Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 31 de março de 2014

Segurança rodoviária: após dois anos positivos, a Europa está no bom caminho para atingir a meta

2013 é o segundo ano consecutivo em que se registou uma impressionante diminuição do número de mortos nas estradas europeias. De acordo com os dados preliminares, o número de vítimas mortais em acidentes de viação diminuiu 8 % em relação a 2012, na sequência da diminuição de 9 % entre 2011 e 2012. Isto significa que a UE está em boa posição para atingir o objetivo estratégico de reduzir para metade o número de mortos nas estradas entre 2010 e 2020. A segurança rodoviária é uma das grandes histórias de sucesso da Europa. Com a diminuição de 17 % desde 2010, foram salvas cerca de 9 000 vidas.

Siim Kallas, Vice-Presidente da Comissão e Comissário europeu responsável pela mobilidade e os transportes, afirmou: «A segurança dos transportes é um estandarte da Europa. Por isso, é extremamente importante que os bons resultados de 2012 não sejam um caso único. Sinto-me orgulhoso ao ver a UE no bom caminho para atingir a meta em termos de segurança rodoviária para 2020. No entanto, ainda morrem todos os dias 70 pessoas nas estradas europeias, pelo que não podemos ser complacentes. Temos que prosseguir os nossos esforços conjuntos a todos os níveis, a fim de continuar a melhorar a segurança nas estradas europeias.»

As estatísticas por país (ver quadro abaixo) indicam que o número de mortes nas estradas é ainda muito variável em toda a UE. Em média, ocorreram 52 mortes na estrada por milhão de habitantes na UE. Os países com o menor número de vítimas mortais de acidentes rodoviários continuam a ser o Reino Unido, a Suécia, os Países Baixos e a Dinamarca, que registam cerca de 30 mortes por milhão de habitantes. A Espanha, a Alemanha e a Eslováquia melhoraram as suas posições na lista, juntando-se aos países que tradicionalmente apresentam os melhores resultados.

Apenas há alguns anos, em 2011, os progressos na redução da mortalidade rodoviária baixaram para uns dececionantes 2 %. No entanto, a redução de 9 % em 2012 e de 8 % em 2013 mostra que os Estados-Membros estão no bom caminho para atingirem o objetivo estratégico.

Os Estados-Membros que registaram progressos, mas cujos números da segurança rodoviária continuam a ser muito superiores à média da UE (Polónia, Bulgária, Croácia, Letónia, Lituânia e Grécia), são encorajados a intensificar os seus esforços. A situação na Letónia, onde infelizmente a situação da segurança rodoviária não melhorou durante o último ano, merece uma atenção muito particular; o número de vítimas mortais de acidentes rodoviários também aumentou em Malta e no Luxemburgo, mas os números totais destes países são tão pequenos que as grandes flutuações de um ano para o outro não são estatisticamente significativas.

Outra característica preocupante das estatísticas é a situação dos utentes vulneráveis da via pública: o número de peões mortos está a diminuir em menor grau do que o esperado e, recentemente, o número de ciclistas mortos tem mesmo vindo a aumentar. Isto deve-se em parte ao facto de cada vez mais pessoas se deslocarem de bicicleta; o desafio para os Estados-Membros é encorajarem as pessoas a usarem mais a bicicleta em vez do carro, mas assegurarem que essa mudança não penaliza a segurança.

Programa de ação da UE para a segurança rodoviária 2011–2020

O programa de ação europeu para a segurança rodoviária 2011–2020 (ver MEMO/10/343) estabelece planos ambiciosos de redução para metade da mortalidade rodoviária na Europa em dez anos. Contém propostas ambiciosas que colocam a tónica na melhoria dos veículos, das infraestruturas e do comportamento dos utentes das rodovias.

Exemplos de iniciativas essenciais recentes são a nova carta de condução europeia (IP 13/25) e a entrada em vigor da diretiva sobre a repressão transfronteiras das infrações de trânsito (1). A proposta de melhoria das inspeções aos veículos foi adotada pelo Parlamento Europeu (MEMO 14/637) e é um passo importante no contexto da estratégia de redução do número de feridos graves resultantes de acidentes de viação (IP 13/236).

Na sequência da importante adoção pela UE, no ano passado, de uma nova definição comum de lesões graves resultantes de acidentes de viação, os Estados-Membros começaram já a recolher os primeiros dados de acordo com a nova definição. Os dados recolhidos durante o ano de 2014 estarão disponíveis no início de 2015 e poder-se-á iniciar a preparação para um objetivo de redução do número de feridos graves em acidentes rodoviários.

Espera-se que seja adotado um objetivo estratégico para a redução das lesões graves resultantes de acidentes de viação a partir de 2015.

Mais informações:

MEMO/14/245

Vade-mécum da UE em matéria de segurança rodoviária

http://ec.europa.eu/roadsafety

Siga o Vice-Presidente Siim Kallas no Twitter

Contactos:

Helen Kearns (+32 2 298 76 38)

Dale Kidd (+32 2 295 74 61)

Para o público: Europe Direct por telefone 00 800 6 7 8 9 10 11 ou por correio eletrónico

Estatísticas sobre a mortalidade rodoviária por país em 20132

 

Número de mortes por milhão de habitantes (taxa de mortalidade rodoviária)

Evolução do número total de mortes

2001

2010

2012

2013

2010 - 2013

2011 - 2012

2012 - 2013

Bélgica

145

77

70

65

-15 %

-11 %

-7 %

Bulgária

124

105

82

82

-22 %

-8 %

0 %

República Checa

130

77

71

63

-19 %

-4 %

-12 %

Dinamarca

81

46

30

32

-30 %

-24 %

8 %

Alemanha

85

45

44

41

-9 %

-10 %

-7 %

Estónia

146

59

65

61

3 %

-14 %

-7 %

Irlanda

107

47

35

42

-11 %

-13 %

19 %

Grécia

172

112

92

81

-28 %

-10 %

-12 %

Espanha

136

53

41

37

-30 %

-8 %

-10 %

França

134

62

56

50

-19 %

-8 %

-11 %

Croácia

146

99

91

86

-14 %

-7 %

-6 %

Itália

125

70

62

58

-17 %

-5 %

-6 %

Chipre

140

73

61

53

-28 %

-28 %

-14 %

Letónia

236

103

85

86

-17 %

-1 %

1 %

Lituânia

202

95

99

85

-11 %

2 %

-15 %

Luxemburgo

159

64

66

87

36 %

3 %

32 %

Hungria

121

74

61

59

-20 %

-5 %

-2 %

Malta

41

36

27

54

50 %

-48 %

100 %

Países Baixos

62

32

34

-

6 %

3 %

-

Áustria

119

66

63

54

-19 %

2 %

-15 %

Polónia

145

102

93

87

-15 %

-15 %

-6 %

Portugal

163

80

68

62

-23 %

-19 %

-9 %

Roménia

109

117

101

92

-21 %

1 %

-9 %

Eslovénia

140

67

63

61

-10 %

-8 %

-4 %

Eslováquia

114

69

55

42

-39 %

-9 %

-24 %

Finlândia

84

51

47

48

-5 %

-13 %

3 %

Suécia

66

28

30

28

-1 %

-11 %

-7 %

Reino Unido

61

30

29

29

-4 %

-8 %

-1 %

UE

113

62

56

52

-17 %

-9 %

-8 %

1 :

Diretiva 2011/82/UE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de outubro de 2011, que visa facilitar o intercâmbio transfronteiriço de informações sobre infrações às regras de trânsito relacionadas com a segurança rodoviária, JO L 288 de 5.11.2011, p. 1, http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2011:288:0001:0015:PT:PDF

2 :

Os dados relativos a 2013 são provisórios; podem registar-se pequenas alterações nos dados definitivos respeitantes a determinados países.


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website