Navigation path

Left navigation

Additional tools

A União Europeia na Cimeira do G20 em Los Cabos (México): «Reequilibrar juntos o crescimento global»

European Commission - IP/12/598   15/06/2012

Other available languages: EN FR DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 15 de junho 2012

A União Europeia na Cimeira do G20 em Los Cabos (México): «Reequilibrar juntos o crescimento global»

Bruxelas, 15 Junho 2012 – o debate sobre a economia global e sobre um enquadramento para o crescimento será um dos principais pontos da ordem de trabalhos da Cimeira do G20, que terá lugar em 18 e 19 de junho, em Los Cabos, no México.

Os Presidentes Durão Barroso e Herman Van Rompuy declararam antes da cimeira: «No atual contexto, a situação na zona euro será um importante assunto a debater na Cimeira deste ano do G20. Reafirmaremos a ação determinada da UE em dar uma resposta global à crise da dívida pública: resolver os problemas dos países vulneráveis; apoiar o crescimento através de reformas estruturais e de uma consolidação orçamental diferenciada e favorável ao crescimento no âmbito do Semestre Europeu; reforço das barreiras de proteção da zona euro; financiamento e recapitalização dos bancos; reforçar a governação económica na zona euro. Reafirmamos junto dos nossos parceiros do G20 o nosso empenhamento na salvaguarda da estabilidade financeira e da integridade da zona euro. Afirmaremos também inequivocamente que é nossa vontade que a Grécia permaneça na zona euro, sem deixar de respeitar os seus compromissos. Por fim, informaremos os nossos parceiros do trabalho que estamos a desenvolver para reforçar ainda mais a nossa união económica a fim de a ajustar à nossa união monetária.»

Os dois Presidentes chamarão igualmente a atenção dos seus parceiros do G20 de que devem reconhecer as suas próprias responsabilidades no forte impulso que é necessário ao reequilíbrio da economia global. A UE está convencida de que o Plano de Ação de Los Cabos para o Crescimento, a adotar pelos líderes do G20, deve ser uma combinação harmoniosa de consolidação orçamental e de reformas estruturais, incluindo compromissos equilibrados por parte de todos os membros do G-20, nomeadamente EUA, Japão e China, e que constituirá um quadro concreto para todos os países do G20 reiterarem o seu empenho em reforçar o crescimento global.

O reforço da arquitetura financeira internacional e do sistema financeiro, a reforma da regulamentação financeira e a promoção da inclusão financeira serão outros pontos importantes da ordem de trabalhos da Cimeira do G20. Os dois Presidentes recordarão que a UE está no bom caminho para uma conclusão das reformas financeiras até 2013 e espera que os seus parceiros respeitem os compromissos assumidos no âmbito do G20. A reforma dos mercados financeiros deverá permanecer como uma das principais preocupações do G20, de acordo com os compromissos assumidos pelos líderes do G20 na Cimeira de Washington de 2008.

O acordo alcançado em abril, em Washington, pelos Ministros das Finanças do G20 sobre um aumento dos recursos do FMI de 430 mil milhões de dólares é bastante positivo. Os Presidentes José Manuel Barroso e Herman Van Rompuy recordarão que a execução integral das reformas das quotas e da governação do FMI, aprovadas em 2010, é um elemento decisivo para reforçar a legitimidade, a credibilidade e a eficácia do Fundo. A UE está no bom caminho para respeitar o calendário de execução das reformas em matéria de quotas e de governação do FMI, aprovadas em 2010, e todos os Estados-Membros da UE esperam concluir a sua ratificação dentro do prazo estabelecido. A UE encorajará todos os outros membros do FMI a proceder do mesmo modo. Os membros do FMI deveriam estar dispostos a realizar um debate construtivo sobre a revisão do sistema de cálculo e a próxima revisão das quotas do FMI , tendo em conta a necessidade de melhorar a responsabilização, a supervisão e a eficácia do FMI.

Uma terceira sessão incidirá no desenvolvimento, na segurança alimentar e no crescimento ecológico inclusivo. Para a UE é muito importante que o desenvolvimento e a segurança continuem a fazer parte da ordem de trabalhos do G20 e sublinhar que todos, países desenvolvidos e menos desenvolvidos, devem avançar para uma economia mais ecológica e mais inclusiva. Os Presidentes José Manuel Barroso e Herman Van Rompuy convidarão o G20 a dar um impulso político ao êxito da Conferência do Rio+20, que deverá realizar-se apenas alguns dias depois da Cimeira do G20.

Os líderes do G20 falarão também de comércio, de emprego e de crescimento. A UE considera que, no contexto atual, o comércio deve desempenhar um papel importante, dado que é uma fonte de crescimento e de emprego. Os Presidentes José Manuel Barroso e Herman Van Rompuy convidarão os seus parceiros a dar um forte impulso à simplificação das trocas comerciais para assegurar o sucesso de uma parte da Agenda de Doha para o Desenvolvimento, que é particularmente favorável aos países menos desenvolvidos. Perante o aumento preocupante do protecionismo, exortarão ainda o G20 a intensificar a luta contra o protecionismo e a reforçar o sistema comercial multilateral.

Um último ponto extremamente importante: os dois presidentes consideram que o emprego, em especial o emprego dos jovens, é uma questão fundamental para a União Europeia e os países do G20 e congratulam-se com a atenção constante que o G20 dedica a este tema.

Antecedentes

A primeira Cimeira de Chefes de Estado e de Governo do G20 realizou-se em Washington, em novembro de 2008. Até 2010, os líderes do G20 reuniram-se duas vezes por ano; desde o ano passado as reuniões são anuais. A Cimeira de 2013 será organizada pela Rússia, em São Petersburgo. A União Europeia é um membro de pleno direito do G20, juntamente com a Argentina, a Austrália, o Brasil, o Canadá, a China, a França, a Alemanha, a Itália, a Índia, a Indonésia, o Japão, o México, a República da Coreia, a Rússia, a Arábia Saudita, a África do Sul, a Turquia, o Reino Unido e os Estados Unidos. Seguindo a tradição de convidar outros países a participar nas cimeiras, a presidência mexicana convidou oficialmente os cinco países seguintes: Espanha (como país convidado permanente), o Benim (que preside à União Africana), o Camboja (que preside à Associação das Nações do Sudeste Asiático), o Chile (que preside à Comunidade dos Estados da América Latina e das Caraíbas ) e a Colômbia. Foi ainda convidada a Etiópia na qualidade de presidente da nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD). Tal como no passado, terão lugar vários eventos paralelos, tais como as cimeiras das empresas (B20) e do trabalho (L20).

Para mais informações:

MEMO/12/444 A União Europeia no G20 em Los Cabos, México: Perguntas e respostas

Carta conjunta ao G20 dos Presidentes José Manuel Barroso e Herman Van Rompuy:

http://ec.europa.eu/commission_2010-2014/president/news/documents/2012/05/letter_hvr-jdb_g-20_18-19june.doc

Sítio Internet do Presidente Barroso sobre o G20:

http://ec.europa.eu/commission_2010-2014/president/g20/index_pt.htm

Sítio Internet do Presidente Van Rompuy sobre o G20:

http://www.european-council.europa.eu/the-president/summits-with-third-countries?lang=pt

Sítio Internet oficial do Governo mexicano sobre o G20:

http://www.g20.org/index.php/en

Twitter: http://www.twitter.com/euHvr e http://www.twitter.com/EC_live

Vídeos: http://tvnewsroom.consilium.europa.eu/

e http://ec.europa.eu/avservices/ebs/schedule.cfm

Contacts :

Pia Ahrenkilde Hansen (+32 2 295 30 70)

Jens Mester (+32 2 296 39 73)


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website