Navigation path

Left navigation

Additional tools

Agenda Digital: projeto financiado pela UE utiliza robôs em vez de seres humanos para inspecionar reservatórios petroquímicos

European Commission - IP/13/810   03/09/2013

Other available languages: EN FR DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO HR

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 3 de setembro de 2013

Agenda Digital: projeto financiado pela UE utiliza robôs em vez de seres humanos para inspecionar reservatórios petroquímicos

A Comissão Europeia, juntamente com um consórcio de dez empresas europeias dirigido pela Shell, lança hoje o projeto PETROBOT, que irá desenvolver robôs capazes de substituírem seres humanos nas inspeções de reservatórios sob pressão e tanques de armazenagem amplamente utilizados nos setores do petróleo e do gás e na indústria petroquímica.

Até agora, para garantir a segurança dos inspetores, era necessário fechar as instalações de petróleo, gás e petroquímicas durante as operações de inspeção: os reservatórios têm de ser separados das secções em serviço da instalação (não basta fechar uma válvula); depois os reservatórios são limpos em profundidade para eliminar todos os produtos capazes de emitir gases inflamáveis ou tóxicos; erguem-se em seguida andaimes nos reservatórios de maiores dimensões, para que os inspetores possam aceder a todas as áreas necessárias. Após a inspeção (que muitas vezes dura algumas horas) todas estas operações são efetuadas em sentido inverso. Este procedimento longo e oneroso poderá em breve ser reduzido graças à tecnologia robótica, reduzindo assim a exposição do pessoal a situações potencialmente perigosas, poupando tempo e recursos e, simultaneamente, abrindo novos mercados para a indústria da robótica europeia e permitindo a criação de novos postos de trabalho no setor do fabrico e da manutenção de robôs.

A Vice-Presidente da Comissão Europeia responsável pela Agenda Digital, Neelie Kroes, afirmou: «Não é por acaso que a Europa ocupa uma posição de liderança mundial a nível da robótica industrial. O projeto Petrobot ilustra a nossa vontade de transferir os resultados mais avançados da investigação para o mercado, abrindo novos mercados para as empresas da UE e criando novos postos de trabalho na Europa.

O PETROBOT envolverá parceiros dos Países Baixos, do Reino Unido, da Suécia, da Noruega, da Suíça e da Alemanha durante um período de três anos. A UE contribuirá com 3,7 milhões de euros dos 6,2 milhões de euros que custa o projeto.

O PETROBOT mobiliza toda a cadeia de valor, incluindo fornecedores de robôs e de tecnologias de inspeção, empresas de serviços de inspeção e utilizadores finais. Os robôs de inspeção serão testados nas instalações dos utilizadores finais que são membros do consórcio. O projeto inclui atividades especiais que têm por objetivo preparar a futura comunidade de utilizadores, a fim de maximizar a aceitação da nova tecnologia. Essas novas atividades poderão criar novos tipos de empregos e abrir novos mercados. Neste setor tecnológico, as soluções de hardware para a robótica ou os serviços completos de inspeção robotizada podem vir a ser, para a UE, importantes produtos de exportação. Os robôs e as ferramentas de inspeção de que estão equipados terão de ser desenvolvidos e produzidos em grandes quantidades; também há que garantir a disponibilidade dos serviços de inspeção robotizados. Se tiver êxito, o projeto constituirá um estímulo à inovação para responder a situações mais difíceis.

Antecedentes

O contrato PETROBOT será assinado no Centro de tecnologia da Shell em Amesterdão, por altos responsáveis da CE e da Shell, na presença dos membros do consórcio.

O projeto PETROBOT destina-se a desenvolver e validar novas tecnologias de inspeção robotizada para:

    1. Inspeção interna de reservatórios sob pressão: quando o reservatório não está em serviço, um robô (com forma de serpente ou outro réptil) penetra nele através de uma abertura ou de um bocal; o robô procurará depois detetar deficiências varrendo as paredes do reservatório.

    2. Inspeção de tanques de armazenagem: estando o tanque em serviço e com o respetivo produto (gasolina ou produtos intermédios), o robô é nele introduzido; o robô procurará detetar deficiências na base do tanque.

Para inspecionarem as paredes dos reservatórios ou a base dos tanques, os robôs utilizarão ferramentas de inspeção especializadas. Estas ferramentas permitem que os robôs detetem quaisquer danos, oferecendo a mesma capacidade de inspeção que um inspetor.

A inspeção periódica dos componentes de segurança críticos das instalações industriais é essencial para garantir a sua integridade.

A iniciativa PETROBOT nasceu de um programa de I&D realizado pela Shell Global Solutions International B.V., que faz parte da Royal Dutch Shell Plc, com o apoio da Quasset B.V., uma PME neerlandesa com experiência no desenvolvimento de tecnologias de avaliação do estado de instalações.

O consórcio do projeto, que conta dez participantes e é dirigido pela Shell, inclui ainda:

  1. GASSCO AS, NO

  2. Chevron North Sea Ltd., UK

  3. Koninklijke VOPAK N.V., NL

  4. A.Hak Industrial Services B.V., NL

  5. Dekra Industrial AB – DEKRA, SE

  6. Alstom Inspection Robotics (AIR), CH

  7. OCROBOTICS, UK

  8. Innospection GmbH, DE

  9. Quasset B.V., NL

Ligações úteis

A robótica na Agenda Digital

Dê a sua opinião

Hashtag: #research, #robotics

Agenda digital

Neelie Kroes

Siga Neelie Kroes no Twitter

Contactos

Email: comm-kroes@ec.europa.eu Tel: +32.229.57361 Twitter: @RyanHeathEU


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website