Navigation path

Left navigation

Additional tools

Agenda Digital: Astrónomos vêem grande graças à investigação financiada pela UE

European Commission - IP/11/977   23/08/2011

Other available languages: EN FR DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

Comissão Europeia - Comunicado de Imprensa

Agenda Digital: Astrónomos vêem grande graças à investigação financiada pela UE

Bruxelas, 23 de Agosto de 2011 – Astrónomos desenvolvem técnica inovadora de produção de imagens de alta resolução em tempo real de galáxias distantes, graças ao financiamento da UE. É agora possível observar simultaneamente em todo o mundo os objectos mais remotos do universo graças a radiotelescópios e criar imagens de alta resolução – com um nível de pormenor equivalente à identificação de uma bola de futebol na lua. A técnica, com a designação «interferometria electrónica de base muito larga» (e‑VLBI), ajuda a revelar indícios sobre a formação das galáxias ao permitir aos astrónomos recepcionar e tratar dados em tempo quase real enquanto decorrem as experiências, graças a redes ópticas de alta velocidade. Consegue‑se assim combinar o funcionamento de múltiplos radiotelescópios em todo o mundo, simulando deste modo um telescópio gigante. É possível assim não só melhorar a qualidade dos resultados de observação, mas também rentabilizar ao máximo a remuneração do investimento em radiotelescópios. O desenvolvimento e utilização da astronomia e-VLBI são apoiados por dois projectos de redes de comunicações electrónicas de alta capacidade (EXPReS e NEXPReS), que receberam 7,4 milhões de euros de financiamento UE. O desenvolvimento de infra‑estruturas electrónicas para construir a superioridade inovadora da Europa é uma das prioridades da Agenda Digital para a Europa - Digital Agenda for Europe (ver IP/10/581, MEMO/10/199 e MEMO/10/200).

Nas palavras de Neelie Kroes, Vice-Presidente da Comissão responsável pela Agenda Digital: «É uma grande notícia, saber que os investigadores europeus conseguiram empregar técnicas inovadoras para rentabilizar muito mais a utilização de radiotelescópios na sondagem de galáxias longínquas».

Os radioastrónomos observam objectos celestes para compreenderem a forma como as galáxias evoluem e interagem entre si. As observações tradicionais de interferometria de base muito larga (VLBI) são efectuadas por telescópios distribuídos por vários países e que apontam simultaneamente para a mesma fonte. Quanto maior a distância entre telescópios, melhor distinguem os pequenos pormenores da fonte. Tradicionalmente, cada estação gravava dados em discos rígidos que seguidamente eram enviados para um supercomputador central, onde eram analisados. A nova técnica de e-VLBI permite conectar directamente os telescópios ao supercomputador central através de fibras ópticas, evitando os custos de gestão do armazenamento de meios de comunicação e permitindo obter resultados muito mais rápidos. Os dados são seguidamente processados em tempo real, fornecendo aos astrónomos resultados científicos em apenas algumas horas, em vez de semanas. A técnica e-VLBI, anteriormente limitada à Europa, é agora utilizada à escala mundial.

Foi esta a técnica recentemente utilizada para observar uma «galáxia Seyfert» que revelou a emissão de raios gama potentes, que se pensava terem origem apenas no tipo mais potente de buracos negros. Nunca fora detectada nenhuma galáxia deste tipo com energia tão elevada, podendo tratar‑se do primeiro membro de uma nova classe de objectos cósmicos. Estas observações e-VLBI foram possibilitadas pela utilização, em tempo real, da maior rede mundial mais sensível de radiotelescópios da Europa, Ásia Ocidental e Austrália, distanciados 12,458 km entre si, conectados por redes ópticas de alta velocidade.

Contexto

A observação e-VLBI ensaia novas fronteiras, pois permite acompanhamento em tempo real e a obtenção de resultados imediatos, essenciais para a coordenação com outros observatórios e comprimentos de onda. Espera‑se a ligação de mais radiotelescópios através de redes de alta velocidade em tempo real, e o projecto NEXPReS está a propor tecnologia para eliminar a distinção entre as técnicas de VLBI tradicional e de e-VLBI.

O e-VLBI tem igualmente outras utilizações: pode ser utilizado «inversamente» para medir o movimento das placas tectónicas terrestres e ajudar a prever sismos; permite observar variações na orientação da Terra ao longo do dia, o que, por sua vez, pode ser utilizado para investigação sobre alterações climáticas e para medir a velocidade das ondas gravitacionais na investigação em Física fundamental. Para tanto, as diferenças cronológicas são medidas por uma rede mundial de antenas a partir de fontes distantes (como pulsares) durante determinado período de tempo.

O projecto EXPReS, que decorreu entre 2006 e 2009, permitiu actualizar o supercomputador do Instituto Comum de VLBI da Europa (JIVE), nos Países Baixos, para a realização de operações de e-VLBI. Pode receber dados simultaneamente de 16 telescópios, a 1 Gb/s por telescópio. O supercomputador permite agora a realização regular de sessões programadas de e-VLBI, bem como oportunidades de observação de objectos cosmológicos transcientes, tais como explosões de estrelas, possivelmente associadas à formação de buracos negros.

Para mais informações sobre o projecto EXPReS: http://www.expres-eu.org/

O NEXPReS (Novel Explorations Pushing Robust e-VLBI Services - serviços de e‑VLBI robustos e precursores de explorações inovadoras) é um projecto de três anos a decorrer entre 2010 e 2013, tendo por objectivo a aplicação em tempo real de e-VLBI em todas as observações conduzidas pela Rede Europeia VLBI, que reúne os principais institutos radioastronómicos da Europa, Ásia e África do Sul. Permitir‑se‑á assim melhorar a qualidade dos dados e aprofundar as imagens da galáxia disponibilizadas a muitos astrónomos. O NEXPReS é realizado por 15 institutos de investigação, fornecedores da National Research and Education Network (NREN - rede nacional de investigação e educação) e serviços informáticos avançados da Austrália, Dinamarca, Finlândia, Alemanha, Itália, Letónia, Países Baixos, Polónia, Espanha, Suécia e Reino Unido.

Para mais informações sobre o projecto NEXPReS: http://www.nexpres.eu/

Mais informações sobre e-infrastructures

Sítio Web da Agenda Digital:

http://ec.europa.eu/information_society/digital-agenda/index_en.htm

Sítio Web de Neelie Kroes: http://ec.europa.eu/commission_2010-2014/kroes/

Acompanhe Neelie Kroes no Twitter: http://twitter.com/neeliekroeseu

Contactos :

Jonathan Todd (+32 2 299 41 07)

Linda Cain (+32 2 299 90 19)


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website