffice/PublicOpinion/index.cfm/Survey/getSurveyDetail/instruments/STANDARD/surveyKy/2099

[1]Os 28 Estados‑Membros da União Europeia (UE), os cinco países candidatos (Albânia, antiga República jugoslava da Macedónia, Montenegro, Sérvia e Turquia) e a comunidade cipriota turca na parte de Chipre que não está sob o controlo do Governo da República de Chipre.


ANEXO

1. Preocupações mais importantes com que a UE se depara


2. Otimismo quanto ao futuro da UE


3. Imagem da UE

 

4. Confiança na UE

 

5. «A minha opinião tem algum peso na UE»

 

6. Impacto da crise no emprego


7. Apoio ao euro

 

 

IP/15/5451

Contactos para a imprensa

Perguntas do público em geral:


Side Bar