Navigation path

Left navigation

Additional tools

Berlin Neues Museum vence prémio de arquitectura contemporânea da UE 2011/Prémio Mies van der Rohe

European Commission - IP/11/453   11/04/2011

Other available languages: EN FR DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

IP/11/453

Bruxelas, 11 de Abril de 2011

Berlin Neues Museum vence prémio de arquitectura contemporânea da UE 2011/Prémio Mies van der Rohe

BRUXELAS, 11 de Abril – O Neues Museum em Berlin é o vencedor do Prémio de Arquitectura Contemporânea da UE 2011/Prémio Mies van der Rohe, anunciou hoje a Comissão Europeia. O edifício é uma reconstrução, uma mescla entre o antigo e o novo, do arquitecto Sir David Chipperfield, do Reino Unido. A menção especial «Revelação» vai para Ramon Bosch e Bet Capdeferro, com o trabalho Collage House em Girona, Espanha. A cerimónia de entrega dos prémios terá lugar a 20 de Junho, no pavilhão Mies van der Rohe Pavilion, em Barcelona.

Androulla Vassiliou, Comissária responsável pela Educação, Cultura, Multilinguismo e Juventude, declarou: «Parabéns aos vencedores, que criaram dois edifícios excepcionais. O Neues Museum reúne o passado e o presente, num encontro extraordinário entre a arquitectura contemporânea, o restauro e a arte. A Collage House em Girona é outro exercício maravilhoso de renovação que fusiona materiais antigos e modernos num todo harmonioso.»

O Neues Museum original, desenhado por Friedrich August Stüler, foi construído nos meados do século XIX. O edifício foi fortemente danificado durante a Segunda Guerra Mundial e, em 2003, teve início a sua reconstrução, com o objectivo de devolver ao local a sua antiga glória. David Chipperfield, que trabalhou no projecto com o colega britânico Julian Harrap, adoptou uma abordagem dinâmica para a sua restauração. Em vez de esconder a diferença entre os velhos e os novos elementos, combinou de forma belíssima o passado e o presente, criando um edifício com vários estratos.

David Chipperfield, responsável do gabinete David Chipperfield Architects, disse: «A reconstrução do Neues Museum dá testemunho do processo de colaboração que se desenrolou num clima de exigência por parte da opinião pública. O resultado evidencia não só os esforços da equipa de profissionais mas também o empenho do cliente e da administração municipal que participaram neste processo com uma grande preocupação de rigor e colaboração.»

Mohsen Mostafavi, presidente do júri, declarou: «A reconstrução do Neues Museum é um feito extraordinário. Raros são os casos em que arquitecto e cliente colaboraram de modo tão importante para um resultado de tanto relevo histórico e tanta complexidade; especialmente quando estão em causa preservação e nova edificação. O projecto suscita e resolve muitos desafios estéticos, éticos e técnicos. É uma demonstração exemplar do que a colaboração pode permitir alcançar no contexto da prática contemporânea da arquitectura na Europa.»

Lluís Hortet, director da fundação Mies van der Rohe, disse: «A decisão do júri foi extraordinariamente difícil, dada a elevada qualidade de todos os projectos finalistas. O Neues Museum de David Chipperfield é o exemplo perfeito de como a intervenção arquitectónica contemporânea contribui para a reutilização do nosso património, melhorando as suas qualidades funcionais e introduzindo novos elementos extraordinariamente bem adequados à sua função museológica.»

Nota à imprensa

A arquitectura dá um contributo significativo à economia da UE. O sector representa uma parte importante das indústrias cultural e criativa, que representa 8,5 milhões de postos de trabalho de qualidade na UE e contribui com 4,5 % para o PIB da Europa. O programa da UE «Cultura» – com um orçamento total de 400 milhões de euros em 2007-2013 – apoia projectos de cooperação no domínio da arquitectura e do património cultural.

O prémio de arquitectura contemporânea da UE/Prémio Mies van der Rohe foi lançado em 1987 e é hoje o mais prestigioso neste campo na Europa. É bienal e consiste em 60 000 euros. O prémio para a categoria «Revelação» são 20 000 euros.

Os vencedores foram seleccionados de entre 343 trabalhos apresentados, em 33 países europeus. Desses, seis foram finalistas ao prémio principal. Os restantes finalistas são: Bronks Youth Theatre (Bruxelas, Bélgica, de Martine De Maeseneer e Dirk Van den Brande); MAXXI: Museum of XXI Century Arts (Roma, Itália, de Zaha Hadid, Patrick Schumacher e Gianluca Racana); Concert House Danish Radio (Copenhaga, Dinamarca, de Jean Nouvel); Acropolis Museum (Atenas, Grécia, de Bernard Tschumi) e Rehabilitation Centre Groot Klimmendaal (Arnhem, Países Baixos, de Koen van Velsen).

Foram membros do júri em 2011: Mohsen Mostafavi, presidente do júri/Reitor da Graduate School of Design, Universidade de Harvard, Cambridge, USA; Ole Bouman, Director do Nederlands Architectuurinstituut, Roterdão; Yvonne Farrell, de Grafton Architects, Dublim; Annette Gigon, de Gigon/Guyer, Zurique; Anne Lacaton, de Lacaton & Vassal Architectes, Paris; Tarald Lundevall, Arquitecto, SNØHETTA, Oslo; Pei Zhu, Pequim, China, e Lluís Hortet, Secretário do júri/Director da Fundació Mies van der Rohe.

A lista completa dos 343 trabalhos, por país, pode ser descarregada em:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Checa, Dinamarca, Estónia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Montenegro, Noruega, Polónia, Portugal, Roménia, Sérvia, República Eslovaca, Eslovénia, Espanha, Suécia, Países Baixos , Turquia e Reino Unido.

Fundação Mies van der Rohe

A Fundação Mies van der Rohe (Fundació Mies van der Rohe) foi criada em 1983 pelo Consello Municipal de Barcelona com o objectivo inicial de reconstruir o Pavilhão da Alemanha, desenhado por Ludwig Mies van der Rohe (1886-1969) para a Exposição Universal de 1929 em Barcelona. Além de preservar e gerir o Pavilhão, a Fundação também tem as seguintes tarefas: promover o debate sobre a arquitectura contemporânea e o urbanismo; construir um arquivo documental sobre Ludwig Mies van der Rohe bem como sobre arquitectura moderna e contemporânea; e organizar concursos, cursos, conferências, exposições, publicações e estudos relacionados.

Para mais informações:

http://ec.europa.eu/culture

http://www.miesarch.com


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website