Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

Eurobarómetro de outono de 2012: luz ao fundo do túnel?

Commission Européenne - IP/12/1421   20/12/2012

Autres langues disponibles: FR EN DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 20 de dezembro de 2012

Eurobarómetro de outono de 2012: luz ao fundo do túnel?

De acordo com os últimos resultados de um inquérito, a grande maioria dos europeus (85%) considera que os Estados‑Membros devem cooperar mais estreitamente para ultrapassar a crise. O Eurobarómetro de outono de 2011, o inquérito semestral organizado pela Comissão Europeia publicado hoje, mostra que, no total, 41 % (+1 ponto percentual em relação ao inquérito da primavera de 2012) dos europeus acreditam que a UE está no bom caminho para sair da crise e fazer face aos novos desafios mundiais (ver Anexo).

Os cidadãos europeus continuam a considerar que a UE é a entidade mais eficaz, à frente dos governos nacionais, para fazer face aos efeitos da crise económica. A UE mantém o primeiro lugar (23 %, mais 2 pontos percentuais), seguida de perto pelos governos nacionais (20 %, menos 1 ponto percentual). O G20 (14 %, sem alteração) está em terceiro lugar, seguido pelo Fundo Monetário Internacional (15%, menos 2 pontos percentuais).

O desemprego (48 %, +2), a situação económica em geral (37 %, +2), a inflação (24 %, estável) e a dívida pública (17 %, -2) são as quatro principais preocupações a que os europeus dizem ter de fazer face a nível nacional, ao passo que, a nível pessoal, a inflação constitui claramente a principal preocupação (44 %, -1). Os europeus consideram que a situação económica em geral (53 %, -1), o desemprego (36 %, +4) e o estado das finanças públicas dos Estados‑Membros (32 %, -2) constituem as principais questões a que a UE tem de fazer face neste momento.

Tal como nos inquéritos anteriores, as respostas sobre a situação das economias nacionais diferem muito entre os vários Estados-Membros. Enquanto a situação da economia é considerada boa por três quartos das pessoas na Suécia e na Alemanha, menos de 10 % dos inquiridos partilha essa opinião em dez dos Estados‑Membros e menos de 2 % partilha esta opinião em Espanha e na Grécia.

Por último, os europeus continuam a apoiar as iniciativas para o crescimento, a estabilidade e o emprego consagradas na Estratégia Europa 2020 – a estratégia de crescimento da UE.

Contexto

O Eurobarómetro do outono de 2012 baseia-se em entrevistas individuais, realizadas entre os dias 3 e 18 de novembro de 2012. Foram entrevistadas 32 731 pessoas dos 27 Estados-Membros, bem como dos países candidatos.

Mais informações:

O relatório com os primeiros resultados, que foi hoje publicado, descreve as perceções dos europeus quanto à situação económica atual e as preocupações para o futuro, bem como as suas opiniões sobre a crise e sobre a estratégia Europa 2020.

O relatório com os primeiros resultados está disponível em:

http://ec.europa.eu/public_opinion/archives/eb/eb77/eb77_en.htm

Contactos :

Mina Andreeva (+32 2 299 13 82)

Natasha Bertaud (+32 2 296 74 56)

ANEXO

1. Perceção da pertinência da estratégia Europa 2020

2. Perceção da importância das iniciativas da estratégia Europa 2020

3. Avaliação dos objetivos da estratégia Europa 2020

4. Os melhores intervenientes na luta contra a crise

5. Principais preocupações – nível nacional

6. Principais preocupações – nível pessoal

7. Principais preocupações – nível europeu

8. Declarações sobre a crise: os países da UE devem colaborar mais estreitamente e a UE será mais forte a longo prazo

9. Diferenciação entre os Estados-Membros no que respeita à avaliação da situação económica atual


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site