Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

Ações Marie Curie: Comissão convida a apresentar candidaturas para bolsas de investigação num total de 227 milhões de euros

Commission Européenne - IP/13/223   15/03/2013

Autres langues disponibles: FR EN DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 15 de março de 2013

Ações Marie Curie: Comissão convida a apresentar candidaturas para bolsas de investigação num total de 227 milhões de euros

A Comissão Europeia convida a apresentar candidaturas para a ronda final de bolsas Marie Curie atribuídas no âmbito do atual Sétimo Programa-Quadro de Investigação (7.º PQ, 2007-2013). Cerca de 227 milhões de euros, a maior quantia jamais disponibilizada pelo Fundo de Ações Marie Curie, serão atribuídos este ano a perto de 1 000 investigadores experientes. O processo de candidatura decorre até 14 de agosto de 2013.

Androulla Vassiliou, Comissária Europeia responsável pelo Fundo Marie Curie, declarou: «Em tempos de rigor orçamental, a despesa pública tem de ser canalizada para as políticas que mais benefícios trazem para os cidadãos e para a economia europeia. As nossas bolsas Marie Curie proporcionam apoio à investigação de excelência em domínios que, como os cuidados de saúde, podem dar origem a descobertas suscetíveis de transformar a vida de milhões de pessoas. Ainda recentemente, bolseiros Marie Curie levaram a cabo investigação pioneira com vista a combater a hepatite C e o paludismo, por exemplo.»

As Bolsas Marie Curie individuais não só apoiam a mobilidade dos investigadores dentro e fora da Europa — mas contribuem para atrair os melhores investigadores estrangeiros a trabalharem na UE. «O prestígio das Ações Marie Curie e as excelentes condições que lhes estão associadas motivaram a minha candidatura. Permitiram-me trabalhar em Londres e estabelecer uma vasta rede de colaborações internacionais» declarou Armando Arias Esteban, de Madrid, que beneficiou de uma bolsa intra-europeia de dois anos no Imperial College.

As bolsas individuais continuarão a ser concedidas ao abrigo das novas Ações Marie Skłodowska-Curie, no âmbito do programa Horizonte 2020, que tem início em 2014.

Para apresentar candidatura, consulte

http://ec.europa.eu/research/participants/portal/page/funding

Antecedentes

O que são as ações Marie Curie?

As Ações Marie Curie promovem a carreira de investigador na Europa por meio de mecanismos de financiamento geridos pela Agência de Execução para a Investigação da Comissão Europeia. A dotação orçamental para o período de 2007-2013 das ações Marie Curie ascende a 4 700 milhões de euros. Cerca de metade dessa verba (48 %) destina-se a apoiar a formação ao nível de doutoramento de investigadores, 24 % da qual são afetados a bolsas para investigadores com mais de quatro anos de experiência post-mestrado. O restante é despendido em apoios a parcerias entre empresas e universidades, bolsas internacionais de reintegração (para investigadores que regressam à UE) e programas de intercâmbio e ações de apoio específico, como a Noite Europeia dos Investigadores.

Desde 2007, foram concedidas mais de 4 000 bolsas Marie Curie a investigadores, que trabalham em 50 países e representam mais de 90 nacionalidades. Até à data, cerca de 780 milhões de euros foram atribuídos sob a forma de bolsas individuais, de um montante médio de cerca de 195 000 euros. A bolsa cobre normalmente o salário por um período de dois anos, um subsídio de deslocação, custos de investigação e as despesas gerais da instituição de acolhimento. Cerca de 37 % dos beneficiários são mulheres. Os principais destinos dos bolseiros Marie Curie são o Reino Unido, seguido dos Estados Unidos, da França, da Alemanha e da Suíça. São igualmente acolhidos bolseiros Marie Curie em 75 outros países.

Como funcionam as bolsas individuais?

Os investigadores apresentam individualmente candidaturas para financiamento, de concertação com a organização de acolhimento prevista. Peritos independentes selecionam os investigadores que receberão financiamento, com base na excelência, no caráter inovador da investigação e na estratégia de formação, bem como em função do apoio oferecido pela organização de acolhimento e das perspetivas de carreira futura.

São atribuídas bolsas individuais de três tipos:

  • Bolsas Intra-Europeias, que oferecem apoio aos investigadores para a aquisição de conhecimentos e novas competências noutro país na Europa.

  • Bolsas Internacionais de Saída, que oferecem aos investigadores a oportunidade de adquirir novos conhecimentos numa organização de alto nível de fora da Europa. Como condição para a conceção da bolsa, os investigadores têm de regressar à Europa e partilhar estes conhecimentos.

  • Bolsas Internacionais de Entrada, que permitem aos investigadores de fora da Europa receber formação numa instituição europeia.

O que acontecerá às bolsas individuais após 2014?

As bolsas individuais serão mantidas sob a designação de Ações Marie Skłodowska-Curie no âmbito do programa Horizonte 2020, com a opção de passar um período noutro tipo de organização (por exemplo, uma empresa). Os pormenores do programa ainda estão a ser discutidos pelos Estados-Membros e pelo Parlamento Europeu. A Comissão espera publicar o primeiro novo convite à apresentação de candidaturas a bolsas individuais até ao final de 2013.

Para mais informações

Comissão Europeia: Educação e Formação

Sítio web de Androulla Vassiliou

Siga Androulla Vassiliou no Twitter @VassiliouEU

Ações Marie Curie e PQ7

União para a Inovação e Estratégia Europa 2020

Agência de Execução para a Investigação

Contactos:

Dennis Abbott (+32 2 295 92 58); Twitter: @DennisAbbott

Dina Avraam (+32 2 295 96 67)


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site