Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão europeia - Comunicado de Imprensa

As empresas da UE devem fomentar o investimento em I&D para manter a competitividade a nível mundial

Bruxelas, 04 Dezembro 2014

Apesar da conjuntura económica desfavorável, o investimento em investigação e desenvolvimento por parte das empresas sediadas na UE cresceu 2,6% em 2013. No entanto, esse crescimento abrandou quando comparado com o do ano anterior (6,8%). Ficou também abaixo da média mundial em 2013 (4,9%) e dos valores das empresas estabelecidas nos EUA (5%) e no Japão (5,5%).

Estes resultados foram hoje publicados no Painel Europeu sobre o Investimento na I&D Industrial de 2014 da Comissão Europeia, que analisa as 2 500 maiores empresas a nível mundial, representando cerca de 90% do total das despesas das empresas em I&D. Os dados mostram que as empresas sediadas na UE (633) investiram 162,4 mil milhões de euros em 2013, ao passo que as empresas sediadas nos EUA (804) investiram 193,7 mil milhões de euros e as sediadas no Japão (387) 85,6 mil milhões de euros.

Carlos Moedas, Comissário da Investigação, Ciência e Inovação, afirmou: «Apesar da difícil conjuntura económica, as empresas da UE continuam a investir em I&D. Esta é uma boa notícia, mas é preciso mais para nos mantermos ao nível dos nossos concorrentes. Com recursos públicos limitados, atrair o investimento privado em I&D torna-se ainda mais importante. O Programa-Quadro Horizonte 2020 já envolve mais empresas do que antes, mas agora estamos prontos para melhorar o nosso desempenho. O plano de investimento de 315 mil milhões de euros apresentado pela Comissão e pelo Banco Europeu de Investimento contribuirá para mobilizar mais investimento privado para os projetos de maior risco, beneficiando a I&D em toda a Europa.»

Tibor Navracsics, Comissário da Educação, Cultura, Juventude e Desporto, salientou:«Graças à excelência dos seus investigadores e à existência de boas oportunidades de partilha de conhecimentos, a Europa é um destino atrativo para o investimento em I&D. Mas para acompanhar os nossos concorrentes a nível mundial, precisamos de fomentar o investimento, devendo este beneficiar uma vasta gama de disciplinas e setores de investigação. A construção de uma economia do conhecimento exige bases sólidas, pelo que contamos com os nossos parceiros da indústria para nos ajudar nestes esforços.»

Principais empresas e setores que investem em I&D

O fabricante de automóveis Volkswagen, sediado na UE, lidera a classificação mundial pelo segundo ano consecutivo, com um investimento total em I&D de 11,7 mil milhões de euros (um aumento de 23,4%). O segundo e o terceiro lugares da classificação são ocupados pela Samsung (Coreia do Sul) e pela Microsoft (EUA).

O setor automóvel, em que os investimentos aumentaram 6,2%, representa um quarto do total do investimento em I&D das empresas do painel da UE. Por outro lado, os setores de alta tecnologia, como a indústria farmacêutica, o hardware e os bens de equipamento, registaram um crescimento mais fraco, o que reduziu a média geral do investimento em I&D na Europa.

Emprego

Em 2013, as empresas do painel empregaram 48 milhões de funcionários em todo o mundo. Nos últimos oito anos (2005-2013), as empresas sediadas na UE aumentaram o emprego em 18,2%, sendo que esse crescimento foi impulsionado pelos setores de maior intensidade em matéria de I&D. Esta tendência mantém-se forte, apesar da ligeira diminuição do emprego (0,6%) nas empresas da UE no ano passado.

Tendências

No que respeita às empresas sediadas na UE, 97% do investimento total em I&D é realizado por empresas estabelecidas em dez países. O desempenho global é influenciado principalmente pelas empresas sediadas em três países – Alemanha, França e Reino Unido – cujo investimento representa mais de dois terços do total. Na Alemanha e no Reino Unido, o investimento das empresas continuou a crescer acima da média (5,9% e 5,2%, respetivamente), enquanto as empresas francesas registaram um decréscimo no investimento em I&D (-3,4%).

O declínio no investimento por parte de algumas das grandes empresas da UE afetou de forma particular a taxa de investimento em I&D do seu país. Foi o caso da Nokia (-17,1%) ou da STMicroelectronics (-19,2%), que tiveram um impacto significativo sobre o investimento global da Finlândia (-11,6%) e dos Países Baixos (-0,1%), dois dos dez primeiros países da Europa.

Entretanto, algumas das empresas do painel sediadas em países da UE viram o seu investimento crescer acima da média mundial – Irlanda (13,6%) e Itália (6,4%) – e acima da média da UE – Espanha (4,4%).

Contexto

O Painel Europeu sobre o Investimento na I&D Industrialé publicado anualmente pela Comissão Europeia (DG Investigação e Inovação e DG Centro Comum de Investigação). O painel de 2014 baseia-se numa amostra de 2 500 empresas. A investigaçãorecolhe os principais indicadores económicos e de I&D das empresas relativos às últimas contas publicadas. O painel mede o valor total do seu investimento global em I&D financiado por fundos próprios, independentemente do local em que a I&D tem lugar. Inclui empresas que investiram mais de 15,5 milhões de euros em I&D em 2013. Estas estão sediadas na UE (633), nos EUA (804), no Japão (387) e noutros países (676), incluindo a China (199), Taiwan (104), a Coreia do Sul (80) e a Suíça (62). Graças às informações relativas às principais empresas no domínio da I&D incluídas na base de dados do painel desde 2003, é possível analisar o comportamento e o desempenho das empresas ao longo de períodos de tempo mais alargados.

OInquérito europeu sobre as tendências do investimento na I&D industrial de 2004 baseia-se numa amostra alargada dos 1 000 principais investidores em I&D sediados na UE.

Para mais informações:

Ficha informativa «Tendências mundiais em matéria de investimento privado em I&D. Factos e números»

Painel Europeu sobre o Investimento na I&D Industrial de 2014

Inquérito europeu sobre as tendências do investimento na I&D industrial de 2004

Infografias: Painel de I&D da UE: Aferição comparativa do desempenho da UE em matéria de inovação industrial tendo em vista a elaboração das políticas da UE

Relatórios de acompanhamento e análise do investimento em investigação industrial (Industrial Research Investment Monitoring and Analysis reports)

Para mais informações sobre o Programa-Quadro Horizonte 2020

Para mais informações sobre o plano de investimento da UE:


 



IP/14/2342

Contactos para a imprensa

Lucia CAUDET (+32 2 295 61 82)
Mirna BRATOZ (+32 2 298 72 78)

Perguntas do público em geral:


Side Bar