Navigation path

Left navigation

Additional tools

UE triplica financiamento consagrado à inovação no setor ferroviário

European Commission - IP/13/1250   16/12/2013

Other available languages: EN FR DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO HR

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 16 de dezembro de 2013

UE triplica financiamento consagrado à inovação no setor ferroviário

A Comissão Europeia adotou hoje a iniciativa «Shift2Rail», uma nova parceria público‑privada para o investimento de cerca de 1 000 milhões de euros na investigação e inovação, a fim de atrair mais passageiros e carga para o setor ferroviário europeu. O comboio é um dos meios de transporte mais eficaz e respeitador do ambiente, mas atualmente transporta apenas 10 % de carga e 6 % de passageiros por ano na Europa.

O Vice-Presidente da Comissão Europeia Siim Kallas, responsável pelos transportes, afirmou:

«Se queremos ter mais passageiros e mais carga no setor ferroviário europeu, é necessário que este preste melhores serviços e constitua uma escolha atrativa para mais clientes. Para o efeito, o setor ferroviário tem de inovar. Esta parceria público-privada constitui um avanço importante, contribuirá para que a inovação reduza os custos dos serviços ferroviários, aumente a capacidade e preste aos clientes serviços mais fiáveis e frequentes no setor ferroviário.»

A Comissária responsável pela Investigação Máire Geoghegan-Quinn declarou: «Este investimento permitirá realizar um importante esforço industrial, combinando financiamento público e privado em todo o setor ferroviário, para desenvolver tecnologias e soluções estratégicas que contribuirão para reforçar a competitividade das empresas europeias e manter a liderança da Europa no mercado ferroviário mundial. Trata-se de uma demonstração perfeita do efeito de alavanca exercido pelo orçamento da UE no crescimento e no emprego.»

Passar para o transporte ferroviário («Shift to Rail»)

A iniciativa «Shift2Rail» é uma parceria público-privada ambiciosa que irá gerir um programa de trabalho de 7 anos consagrado à inovação e à investigação orientadas para apoiar o desenvolvimento da prestação de melhores serviços no setor ferroviário na Europa. Irá desenvolver avanços tecnológicos e acelerar a sua introdução no mercado.

Graças à «Shift2Rail», a Comissão triplica o financiamento consagrado à investigação e à inovação no setor ferroviário, que atinge um montante de 450 milhões de euros (2014‑2020) em comparação com 155 milhões de euros para o período anterior. Este montante será acompanhado por 470 milhões de euros provenientes do setor ferroviário. Os ganhos líquidos desta abordagem de colaboração a longo prazo darão um impulso muito importante à inovação no setor ferroviário, em comparação com o anterior cofinanciamento de projetos individuais.

A «Shift2Rail» tem por objetivo: uma redução, até 50 %, dos custos do ciclo de vida do transporte ferroviário (ou seja, dos custos de construção, funcionamento, manutenção e renovação das infraestruturas e do material circulante); um aumento global da capacidade até 100 %; e um aumento global da fiabilidade até 50 % nos diferentes segmentos do mercado ferroviário.

A investigação e a inovação irão articular-se em torno de cinco domínios essenciais:

Para melhorar a qualidade dos serviços, a iniciativa irá centrar-se no desenvolvimento de uma nova geração de comboios de elevada capacidade, rentáveis e fiáveis;

Para aumentar a capacidade e explorar mais comboios que circulem nas mesmas linhas - desenvolverá sistemas de gestão e controlo do tráfego melhores e inteligentes;

Para fornecer infraestruturas fiáveis e de elevada qualidade, nomeadamente a nível da redução do ruído nas vias, do corte dos custos e do desenvolvimento de uma manutenção inteligente;

Para proporcionar um planeamento de viagens e bilhética integrados - desenvolverá soluções informáticas e serviços inovadores;

Para permitir ao setor ferroviário entrar numa concorrência eficaz em mais mercados, desenvolverá melhores soluções logísticas e intermodais para a carga, de forma a que o setor ferroviário possa dispor de melhores ligações a outros meios de transporte.

A criação de uma empresa ferroviária comum - uma parceria público-privada denominada «Shift2Rail»– permitirá um agrupamento de recursos públicos e privados para se centrar em atividades de investigação essenciais para a realização de um espaço ferroviário único europeu e para apoiar a competitividade do setor ferroviário no seu conjunto, criando emprego e dinamizando as exportações. O projeto envolverá praticamente todos os fornecedores do setor ferroviário da Europa, nomeadamente as pequenas e médias empresas inovadoras, a fim de acelerar o desenvolvimento de novas tecnologias e a sua introdução no mercado. Implicará igualmente os operadores e os gestores de infraestruturas a fim de garantir o alinhamento das atividades de investigação pelas necessidades do mercado. Até à data, os fabricantes de equipamento ferroviário Alstom, Ansaldo STS, Bombardier, Siemens, Thales e CAF, bem como os gestores de infraestruturas Trafikverket e Network Rail, já confirmaram que cada um efetuará uma contribuição de, pelo menos, 30 milhões de euros para a iniciativa Shift2Rail (ou seja, um total de 270 milhões de euros).

Contexto

A Europa depara-se com importantes desafios em termos de aumento do congestionamento, aumento da procura de tráfego e necessidade de construir ligações de transporte sustentáveis para impulsionar o crescimento económico.

No entanto, apesar de uma evolução positiva em alguns mercados, o transporte ferroviário está em estagnação ou em declínio em muitos Estados-Membros da UE. A quota do modo ferroviário no transporte de passageiros intra-UE tem em média permanecido mais ou menos constante desde 2000, a um nível de cerca de 6 %, ao passo que a quota modal do transporte ferroviário de mercadorias diminuiu de 11,5 % para 10,2 %.

Face a esta realidade, a Comissão Europeia reagiu em três frentes:

1. Adotou um importante pacote de medidas para reestruturar o mercado ferroviário na Europa (4.º pacote ferroviário).

2. Triplicou os investimentos nas infraestruturas europeias, tendo passado dos atuais 8 mil milhões de euros para 26 mil milhões de euros para o período 2014-2020. Mais de 80 % desta verba será utilizada no transporte ferroviário.

3. Triplicou os investimentos na investigação e inovação no setor ferroviário, nomeadamente no âmbito do novo programa «Shift2Rail».

Para mais informações, consultar:

MEMO/13/1143.

IP/13/1239

Siga o Vice-Presidente Kallas no Twitter

Contactos :

Helen Kearns (+32 2 298 76 38)

Dale Kidd (+32 2 295 74 61)


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website