Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Luxemburgo, 7 de junho de 2012

Mecanismo Interligar a Europa: os Estados-Membros chegam a acordo sobre a construção das futuras infraestruturas

Siim Kallas, Vice-Presidente da Comissão Europeia responsável pelos transportes e a mobilidade, congratulou-se com os esforços da Presidência dinamarquesa e os resultados do Conselho Transportes de hoje, no sentido de se ter alcançado uma orientação geral parcial relativamente à iniciativa designada «Mecanismo Interligar a Europa». «A criação do Mecanismo Interligar a Europa (CEF) é uma das iniciativas chave da Comissão no contexto do seu pacote de medidas proposto em prol de um crescimento e da criação de empregos sustentáveis», afirmou Slim Kallas, tendo acrescentado «Penso que este texto é o resultado de um equilíbrio delicado no Conselho e que constitui uma base coerente para a prossecução dos trabalhos futuros. Reflete igualmente a excelente coordenação que pautou os debates sobre as orientações setoriais relativas às redes transeuropeias, para cuja execução o CEF é crucial».

A proposta inicial da Comissão

Em outubro de 2011, a Comissão adotou um plano que financiará investimentos no montante de 50 mil milhões de euros para melhorar as redes europeias no domínio dos transportes, da energia e das infraestruturas digitais. O Mecanismo Interligar a Europa (CEF) é uma das iniciativas chave propostas pela Comissão no contexto do seu pacote de medidas proposto em prol do crescimento e da criação de empregos sustentáveis. O CEF deve concentrar-se em projetos de elevado valor acrescentado europeu e financiar projetos que venham preencher as lacunas na espinha dorsal europeia no domínio da energia, dos transportes e infraestruturas digitais e eliminar os estrangulamentos existentes.

Ao centrar-se em modalidades de transporte menos poluentes, o Mecanismo Interligar a Europa contribuirá para que o nosso sistema de transportes se torne mais sustentável e proporcionará aos consumidores uma escolha mais ampla sobre o modo de viajar. O desenvolvimento do mercado interno da energia será reforçado, graças a interligações mais eficientes, o que permitirá uma maior segurança no aprovisionamento e a possibilidade de transportar energias renováveis com uma melhor relação custo-eficácia em toda a UE. No que se refere aos serviços digitais, os montantes serão utilizados para a concessão de subvenções para a construção de infraestruturas necessárias para a implantação do bilhete de identidade eletrónico, de sistemas de concursos em linha, de registos eletrónicos de cuidados de saúde, do projeto a Europeana, do portal de justiça eletrónico (e-Justice) e de serviços relacionados com as alfândegas. Os fundos servirão para assegurar a interoperabilidade e para suportar os custos de funcionamento da infraestrutura a nível europeu, que liga as infraestruturas dos Estados-Membros. (IP/11/1200)

Próximas etapas

A Comissão considera o texto acordado como uma base coerente para as negociações interinstitucionais em curso. O Parlamento Europeu deverá votar sobre a proposta em finais de 2012 ou início de 2013.

Para mais informações, ver o MEMO do Conselho Transportes e de Telecomunicações: MEMO/12/409

Contactos :

Helen Kearns (+32 2 298 76 38)

Dale Kidd (+32 2 295 74 61)


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site