Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

Ambiente: a qualidade das águas balneares da Europa continua a melhorar

Commission Européenne - IP/13/445   21/05/2013

Autres langues disponibles: FR EN DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

Comissão Europeia

Comunicados de imprensa

Bruxelas, 21 de maio de 2013

Ambiente: a qualidade das águas balneares da Europa continua a melhorar

Segundo o relatório anual sobre a qualidade das águas balneares na Europa da Agência Europeia do Ambiente 94 % das águas balneares na União Europeia cumprem as normas mínimas para a qualidade da água. A qualidade da água é excelente em 78 % das zonas balneares e, em relação ao relatório do ano passado, existem mais cerca de 2 % de zonas balneares que cumprem os requisitos mínimos.

Chipre e Luxemburgo distinguem-se por todas as suas zonas balneares registarem uma excelente qualidade da água. Outros oito países têm excelentes valores de qualidade, superiores à média da UE: Malta (97 %), Croácia (95 %), Grécia (93 %), Alemanha (88 %), Portugal (87 %), Itália (85 %), Finlândia (83 %) e Espanha (83 %). Esta situação constitui uma melhoria em relação aos resultados do ano passado, mantendo-se a tendência positiva desde que teve início o controlo das águas balneares no âmbito da Diretiva «Águas Balneares» em 1990.

O Comissário do Ambiente, Janez Potočnik, afirmou: «É encorajador constatar que a qualidade das águas balneares europeias continua a melhorar». Mas há ainda muito por fazer para garantir que todas as nossas águas sejam adequadas para tomar banho ou para beber e que os nossos ecossistemas aquáticos sejam saudáveis. A água é um recurso precioso e temos de pôr em prática todas as medidas necessárias para a proteger adequadamente.»

Jacqueline McGlade, Diretora Executiva da Agência Europeia do Ambiente, declarou: «Dos fiordes do Norte às praias subtropicais, a Europa dispõe de inúmeros locais onde nos refrescarmos no verão. O relatório de hoje revela que a qualidade das águas balneares é geralmente muito boa, mas existem ainda zonas balneares com problemas de poluição, pelo que instamos as pessoas a verificarem a classificação dos locais onde gostam de ir nadar.»

Todos os anos, a Agência Europeia do Ambiente compila dados sobre as águas balneares recolhidos pelas autoridades locais em mais de 22 000 zonas balneares dos 27 Estados‑Membros da União Europeia, da Croácia e da Suíça e mede os níveis de bactérias provenientes de esgotos e resíduos de explorações pecuárias. Mais de dois terços das zonas balneares são praias marítimas, sendo o restante constituído por rios e lagos.

Os relatórios anuais baseiam-se nos dados relativos à época balnear precedente, pelo que o relatório deste ano é uma compilação dos dados recolhidos no verão de 2012. Apesar da melhoria geral, o relatório deste ano revela que quase 2 % das zonas balneares das praias, lagos e rios da Europa têm água de pouca qualidade. As percentagens mais elevadas das zonas balneares não conformes situam-se na Bélgica (12 %), nos Países Baixos (7 %) e no Reino Unido (6 %). Algumas dessas praias tiveram de ser encerradas durante o verão de 2012. Em geral, as zonas balneares costeiras estão muito bem classificadas: mais de 95 % das zonas balneares cumprem os requisitos mínimos da UE e 81 % foram classificadas como excelentes. Em comparação, 91 % das águas balneares dos lagos e rios estão classificadas acima do limiar mínimo e 72 % têm excelente qualidade.

As inundações devidas aos temporais, quando os esgotos não conseguem evacuar as fortes chuvadas, constituem ainda um problema nalgumas áreas, embora a melhoria do tratamento das águas e a redução das descargas de águas residuais no meio ambiente tenham melhorado a qualidade da água. No início dos anos 90, apenas cerca de 60 % das zonas balneares registavam uma excelente qualidade da água e 70 % cumpriam os requisitos mínimos.

Contexto

A qualidade das águas balneares na Europa deve estar em conformidade com as normas estabelecidas na Diretiva Águas Balneares de 2006, que atualiza e simplifica a legislação precedente e deve ser implementada pelos Estados-Membros até dezembro de 2014. A UE publica um relatório anual de síntese sobre a qualidade das águas balneares, com base nos relatórios que os Estados-Membros devem apresentar antes do final do ano anterior. No relatório do presente ano, os 27 Estados-Membros, bem como a Croácia e a Suíça, monitorizaram e comunicaram dados sobre a qualidade das águas balneares, a maior parte deles de acordo com as novas disposições.

Para monitorizar a qualidade das águas balneares, os laboratórios analisam os níveis de determinados tipos de bactérias, incluindo enterococos intestinais e a bactéria Escherichia coli. Estes níveis podem indicar a presença de poluição, causada principalmente por águas residuais ou resíduos da agropecuária. As zonas balneares podem ser classificadas como conformes com os valores imperativos, conformes com os valores-guia mais rigorosos, ou não conformes.

Os cidadãos podem informar-se sobre a qualidade da água na sua praia favorita visitando o sítio Internet sobre águas balneares da Agência Europeia do Ambiente. Este sítio Internet permite ao utilizador descarregar dados e consultar mapas interativos. As pessoas podem também comunicar o estado das suas águas locais através do sítio Web Eye on Earth.

Para mais informações:

European Environment Agency bathing water site

(Sítio sobre Águas Balneares da Agência Europeia do Ambiente)

Sítio sobre Águas Balneares da Comissão Europeia

{0>Contacts<}0{>Contactos<0}

{0>At the European Commission:<}0{>Na Comissão Europeia:<0}

Joe Hennon (+32 2 295 35 93)

Monica Westeren (+32 2 299 18 30)

{0>At the European Environment Agency:<}67{>Na Agência Europeia do Ambiente:<0}

Arthur Finn Girling (+45 33 36 71 09)

Iben Stanhardt (+45 33 36 71 68)


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site