Navigation path

Left navigation

Additional tools

Painel de Avaliação I&D: Apesar da crise, as maiores empresas da UE continuam a investir na inovação

European Commission - IP/12/1324   06/12/2012

Other available languages: EN FR DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

Comissão Europeia

Comunicado de imprensa

Bruxelas, 6 de dezembro de 2012

Painel de Avaliação I&D: Apesar da crise, as maiores empresas da UE continuam a investir na inovação

Face à persistente crise económica e financeira, as empresas com sede na UE continuam a apostar na I&D para defender a sua posição em termos de competitividade. Verificou-se assim um aumento de 8,9% no investimento em I&D em comparação com os 6,1% de 2010. O aumento foi quase igual ao das empresas americanas (9%), foi superior à média mundial (7,6%) e esteve muito à frente do das empresas japonesas (1,7%). Os setores com utilização intensiva de I&D mostraram uma tendência para um crescimento do emprego superior à média. Estas são as principais conclusões do Painel Europeu sobre o Investimento na I&D Industrial de 2012 da Comissão Europeia sobre os 1500 maiores investidores em I&D a nível mundial. Entre os primeiros 50 maiores investidores mundiais contam-se 15 empresas da UE, 18 dos EUA e 12 do Japão. O fabricante japonês de automóveis Toyota encontra-se no topo da classificação, sendo a Volkswagen a maior empresa da UE no terceiro lugar (7,2 mil milhões de EUR investidos). Dados do Eurostat recentemente divulgados revelam que as despesas combinadas de investigação pública e privada da UE aumentaram de 2,01% do PIB em 2010 para 2,03% em 2011. Este facto deveu-se principalmente ao aumento das despesas no setor privado.

Máire Geoghegan-Quinn, Comissária para a Investigação, a Inovação e a Ciência, afirmou: «O conhecimento é a seiva da competitividade europeia, pelo que o aumento dos investimentos em I&D por parte das empresas da UE constitui um apelo à mobilização na nossa luta pelo crescimento e o emprego. Precisamos agora de corresponder à ambição do setor privado com um aumento do investimento em I&D a nível nacional e europeu. Os dirigentes da UE deveriam enviar um sinal forte com a aprovação de um orçamento ambicioso para o Programa-Quadro Horizonte 2020, que é o nosso futuro programa de investigação e inovação.»

O Painel de Avaliação revela que o investimento total das empresas nos EUA continua a ser superior ao da UE, o que se explica pela existência de um maior número de empresas de alta tecnologia nesse país (178,4 mil milhões de EUR versus 144,6 mil milhões de EUR). As empresas que apresentam o maior aumento nas despesas em I&D entre as primeiras 100 são do setor das TIC, como a Huawei (48,4%), Apple (36,3%) e STMicroeleectronics (34,5%). Outras das 100 maiores empresas com grandes aumentos nos seus níveis de investimento em I&D pertencem aos setores da indústria automóvel e de peças, algumas delas com sede na UE, como a BMW (21,6%) e a Renault (19,4%).

Na UE, os números relativos ao crescimento em I&D em 2011 são em larga medida liderados pelo setor automóvel (16,2% de crescimento), o qual representa a maior quota de investimentos em I&D na UE (25%). Nas empresas com sede na Alemanha, que representam cerca de um terço do investimento privado total em I&D na UE, verificou-se um aumento de 9,5% no investimento em I&D. As empresas no Reino Unido e França, que também representam uma grande proporção da investigação privada, apresentaram um crescimento de 13,1% e 7,6%, respetivamente.

Contexto

O Painel de Avaliação de 2012 baseia-se numa amostra das 1500 empresas que investem mais em I&D e que representam perto de 90% das despesas totais em I&D das empresas em todo o mundo. O Painel mede o valor total do seu investimento global em I&D financiado por fundos próprios, independentemente do local em que a I&D tem lugar. Das 1500 empresas, 405 têm sede na UE, 503 nos EUA, 296 no Japão e 296 no resto do mundo, incluindo a Suíça, Coreia do Sul, China, Índia e 23 outros países. Cada um dos países abrangidos pelo Painel investiu 35 milhões de EUR ou mais em I&D em 2011.

Os dados do Painel mostram que o crescimento do emprego é, de um modo geral, mais elevado nos setores com utilização intensiva de I&D. Os números gerais relativos ao emprego de uma amostra de 815 empresas abrangidas pelo Painel de Avaliação revelaram um aumento de 22,3% no período de 2003-2011, liderado por aumentos nos setores com uma utilização intensiva de I&D (36,1%). Na amostra da UE , o crescimento do emprego foi muito forte nos setores de alta tecnologia (38%), com 20% de crescimento nos setores com intensidade média-alta e 19% em setores de baixa intensidade.

Um novo estudo realça que a União Europeia é um local atraente para a I&D de empresas de fora da UE e que os investimentos estrangeiros em I&D são uma grande fonte de emprego e competitividade na Europa. As empresas dos EUA, em especial, aumentaram as suas despesas em I&D na UE de 12 mil milhões de USD em 2000 para 23 mil milhões de USD em 2008. As despesas em I&D das empresas dos EUA na União Europeia são dez vezes superiores às realizadas por estas na China e Índia em conjunto. Um levantamento recente (IP/12/905) das maiores empresas da UE revelou os fortes efeitos positivos do investimento público em I&D no investimento privado em I&D, incluindo incentivos fiscais, subvenções nacionais, apoio financeiro da UE e parcerias público-privadas, tanto a nível nacional como da UE.

O Programa-Quadro Horizonte 2020 – o novo programa de investigação e inovação da UE - foi apresentado pela Comissão como parte integrante da sua proposta de orçamento da UE para o período de 2014 a 2020. A fim de promover a investigação e inovação como um motor do crescimento e emprego, a Comissão propôs um orçamento de 80 mil milhões de EUR, em comparação com os 55 mil milhões de EUR do atual 7.º Programa-Quadro.

A União Europeia definiu o objetivo de que as despesas públicas e privadas combinadas no domínio da investigação deveriam atingir 3% do PIB até 2020. Este indicador-chave da Estratégia Europa 2020 deveria ser rapidamente complementado por um indicador-chave sobre inovação, que está atualmente a ser desenvolvido.

Para mais informações e para aceder à lista completa das 50 maiores empresas, ver o MEMO/12/948.

Para mais informações, ver: «EU Industrial R&D Investment Scoreboard» de 2012, «EU Survey on R&D Investment Business Trends» de 2012 e outros relatórios de acompanhamento e análise do investimento em investigação industrial (Industrial Research Investment Monitoring and Analysis - IRMA):

http://iri.jrc.ec.europa.eu/reports.htm

Study on Internationalisation of business investments in R&D and analysis of their economic impact:

http://ec.europa.eu/research/innovation-union/index_en.cfm?pg=other-studies

Para mais informações sobre o Programa-Quadro Horizonte 2020:

http://ec.europa.eu/research/horizon2020/

Para mais informações sobre a União da Inovação:

http://ec.europa.eu/research/innovation-union/index_en.cfm

Contactos:

Michael Jennings (+32 2 296 33 88)

Monika Wcislo (+32 2 298 65 95)


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website