Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

Erasmus bate novo recorde: intercâmbios de estudantes aumentam 8,5%

Commission Européenne - IP/12/454   08/05/2012

Autres langues disponibles: FR EN DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

Comissão Europeia - Comunicado de imprensa

Erasmus bate novo recorde: intercâmbios de estudantes aumentam 8,5%

Bruxelas, 8 de maio de 2012 - Vinte e cinco anos após o seu lançamento, o programa Erasmus tornou-se o programa europeu mais conhecido e o mais bem sucedido programa de intercâmbio de estudantes no mundo. Mais de 231 000 estudantes receberam bolsas Erasmus para estudar ou receber formação no estrangeiro durante o ano letivo de 2010-2011 – um novo recorde e um aumento de 8,5% em relação ao ano anterior. Colocando a tónica nas línguas, na adaptabilidade, na sensibilização intercultural e na liderança, o programa Erasmus permite aos jovens desenvolver competências vitais para reforçar a sua empregabilidade e o seu desenvolvimento pessoal. Desde o seu lançamento, em 1987, o programa deu a mais de 2,5 milhões de estudantes europeus a oportunidade de ir para o estrangeiro, quer para estudar numa instituição de ensino superior quer para estagiar numa empresa. Se a tendência atual se mantiver, a União Europeia atingirá o seu objetivo de apoiar três milhões de estudantes Erasmus em 2012-2013.

Os três destinos mais populares para os estudantes em 2010-2011 foram a Espanha, a França a Alemanha. A Espanha também enviou o maior número de estudantes para o estrangeiro, seguida pela França e pela Alemanha. O Luxemburgo enviou o maior número de estudantes para o estrangeiro em relação à população de estudantes nacional (ver MEMO/12/310 para dados pormenorizados). O orçamento do programa Erasmus para 2010-2011 dedicado à mobilidade de estudantes e de pessoal foi de cerca de 460 milhões de euros.

«O programa Erasmus, cujas bodas de prata se celebram este ano, é uma das maiores histórias de sucesso da União Europeia. Os números falam por si – e seriam ainda mais elevados se tivéssemos os recursos para responder à procura. Nestes tempos difíceis, as competências adquiridas através dos estudos e estágios Erasmus são mais valiosas do que nunca», declarou Androulla Vassiliou, a Comissária Europeia com o pelouro da Educação, Cultura, Multilinguismo e Juventude.

Dos estudantes apoiados em 2010-2011, cerca de 190 000 optaram por passar até 12 meses do seu programa de estudos no estrangeiro, numa universidade ou noutra instituição de ensino superior, num dos 32 países que participam no Erasmus (os 27 Estados-Membros da UE e a Croácia, a Islândia, o Liechtenstein, a Noruega e a Turquia. A Suíça tornou-se o 33.º país a aderir ao Erasmus, em 2011-2012). O número de estudantes que optou pela vertente de estudos aumentou 7,2% em comparação com 2009-2010.

Os estágios em empresas no estrangeiro são apoiados pelo programa Erasmus desde 2007, sendo cada vez mais populares. Em 2010-2011, um em cada seis estudantes Erasmus – cerca de 41 000 no total – escolheu esta vertente, o que representa um aumento de 15% em relação ao ano anterior.

A procura ultrapassa largamente a disponibilidade de bolsas Erasmus na maior parte dos países participantes. A bolsa Erasmus mensal média, destinada a cobrir uma parte dos custos adicionais decorrentes de viver no estrangeiro e as despesas de deslocação, foi de 250 euros – uma pequena redução em relação ao ano anterior (254 euros), que permitiu a mais estudantes beneficiar do programa.

Além disso, 40 000 bolsas foram atribuídas a professores e outro pessoal universitário para ensinarem ou receberem formação no estrangeiro – mais 13% do que no ano anterior.

Contexto

A mobilidade para fins de aprendizagem é um dos objetivos principais da estratégia Europa 2020 para o crescimento e o emprego, encontrando-se no cerne da iniciativa «Juventude em Movimento» da Comissão, que tem por base o sucesso do programa Erasmus.

Em setembro do ano passado, a Comissão, na sua estratégia sobre a modernização do ensino superior (IP/11/1043), destacou a necessidade de proporcionar aos estudantes mais oportunidades para adquirirem competências através do estudo ou da formação no estrangeiro. O objetivo europeu para a mobilidade global dos estudantes é de, pelo menos, 20% até ao final da década. Atualmente, cerca de 10% dos estudantes estudam ou recebem formação no estrangeiro com o apoio do programa Erasmus ou de outros meios públicos ou privados. Cerca de 4,5% recebem uma bolsa Erasmus.

O Erasmus não só apoia estudantes e pessoal do ensino superior, mas, através de financiamentos a projetos e redes transnacionais, permite também que as instituições de ensino superior trabalhem em conjunto. O programa Erasmus possibilitou a essas instituições inovar no ensino e melhorou os sistemas de reconhecimento dos períodos de estudo no estrangeiro; além disso, reforçou os serviços de apoio aos estudantes, a cooperação com as empresas e a gestão institucional.

Em novembro passado, a Comissão apresentou a sua proposta «Erasmus para Todos» (IP/11/1398), um novo programa global que reúne o Erasmus e todos os outros programas da UE e internacionais no domínio da educação, da formação, da juventude e do desporto, e que substitui sete programas existentes por um único. A Comissão propôs um orçamento de 19 mil milhões de euros para o «Erasmus para Todos» em 2014-2020, o que representa um aumento de cerca de 70% em comparação com o atual orçamento de sete anos para os programas existentes. Dois terços do financiamento ao abrigo do «Erasmus para Todos» visam conceder bolsas para reforçar os conhecimentos e as competências. A parte restante será destinada a apoiar a cooperação entre as instituições, as empresas e outras organizações.

Para mais informações:

MEMO/12/310, O programa Erasmus em 2010-2011: Números explicados

Programa Erasmus

Estatísticas Erasmus

Sítio Web da Comissária Androulla Vassiliou

Twitter: @VassiliouEU

Anexo 1: Programa Erasmus 2010-2011 – Número de estudantes saídos, por país

Anexo 2: Programa Erasmus 2010-2011 – Mobilidade de estudantes Erasmus: países de origem e países de destino

Anexo 3: Programa Erasmus 2010-2011 – As 100 instituições de ensino superior que mais recebem estudantes Erasmus

Anexo 4: Programa Erasmus 2009-2010 – As 100 instituições de ensino superior que mais recebem estudantes Erasmus

Contacts :

Dennis Abbott (+32 2 295 92 58), Twitter: @DennisAbbott

Dina Avraam (+32 2 295 96 67)


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site