Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

CARS 2020: para uma indústria automóvel europeia forte, competitiva e sustentável

Commission Européenne - IP/12/1187   08/11/2012

Autres langues disponibles: FR EN DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

Comissão Europeia

Comunicado de Imprensa

Bruxelas, 8 de novembro de 2012

CARS 2020: para uma indústria automóvel europeia forte, competitiva e sustentável

Com 12 milhões de postos de trabalho neste setor, a indústria automóvel é vital para a prosperidade e a criação de emprego na Europa. A UE precisa de manter uma indústria automóvel de prestígio mundial, capaz de produzir os veículos mais seguros e energeticamente mais eficientes do mundo e de garantir empregos altamente qualificados a milhões de pessoas. Nesse sentido, a Comissão Europeia apresentou hoje o Plano de Ação «CARS 2020», que visa reforçar a competitividade e a sustentabilidade desta indústria no âmbito do programa «Horizonte 2020».

A Comissão pretende também impulsionar fortemente a inovação através da racionalização da investigação e da inovação no quadro da Iniciativa Europeia relativa aos Veículos Ecológicos. A cooperação com o Banco Europeu de Investimento será reforçada, com vista a financiar a promoção da inovação e facilitar o acesso das PME ao crédito. Uma interface de recarga normalizada na UE proporcionará a segurança reguladora necessária para facilitar a produção em larga escala de veículos elétricos.

A inovação na indústria automóvel será estimulada através de um amplo conjunto de medidas que procurarão reduzir as emissões de CO2 e de outros poluentes e a poluição sonora, melhorar a segurança rodoviária e introduzir sistemas de transporte inteligentes (STI) tecnologicamente avançados.

Paralelamente, a Comissão pretende abordar os problemas imediatos com que se depara o setor automóvel. Em resposta à quebra da procura registada nos mercados automóveis europeus e perante o anúncio de encerramento de várias unidades de produção, a Comissão reunirá em novembro os fabricantes de automóveis, os representantes sindicais e os ministros da Indústria antes do próximo Conselho «Competitividade», a fim de analisar medidas que permitam lidar com a presente crise de uma forma coordenada. A indústria automóvel é importante para toda a Europa, pelo que é necessária uma resposta a nível europeu. Essa resposta incidirá na questão da capacidade excedentária, nos investimentos sociais e tecnológicos, nos auxílios estatais e nas medidas relacionadas com a procura, sendo seguida de um debate a nível político.

Na opinião de Antonio Tajani, Vice-Presidente da Comissão Europeia e Comissário Europeu responsável pela Indústria e pelo Empreendedorismo: «A Europa produz os melhores automóveis do mundo. A Comissão deseja que essa liderança se mantenha, melhorando mais ainda a segurança e o desempenho ambiental. Por essa razão, apresenta hoje uma estratégia para a indústria automóvel da UE e tomará igualmente medidas urgentes que permitam superar as dificuldades atuais do setor e reestruturar as empresas de uma forma coordenada. Este plano automóvel é o primeiro fruto da estratégia da Comissão para uma nova revolução industrial, como apresentada em 10 de outubro. A indústria automóvel tem todos os trunfos para vencer os atuais problemas, manter-se competitiva, tornar-se mais sustentável e conservar a sua base produtiva na Europa. Sobretudo, devido ao efeito multiplicador que exerce na economia, a indústria automóvel deverá ajudar consideravelmente a manter uma forte base industrial na Europa. O plano de ação apresentado hoje dará todo o apoio político possível à indústria automóvel.»

A globalização e as novas tecnologias oferecem novas oportunidades num setor cada vez mais competitivo

Na próxima década, deverá verificar-se um importante aumento do número de automóveis vendidos nos países emergentes, o que representa uma oportunidade para o setor automóvel da UE, mas também uma elevada pressão para melhorar a sua sustentabilidade e superar a intensificação crescente da concorrência mundial.

O Plano de Ação propõe um conjunto de iniciativas concretas, destinadas a:

  1. Promover o investimento nas tecnologias avançadas e na inovação para a produção de veículos não poluentes, por exemplo, através de:

    • um amplo conjunto de medidas destinadas a reduzir as emissões de CO2 e de outros poluentes e a poluição sonora

    • a melhoria das medidas de segurança rodoviária, incluindo através de sistemas de transporte inteligentes

    • a criação de infraestruturas para a utilização de combustíveis alternativos (eletricidade, hidrogénio e gás natural)

    • a adoção de uma norma europeia para a interface de recarga dos veículos elétricos

    • uma Iniciativa Europeia relativa aos Veículos Ecológicos no âmbito do programa «Horizonte 2020», a fim de promover o investimento na investigação e na inovação

  1. Melhorar as condições do mercado, nomeadamente:

    • reforçando o mercado único dos veículos através de um sistema de homologação mais adequado, incluindo mecanismos de controlo do mercado, para evitar a concorrência desleal

    • racionalizando os incentivos financeiros, de modo a promover os veículos não poluentes

    • aplicando de forma consistente os princípios da regulamentação inteligente, incluindo a sujeição das principais iniciativas políticas a «testes de competitividade», para estimar o seu impacto específico na indústria automóvel

  1. Ajudar a indústria a aceder ao mercado mundial, nomeadamente:

  • celebrando acordos comerciais equilibrados, com base numa avaliação cuidadosa dos impactos cumulativos desses mesmos acordos, e promovendo e respeitando os diálogos bilaterais com os principais parceiros de países terceiros, e

  • intensificando o trabalho de harmonização internacional da regulamentação aplicável aos veículos, com o objetivo último de conseguir uma homologação automóvel internacional e a aplicação de normas internacionais de segurança aos veículos elétricos e respetivas baterias

  1. Promover o investimento no desenvolvimento de competências e na formação, de modo a acompanhar as mudanças estruturais e antecipar as necessidades em termos de emprego e competências, encorajando, entre outros, a utilização do Fundo Social Europeu (FSE) para o efeito.

Próximas etapas

A Comissão e os Estados-Membros têm agora de implementar as políticas anunciadas. O papel da indústria automóvel será alcançar os novos e ambiciosos objetivos que foram estabelecidos. A fim de acompanhar este processo, e prosseguir o diálogo com as partes interessadas, será estabelecido um processo específico denominado «CARS 2020».

Números da indústria automóvel na Europa

No seu conjunto, a indústria automóvel (fabricantes de automóveis, cadeia de abastecimento e serviços pós-venda, incluindo milhares de PME) assume uma importância estratégica para a economia europeia, representando 12 milhões de empregos diretos e indiretos, 4 % do PIB e um excedente comercial de 90 mil milhões de euros (em 2011). Esta indústria é o maior investidor privado na investigação e na inovação, com uma despesa de cerca de 30 mil milhões de euros anualmente.

Contexto

O Plano de Ação representa a primeira medida concreta das novas prioridades políticas propostas na recente Comunicação sobre a Política Industrial. Tem como base os resultados do Grupo de Alto Nível «CARS 21», no qual estavam representados sete Comissários, bem como os Estados-Membros e as principais partes interessadas (incluindo os representantes da indústria e das ONG). Relançado em 2010, o Grupo CARS 21 adotou o seu Relatório Final em junho de 2012.

Ver também MEMO/12/845 (Mais informação sobre a visão para a indústria automóvel em 2020 e as ações anunciadas pela Comissão)

Mais informação no sítio Web do CARS 21

Contactos:

Carlo Corazza (+32 2 295 17 52)

Sara Tironi (+32 2 299 04 03)


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site