Navigation path

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 26 de novembro de 2013

Sete em cada dez cidadãos da UE afirmam que ajudar os países em desenvolvimento é igualmente benéfico para eles

Segundo 66 % dos cidadãos da UE, a luta contra a pobreza nos países em desenvolvimento deve ser uma das principais prioridades da União Europeia. Sete em cada dez pessoas (69 %) consideram que ajudar estes países é também positivo para a UE e beneficia os seus cidadãos. Estes são alguns dos principais resultados de um inquérito Eurobarómetro publicado hoje no âmbito das Jornadas Europeias do Desenvolvimento, em Bruxelas (26 e 27 de novembro).

Apesar das dificuldades económicas, há agora um maior numero de cidadãos da UE dispostos a pagar mais por produtos alimentares e outros produtos que apoiam os países em desenvolvimento (48 % dos inquiridos, o que representa um aumento de 4 pontos percentuais desde 2012). Entretanto, 83 % dos inquiridos pensam que é importante ajudar as populações dos países em desenvolvimento e 61 % são favoráveis ao aumento da ajuda.

Andris Piebalgs, Comissário Europeu para o Desenvolvimento, declarou a este respeito: «É muito encorajador ver que os cidadãos da UE apoiam a solidariedade global e acredito que, em conjunto, podemos contribuir realmente para a luta contra a pobreza. Temos pela frente enormes desafios: assegurar a realização dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio e fazer da pobreza uma coisa do passado. Para poder avançar, temos de trabalhar em conjunto — a comunidade mundial deve chegar a acordo quanto a um programa comum com objetivos ambiciosos em matéria de erradicação da pobreza e de desenvolvimento sustentável. O inquérito hoje divulgado tem uma mensagem clara: os Europeus estão dispostos a dar o seu contributo para vencer este desafio.»

Os cidadãos da UE consideram que, no futuro, a política de desenvolvimento deverá centrar-se no emprego (44 % dos inquiridos), na saúde (33 %), no crescimento económico (31 %) e na educação (30 %).

O Eurobarómetro Especial intitulado «Ajuda ao desenvolvimento da UE e Objetivos de Desenvolvimento do Milénio» deverá ser apresentado pelo Comissário A. Piebalgs nas Jornadas Europeias do Desenvolvimento (JED). Este evento reunirá os Chefes de Estado e de Governo dos países africanos, as instituições da UE, os ministros da UE, os representantes das instituições da ONU, da sociedade civil, do mundo académico e do setor privado. As discussões incidirão essencialmente nos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) e na necessidade de a Europa adotar uma posição forte para fazer face à pobreza no mundo e promover o desenvolvimento sustentável após 2015. Estas Jornadas oferecem às partes interessadas, aos doadores e aos principais intervenientes no desenvolvimento uma oportunidade única para se reunirem e para proporcionarem o seu contributo para uma perspetiva da UE sobre o desenvolvimento no período pós-2015.

Principais tendências na UE

O empenhamento pessoal em favor do desenvolvimento é cada vez forte. 48 % dos Europeus estão dispostos a pagar mais por produtos alimentares e outros produtos se tal ajudar os países em desenvolvimento, ou seja, um aumento de 4 pontos percentuais desde 2012. Esta progressão é muito significativa em alguns dos países fortemente afetados pela crise económica: Irlanda (47 %, +12), Letónia (27 %, +8) e Espanha (+7).

O apoio ao desenvolvimento e à ajuda continua a ser considerável. 83 % dos inquiridos, contra 85 % no ano passado, pensam que é importante ajudar as populações nos países em desenvolvimento. Em contrapartida, o número de pessoas favoráveis a um aumento da ajuda da UE permanece estável, situando-se nos 61 %.

Os jovens sentem-se especialmente interpelados pelos problemas do desenvolvimento e empenhados em resolvê-los. Consideram, em especial, que podem contribuir a título individual para a luta contra a pobreza nos países em desenvolvimento. 61 % dos jovens com idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos partilham esta opinião, mas só 45 % das pessoas com mais de 55 anos têm o mesmo ponto de vista.

53 % dos jovens com idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos estão dispostos a pagar mais pelos produtos se tal permitir ajudar os países em desenvolvimento, contra 45 % dos inquiridos com 55 anos ou mais. Entre os inquiridos, são também os jovens os que têm mais tendência para pensar que a luta contra a pobreza nos países em desenvolvimento deve ser uma das principais prioridades da UE e dos governos dos seus próprios países.

As JED darão a palavra a uma série de «jovens embaixadores» de todas as partes da União Europeia e do resto do mundo, que serão convidados a fazer perguntas aos participantes no debate.

Outros resultados do Eurobarómetro Especial

Se a maioria dos inquiridos (66 %) pensa que a luta contra a pobreza nos países em desenvolvimento deve figurar entre as principais prioridades da União Europeia, apenas 48 % pensam que esta deve ser uma das principais prioridades do governo do seu país.

Só um pequeno número de inquiridos (6 %) ouviu falar dos ODM e sabe em que consistem. Quando confrontados com a lista dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, os Europeus consideram que erradicar a pobreza, assegurar a igualdade entre homens e mulheres e travar a propagação do VIH/SIDA são os objetivos mais difíceis de alcançar na próxima década.

Sensivelmente um em cada dez inquiridos (12 %) estima corretamente o número de pessoas no mundo que vivem com menos de 1 dólar por dia (entre 500 e 1000 milhões de pessoas).

Para mais informações:

O Eurobarómetro Especial, incluindo as fichas de informação específicas para cada Estado-Membro da UE, está disponível no endereço:

http://ec.europa.eu/public_opinion/archives/eb_special_419_400_en.htm#405

Página web do Comissário responsável pelo Desenvolvimento, Andris Piebalgs:

http://ec.europa.eu/commission_2010-2014/piebalgs/index_en.htm

Página web da Direção-Geral do Desenvolvimento e da Cooperação - EuropeAid:

http://ec.europa.eu/europeaid/index_en.htm

Página web das Jornadas Europeias do Desenvolvimento:

http://eudevdays.eu/

SPEECH/13/980: A vision for the post-2015 Agenda

Contactos :

Alexandre Polack (+32 2 299 06 77)

Maria Sanchez Aponte (+32 2 298 10 35)


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website