Navigation path

Left navigation

Additional tools

IP/11/148

Bruxelas, 14 de Fevereiro de 2011

Agenda Digital: os europeus utilizam mais o telemóvel quando viajam para o estrangeiro, mas ainda receiam os custos, revela inquérito da UE

Um inquérito divulgado hoje pela Comissão Europeia mostra que cerca de três quartos dos europeus estão preocupados com o custo da utilização do telemóvel quando viajam na UE. 72% dos viajantes ainda limitam as suas chamadas em roaming, devido às tarifas elevadas, ainda que a maioria saiba que os preços baixaram desde 2006. Apenas 19% das pessoas que utilizam serviços ligados à Internet no seu telemóvel quando estão no estrangeiro consideram justo o custo das comunicações de dados em roaming (por exemplo, navegar na Internet ou ver o correio electrónico). Os resultados do inquérito, assim como da consulta pública sobre o futuro do Regulamento relativo ao roaming, que terminou em 11 de Fevereiro (IP/10/1679), servirão de base para a revisão das actuais regras da UE em matéria de roaming, que a Comissão tem de efectuar até Junho de 2011. O objectivo estabelecido pela Agenda Digital para a Europa (ver IP/10/581, MEMO/10/199 e MEMO/10/200) é tornar quase nula a diferença entre as tarifas do roaming e as das chamadas nacionais até 2015.

Nas palavras de Neelie Kroes, Vice-Presidente da Comissão Europeia, responsável pela Agenda Digital: «As empresas de telecomunicações devem ouvir os clientes. Os consumidores acham que há ainda muito a melhorar, em particular no que respeita ao roaming de dados. Conforme prometido na Agenda Digital para a Europa, tenciono garantir melhores soluções de roaming para os cidadãos e as empresas da Europa.»

Mais roaming

O inquérito revela que, hoje, o número de pessoas que utilizam o telemóvel quando viajam na UE é maior do que há quatro anos, quando a União Europeia introduziu pela primeira vez regras em matéria de roaming. Embora se estime que tenha havido um decréscimo de 13% no número de viagens entre 2006 e 2010, o volume total de chamadas recebidas e de SMS enviados por cidadãos da UE quando em viagem noutros Estados‑Membros aumentou durante esse período. Os viajantes dizem ter efectuado mais 32% de chamadas, recebido mais 31% e enviado mais 43% de mensagens de texto desde 2006.

Hábitos variados

O inquérito revela também que a população da UE tem hábitos diferentes. Por exemplo:

  • Os homens são mais propensos a efectuar chamadas vocais (57%), enquanto as mulheres preferem enviar mensagens de texto (56%).

  • 88% dos cipriotas utilizam sobretudo os serviços vocais, mas apenas 44% dos britânicos que viajam o fazem.

  • 81% dos irlandeses utilizadores de telemóveis em roaming na UE preferem as mensagens de texto, mas, entre os portugueses, essa percentagem é de apenas 24%.

  • 32% dos búlgaros não utilizam de todo os seus telemóveis no estrangeiro.

  • Em relação a 2006, é agora muito mais provável que os jovens utilizem os serviços de roaming (efectuar chamadas vocais: +43%; receber chamadas: +42% e enviar mensagens de texto: +51%).

  • 30% das pessoas reformadas e 15% das pessoas na faixa etária dos 25-39 anos não utilizam de todo o telemóvel no estrangeiro.

Apreensão quanto aos elevados custos das chamadas e do débito de dados em roaming

Entre os viajantes frequentes, 61% têm conhecimento de que os preços do roaming baixaram na sequência da intervenção da União Europeia. Todavia, nem todas as mudanças no comportamento dos consumidores foram positivas:

  • Cerca de 1 em cada 5 utilizadores de dispositivos móveis reduziu a sua utilização dos serviços de roaming nos últimos 4 anos. A razão prende-se com a percepção do custo.

  • 72% dos utilizadores de comunicações móveis continuam a limitar as suas chamadas vocais móveis no estrangeiro, por recearem os custos.

  • 81% dos suecos, 72% dos italianos e 57% dos gregos estão a utilizar menos os serviços vocais em roaming por receio dos custos.

O inquérito revela também que os serviços de dados em roaming (como a navegação na Internet ou o descarregamento de dados) começam a ter expressão, como mostra o facto de 10% dos inquiridos utilizarem estes serviços.

  • 17% dos lituanos e 15% dos espanhóis afirmam que o roaming de dados é o serviço que mais utilizam quando se encontram no estrangeiro, enquanto apenas 2% dos húngaros e 4% dos alemães o utilizam de preferência.

  • Os jovens são mais propensos a utilizar os serviços de dados em roaming: 15% dos jovens entre os 15 e os 24 anos preferem navegar no seu telemóvel quando se encontram no estrangeiro, ao passo que essa percentagem é de apenas 6% para as pessoas com mais de 55 anos.

  • No entanto, o preço do roaming de dados não é considerado, em geral, razoável, havendo apenas 19% de inquiridos que afirmam que o custo dos serviços de dados em roaming é justo.

Contexto:

No âmbito do inquérito especial Eurobarómetro sobre o roaming, foram interrogadas mais de 26 500 pessoas em Agosto e Setembro de 2010, nos 27 Estados-Membros da UE. O inquérito incidiu principalmente numa amostra de cidadãos da UE possuidores de telemóvel e que tinham viajado nos últimos cinco anos na UE.

O Conselho de Ministros da UE e o Parlamento Europeu, deliberando por proposta da Comissão Europeia, estabeleceram pela primeira vez preços máximos para o roaming em 2007 (IP/07/870), garantindo que os utilizadores de telemóveis paguem tarifas similares em toda a UE. Em Julho de 2009, adoptaram regras revistas que reduziram ainda mais os preços do roaming, de modo que, em Julho de 2011, os valores máximos pré-definidos das tarifas serão 0,35 € por minuto para as chamadas efectuadas e 0,11 € para as chamadas recebidas no estrangeiro (ver IP/09/1064 e MEMO/09/309). A partir de 1 de Julho de 2010, o limite para o roaming de dados para quem viaja foi fixado automaticamente em 50 € sem IVA (a menos que o cliente escolha outro limite - superior ou inferior) e os operadores têm de enviar aos utilizadores um aviso quando estes atingem 80% do referido limite (IP/10/843). As regras do roaming de 2009 são aplicáveis até ao final de Junho de 2012.

Para criar um mercado único concorrencial para o roaming, a Comissão apresentará, até 30 de Junho de 2011, uma análise integral do funcionamento das regras do roaming na UE e avaliará em que medida os objectivos das mesmas foram alcançados e se a concorrência está a funcionar para os serviços de roaming.

Para mais informações

O relatório integral do Eurobarómetro está disponível no endereço:

http://ec.europa.eu/information_society/activities/roaming/what_is/report/index_en.htm

Sítio Web da Comissária Neelie Kroes:

http://ec.europa.eu/commission_2010-2014/kroes/

Sítio Web da Agenda Digital:

http://ec.europa.eu/information_society/digital-agenda/index_en.htm

Ver também SPEECH/11/99


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website