Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

Ensino superior, uma ponte entre as duas margens do Mediterrâneo

Commission Européenne - IP/13/582   20/06/2013

Autres langues disponibles: FR EN DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Nicósia/Bruxelas, 20 de junho de 2013

Ensino superior, uma ponte entre as duas margens do Mediterrâneo

Mais estudantes dos países do Sul do Mediterrâneo irão beneficiar com o novo programa da UE no domínio da educação, da formação e da juventude: eis a mensagem deixada hoje pela Comissária Europeia Androulla Vassiliou numa cimeira universitária em Nicósia. A Comissária afirmou que o novo programa, cujo lançamento está previsto para janeiro de 2014, se apoiará no êxito dos programas Tempus e Erasmus Mundus. Desde 2007, foram disponibilizados mais de 140 milhões de euros para projetos que envolvem universidades dos países do Sul do Mediterrâneo, destinados a desenvolver novos curricula, propiciar nova formação aos professores, apoiar novos métodos de ensino e investir em equipamento. Além dessa verba, foram atribuídos 150 milhões de euros sob a forma de bolsas para mais de 4 500 estudantes da região, para poderem fazer parte dos seus estudos na UE. Mais de 750 membros do pessoal académico participaram nos intercâmbios organizados com universidades europeias.

Mais de 200 universidades dos países da África do Norte, do Médio Oriente e da UE participam nos intercâmbios. As mais ativas são universidades de França, Itália, Espanha, Alemanha, Egito e Jordânia. Desde 2004, cerca de 800 estudantes e pessoal académico de países do Sul do Mediterrâneo beneficiaram igualmente de financiamento para programas conjuntos de mestrado e de doutoramento.

«O programa Erasmus Mundus tem tido um grande êxito desde o seu lançamento em 2004. É para mim um prazer anunciar que estaremos em condições de apoiar os intercâmbios ainda em maior número, no âmbito do nosso novo programa. Investir na juventude é o melhor investimento possível, na Europa como no Sul do Mediterrâneo. Queremos apoiar os jovens, que são a chave para as mudanças sociais e políticas, bem como para a prosperidade futura da região», declarou a Comissária.

A «jornada de informação» na Universidade de Nicósia constituiu para a Comissão uma oportunidade de debater as suas iniciativas futuras com representantes da comunidade académica da região do Sul do Mediterrâneo. «Queremos demonstrar o nosso empenho numa cooperação duradoura com os nossos vizinhos no domínio do ensino superior», acrescentou a Comissária Vassiliou. O evento congregou mais de 150 funcionários governamentais, pessoal académico e partes interessadas de Marrocos, Argélia, Tunísia, Líbia, Egito, Palestina, Jordânia, Israel e o Líbano e dos Estados-Membros da UE.

Contexto

O programa Erasmus Mundus tem por objetivo melhorar a qualidade do ensino superior por meio da atribuição de bolsas de estudo e da cooperação académica entre a Europa e o resto do mundo. O programa concede apoio financeiro a instituições e bolsas de estudo a particulares. Está disponível financiamento para:

  • Mestrados e doutoramentos conjuntos europeus (incluindo bolsas de estudo)

  • Parcerias com instituições de ensino superior não europeias e bolsas para estudantes e pessoal académico dessas instituições

  • Projetos para promover o ensino superior europeu a nível mundial

O programa Tempus promove a cooperação institucional com vista a reformar e modernizar os sistemas de ensino superior nos países vizinhos, entre eles os do Sul do Mediterrâneo. Os projetos, que geralmente dispõem de um orçamento até 1,5 milhões de euros, incidem em domínios como o desenvolvimento de novos curricula, a modernização do ensino e da aprendizagem, a melhoria das parcerias com as empresas ou a melhoria da governação das instituições de ensino superior. Desde 2003, foram disponibilizados cerca de 220 milhões de euros ao abrigo do programa Tempus para apoiar a modernização das instituições de ensino superior nos países do Sul do Mediterrâneo. Desde 2007, 110 projetos em que participam cerca de 200 instituições de ensino superior receberam financiamento ao abrigo do mesmo programa.

A dotação para os programas Erasmus Mundus e Tempus aumentou significativamente na sequência da «primavera árabe». Em 2011, um montante adicional de 20 milhões de euros atribuído ao programa Tempus permitiu apoiar a criação de quatro novas parcerias universitárias e atribuir cerca de 560 novas bolsas, para além das 525 inicialmente previstas para os candidatos do Sul do Mediterrâneo. Em 2012, a dotação do programa Erasmus Mundus foi duplicada, o que significou a disponibilização de mais de 35 milhões de euros para financiar 10 parcerias. Graças a este financiamento, cerca de 1500 estudantes de países não pertencentes à UE e 400 nacionais de Estados-Membros da UE irão receber bolsas para estudar e se formar no estrangeiro.

O novo programa para a educação, a formação, a juventude e o desporto irá continuar a promover a cooperação entre a UE e países do Sul do Mediterrâneo. Para além do apoio para estudos sancionados por diplomas conjuntos, os estudantes dos países do Sul do Mediterrâneo beneficiarão também de bolsas para participar em programas conjuntos de mestrado de excelência. As bolsas para estudos de nível de doutoramento serão financiadas pelo futuro programa Ações Marie Sklodowska Curie.

Erasmus irá também, pela primeira vez, ser alargado às universidades não pertencentes à UE..

Para mais informações

Um estudo que define as principais realizações do programa Tempus nos países do Sul do Mediterrâneo

Erasmus Mundus

Mais informações sobre o programa Erasmus para Todos

Sítio web da Comissária Vassiliou

Comissão Europeia Sítio web Educação e Formação

Acompanhe Androulla Vassiliou no Twitter @VassiliouEU

Contactos:

Dennis Abbott (+32 2 295 92 58); Twitter: @DennisAbbott

Dina Avraam (+32 2 295 96 67)


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site