Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 8 de julho de 2013

Velocidade da Internet considerada fundamental: 45 % dos utilizadores europeus da rede dispostos a mudar de contrato ou de operador para obterem maiores débitos

A velocidade da Internet está a revelar-se uma questão primordial para os utilizadores da rede, de acordo com o mais recente inquérito efetuado a nível da UE sobre o modo como os europeus utilizam a Internet. Quase metade (45 %) dos agregados familiares europeus melhoraria a sua assinatura da Internet ou mudaria de fornecedor para obter um acesso em banda larga de débito mais elevado, o que indica que este elemento é tão importante quanto o preço na escolha do serviço.

A Vice-Presidente da Comissão Europeia, Neelie Kroes, declarou a este respeito: «Os consumidores desejam cada vez mais dispor de uma Internet suficientemente rápida para poderem ver vídeos, por exemplo. E para os que gerem negócios a partir de casa, a celeridade é também um fator de competitividade. Os consumidores, na hora de escolher, privilegiam agora tanto a velocidade como o preço.»

O inquérito revelou ainda que mais de metade (54 %) das famílias limitam as suas chamadas móveis nacionais e internacionais devido a preocupações com os custos. Nas palavras de Neelie Kroes: «Estamos na era do telemóvel, em que os serviços móveis de alta qualidade são uma parte essencial da vida quotidiana. Não é aceitável para metade da população a necessidade de limitar as chamadas telefónicas devido aos custos, assim como não é aceitável que a falta de um mercado único "conectado" encoraje essas limitações.” No entanto, o inquérito de 2013 constatou que a percentagem de pessoas preocupadas com o custo das chamadas para outras redes que não as suas próprias redes nacionais baixou 11 pontos percentuais (de 60% para 49%). Este é um sinal claro de que os esforços da Comissão para reduzir as tarifas da terminação de chamadas nas redes móveis estão a produzir efeitos positivos para os consumidores.

Outros destaques do inquérito Eurobarómetro:

A velocidade importa cada vez mais

  1. A concorrência conduziu efetivamente a uma redução das tarifas, tornando-as comportáveis, mas há que estar atento para garantir uma resposta às exigências de velocidades mais elevadas

  2. Cerca de 40 % tiveram dificuldades em aceder a conteúdos e aplicações em linha, devido aos débitos ou a uma capacidade de telecarregamento insuficientes.

Qualidade do serviço

  1. 20 % afirmaram ser por vezes difícil aceder a conteúdos em linha ou viram as suas aplicações nos telemóveis bloqueadas (esta percentagem aumentou 4 pontos percentuais em relação a dezembro de 2011). Estes problemas verificaram-se mais quando tentavam ver vídeos (42 %), ouvir música (22 %), descarregar conteúdos vídeo gratuitamente (22 %), ver eventos em direto (20 %) ou jogar jogos em linha (19 %).

  2. A qualidade do som também é considerada um problema. Apenas 38 % afirmaram que a qualidade do som nos seus telemóveis era muito boa contra 49 % para a rede telefónica fixa e 25 % para as chamadas pela Internet.

Internet aberta e neutralidade da rede

  1. O bloqueio dos vídeos é a questão mais incomodativa em matéria de neutralidade da rede e de direitos de autor

  2. 34 % dos adultos utilizam os serviços de chamadas pela Internet (VoIP) (um aumento significativo em relação aos 27 % de 2012)

Tendências de compra

  1. 44 % das famílias têm, pelo menos, uma assinatura de acesso móvel à Internet (contra 30 % em 2012)

  2. 45 % das famílias adquirem um pacote de serviços de comunicações (por exemplo, uma combinação de serviços de televisão, banda larga, telefone, serviços móveis) ao mesmo fornecedor (45 %)

  3. 40 % (dos 45 % de famílias) consideraram a hipótese de mudar de fornecedor do dito pacote, mas 29 % afirmam que não é fácil comparar as condições de oferta

Contextualização

O inquérito às famílias sobre comunicações eletrónicas realiza-se anualmente desde 2006. O relatório completo será publicado nas próximas semanas.

O inquérito tem por objetivo contribuir para a elaboração das políticas no domínio das comunicações eletrónicas, através da recolha regular de factos e tendências sobre a atitude das famílias e dos indivíduos em relação ao fornecimento dos principais serviços de comunicações eletrónicas.

O trabalho de campo para este inquérito foi concluído em março de 2013. 27 786 inquiridos de diferentes grupos sociais e demográficos representativos da população da UE foram entrevistados presencialmente em suas casas. Atendendo a que o trabalho de campo se realizou antes da data de adesão da Croácia à União Europeia (1 de julho de 2013), os resultados são apresentados para a UE-27 e para a Croácia separadamente e as médias da UE referem-se apenas aos países da UE-27.

Ligações úteis

Quadro de indicadores da Agenda Digital

Agenda Digital

Neelie Kroes

Siga Neelie Kroes no Twitter

Contactos

Endereço eletrónico: comm-kroes@ec.europa.eu Tel: +32.229.57361 Twitter: @RyanHeathEU


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website