Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 20 de agosto de 2014

Navegação por satélite europeia: Galileo lança mais dois satélites

Amanhã o sistema de navegação por satélite da UE Galileo irá enviar mais dois satélites para o espaço, aumentando para 6 o total de satélites em órbita. O lançamento será feito da base espacial europeia de Kourou, na Guiana francesa, às 14.31 CET e a transmissão em direto pela Internet poderá ser seguida aqui. O lançamento representa mais um passo em direção a um verdadeiro sistema de navegação por satélite plenamente europeu. Estes dois satélites são os primeiros de uma nova série exclusivamente propriedade da UE. Com a futura adição de uma nova vaga destes satélites aos atualmente existentes, a disponibilidade e a cobertura do sinal Galileo deverão melhorar gradualmente e aproximar-nos da fase de operacionalidade plena do programa. Os satélites que irão ser lançados amanhã foram batizados Doresa e Milena pelas duas crianças vencedoras do concurso de desenho lançado em toda a UE e destinado a dar o nome aos satélites.

O comissário europeu da Indústria e do Empreendedorismo, Ferdinando Nelli Feroci, teceu o seguinte comentário: «O lançamento destes dois satélites inaugura a fase de operacionalidade plena do programa Galileo e dá um novo impulso a este projeto verdadeiramente europeu que assenta nos recursos dos países da UE com o objetivo de maximizar os benefícios para os seus cidadãos. O programa Galileo evolui na fronteira tecnológica, proporcionando aplicações com um enorme potencial económico e apoiando os objetivos da UE em matéria de crescimento e competitividade. Estamos particularmente satisfeitos por poder também anunciar que, a partir de 2015, a UE disporá de um sistema de lançamento Ariane 5 de construção totalmente europeia, graças a um novo contrato que vale 500 milhões de euros para a indústria espacial da UE.»

Benefícios de um sistema de navegação por satélite da UE

A maior precisão das informações de localização e cronometria prestadas por Galileo terá um impacto positivo em muitos serviços e utilizadores na Europa. Os produtos que usamos diariamente, como os sistemas de navegação nos veículos automóveis e telemóveis, beneficiarão com a maior precisão proporcionada por Galileo. Os dados da navegação por satélite do Galileo permitirão também melhorar serviços essenciais para os cidadãos e os utilizadores ao aumentar, por exemplo, a segurança do transporte rodoviário e ferroviário e a capacidade de resposta a situações de emergência.

Os benefícios do EGNOS (European Geostationary Navigation Overlay Service – Sistema Europeu Complementar Geoestacionário de Navegação), um serviço complementar do programa Galileo, já se fazem sentir. O EGNOS é utilizado, por exemplo, pela aviação, concedendo aos dados de localização a precisão necessária para obter aterragens mais precisas, menos atrasos e desvios e rotas mais eficientes na Europa.

Depois de entrar na fase de exploração, o programa Galileo dará origem a uma vasta gama de novos produtos e serviços inovadores noutros setores e gerará crescimento económico, inovação e empregos altamente qualificados. Em 2013, o mercado mundial anual de produtos e serviços de navegação por satélite foi avaliado em 175 mil milhões de euros, prevendo-se que aumente nos próximos anos para um valor estimado em 237 mil milhões de euros em 2020.

Próximas etapas

A Comissão pretende ter uma constelação total de 30 satélites ativos em órbita (incluindo seis unidades de emergência) antes do final da década.

Para fomentar o desenvolvimento económico e maximizar os esperados benefícios socioeconómicos do sistema, a Comissão tenciona atualizar o plano de ação da UE para as aplicações do sistema global de navegação por satélite e propor novas medidas para promover a utilização de Galileo.

Contexto

Galileo é o programa da União Europeia para desenvolver um sistema de navegação por satélite a nível mundial sob controlo civil europeu. Os sinais de Galileo permitirão aos utilizadores conhecer a sua posição exata no tempo e no espaço com mais precisão e fiabilidade do que os dos atuais sistemas. Galileu será compatível e até, no caso de alguns dos seus serviços, interoperável com outros sistemas semelhantes existentes, mas será autónomo.

Desde 2011, foram lançados e utilizados quatro satélites Galileo como parte da fase de validação em órbita que permitiram calcular a primeira posição autónoma exclusivamente com sinais Galileo em março de 2013.

Em funcionamento desde 2011, EGNOS é o sistema europeu para melhorar o desempenho dos sistemas globais de navegação por satélite. Melhora a exatidão e a fiabilidade dos sinais dos sistemas existentes através da correção de erros de medição do sinal e através de informações sobre a integridade do sinal.

Mais informação em:

Pode assistir ao lançamento em direto de Kourou, em:

http://ec.europa.eu/avservices/ebs/live.cfm?page=1

MEMO/14/509 Perguntas frequentes sobre o programa Galileo, o sistema de navegação por satélite da UE

Galileo no sítio web Europa

Contactos:

Miguel Sagredo (+32 2 296 85 89)

Sara Tironi (+32 2 299 04 03)


Side Bar