Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 20 de março de 2013

Cooperação da UE avaliada positivamente pelos seus vizinhos

Os cidadãos da região da Vizinhança Europeia fazem uma avaliação geralmente positiva das relações entre os seus países e a União Europeia, como mostram as conclusões do Barómetro sobre a Vizinhança da UE, publicadas hoje. Esta opinião é forte nos países vizinhos meridionais, onde mais da metade das pessoas inquiridas consideram essas relações positivas.

Com efeito, a UE tem uma imagem positiva na opinião dos cidadãos de 16 países parceiros da região da Vizinhança Europeia, que consideram os «direitos humanos» e a «solidariedade» as características que melhor representam a UE nos países parceiros orientais e meridionais.

Em termos de cooperação entre países, as pessoas consideram que os domínios mais importantes são a «paz e segurança», seguidos do «comércio» e dos «direitos humanos» nos países da vizinhança meridional; nos países da vizinhança oriental, os domínios considerados mais importantes são o «combate à pobreza» e os «direitos humanos».

«Os resultados hoje anunciados ajudam-nos a perceber melhor o processo democrático nos países nossos parceiros. A avaliação da opinião pública nos países da Vizinhança da UE é fundamental para nos ajudar a dar uma resposta às preocupações dos cidadãos desses países e para garantir que o nosso apoio está à altura das suas expectativas», afirmou o Comissário responsável pelo Alargamento e a Política Europeia de Vizinhança, Štefan Füle.

A maioria dos cidadãos da vizinhança meridional (64 %) parece em geral satisfeita com a vida que tem, o que contrasta com os valores obtidos na vizinhança oriental (47 %). Os cidadãos da vizinhança meridional são também mais positivos que os da parceria oriental em termos de avaliação da situação económica nos respetivos países: 39 % consideram essa situação boa ou bastante boa (comparado com 25 % na vizinhança oriental) e dizem esperar que esta situação melhore nos próximos 12 meses.

Os nossos vizinhos meridionais também são mais otimistas em relação ao impacto da crise no emprego: metade destes cidadãos considera que o impacto no mercado de trabalho já atingiu o ponto máximo (contra um em cada três cidadãos da vizinhança oriental). Em ambas as regiões, a UE é vista como o melhor doador para dar uma resposta eficaz ao impacto da crise nos países respetivos, depois dos Governos nacionais (19 % são desta opinião na parceria oriental comparado com 9 % nos países da vizinhança meridional).

O mesmo inquérito revela no entanto que muitas pessoas consideram que não estão bem informadas sobre as atividades da UE no seu país. Este facto sublinha a necessidade de melhor informar os cidadãos dos países parceiros sobre a Parceria Europeia de Vizinhança (PEV), os seus objetivos, instrumentos e resultados.

Informações de base

O Barómetro sobre a Vizinhança da UE

O Barómetro sobre a Vizinhança da UE efetua sondagens de opinião em 16 países e territórios parceiros que participam na Política Europeia de Vizinhança, juntamente com a Rússia, sob a forma de inquéritos regulares duas vezes por ano (na primavera e no outono), além de um inquérito especial por ano. Os inquéritos bienais pretendem avaliar o conhecimento e a perceção que a população tem da UE, bem como da Política de Vizinhança e das atividades e programas de cooperação da União.

Sobre a Política de Vizinhança da UE

A Política Europeia de Vizinhança (PEV) oferece a 16 vizinhos meridionais e orientais da UE a possibilidade de maior associação política, integração comercial e económica reforçada, uma mobilidade acrescida e assistência em matéria de reformas setoriais. O objetivo da PEV consiste em criar, juntamente com os países parceiros, uma vizinhança próspera, segura e estável com base em valores partilhados e interesses comuns, em promover uma maior prosperidade, estabilidade e segurança para todas as partes.

O principal instrumento financeiro de assistências aos países parceiros da política de vizinhança é o Instrumento Europeu de Vizinhança e Parceria (IEVP) que receberá 12 mil milhões de euros para o exercício financeiro de 2007-2013.

O pacote anual sobre a Política Europeia de Vizinhança com os relatórios sobre os progressos realizados por cada país é anunciado hoje. Para mais informações, consultar – IP/13/245

Para mais informações

Sítio Web do Barómetro da Vizinhança da UE («EU Neighbourhood Barometer») - http://euneighbourhood.eu

Sítio Web da DG Desenvolvimento e Cooperação – EuropeAid:

http://ec.europa.eu/europeaid/index_pt.htm

Sítio Web de Comissário para o Alargamento e a Política Europeia de Vizinhança, Štefan Füle:

http://ec.europa.eu/commission_2010-2014/fule/index_en.htm

Sobre o Instrumento Europeu de Vizinhança e Parceria (IEVP):

www.ec.europa.eu/europeaid/where/neighbourhood/

Centro de Informação da Vizinhança da UE:

http://www.enpi-info.eu

Memo/13/241 Algeria

Memo/13/242 Armenia

Memo/13/243 Azerbaijan

Memo/13/244 Belarus

Memo/13/245 Egypt

Memo/13/246 Georgia

Memo/13/247 Israel

Memo/13/248 Jordan

Memo/13/249 Lebanon

Memo/13/250 Libya

Memo/13/252 Moldova

Memo/13/253 Morocco

Memo/13/254 OPT

Memo/13/255 Syria

Memo/13/256 Tunisia

Memo/13/257 Ukraine

Contactos:

Peter Stano (+32 2 295 74 84)

Anca Paduraru (+32 2 296 64 30)

Imagem da UE

Relações com a União Europeia

Domínios mais importantes da cooperação

Impacto da crise no emprego


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site