Navigation path

Left navigation

Additional tools

Fitossanidade: UE aumenta auxílio no combate a organismos perigosos

European Commission - IP/11/1353   16/11/2011

Other available languages: EN FR DE ES NL IT EL MT

Comissão Europeia – Comunicado de imprensa

Fitossanidade: UE aumenta auxílio no combate a organismos perigosos

Bruxelas, 16 de Novembro de 2011 – A União Europeia afectou hoje 19 milhões de euros para co-financiar programas destinados a combater organismos prejudiciais às plantas em sete Estados-Membros e a prevenir a sua propagação na União evitando, assim, consequências graves para o mercado interno. No decorrer de uma reunião do Comité Fitossanitário Permanente (CFP), os Estados-Membros aprovaram duas propostas da Comissão que prevêem o co-financiamento (15 e 14 milhões de euros, respectivamente) de acções já empreendidas no passado ou cuja execução está prevista para o próximo ano.

«A importância da fitossanidade no nosso quotidiano é frequentemente subestimada. Tendo em conta as consequências potencialmente catastróficas para os nossos cidadãos – como na Irlanda no século XIX quando as batatas, que constituíam nessa altura o alimento de base da população, foram quase totalmente destruídas pela invasão do fungo do míldio proveniente da América Central – é essencial combater estes problemas na fase inicial», assinalou John Dalli, Comissário responsável pela Saúde e Política dos Consumidores, acrescentando «Considerando as actuais limitações orçamentais, o auxílio será centrado onde se revele ser mais necessário».

Distribuição dos fundos

O montante aprovado representa a maior participação financeira anual da União para estes fins desde a entrada em vigor do regime de co-financiamento da fitossanidade (1997). Os fundos serão distribuídos a Chipre, Alemanha, Itália, Malta, Países Baixos, Portugal e Espanha, visto serem estes os Estados-Membros que solicitaram à União tal auxílio.

Nemátodo da madeira do pinheiro

A maioria dos fundos (6 milhões de euros) será dedicada ao controlo dos surtos de 2011 em Portugal do nemátodo da madeira do pinheiro (Bursaphelenchus xylophilus) que é um verme microscópico que ataca as coníferas. As espécies coníferas europeias são altamente susceptíveis e a praga poderia devastar as florestas europeias de pinheiros. O financiamento das acções auxiliará Portugal a conter o nemátodo da madeira do pinheiro na zona demarcada existente. Por seu lado, estas medidas contribuirão para salvaguardar o território dos restantes Estados-Membros e proteger os interesses comerciais da União em relação a países terceiros.

Um montante suplementar de 4 milhões de euros auxiliará Portugal a fazer face às enormes despesas efectuadas em 2006-2007 com a criação de uma «faixa de contenção fitossanitária», ou seja, uma zona isenta de árvores que foram infectadas pelo nemátodo da madeira do pinheiro. Esta zona foi criada para impedir a propagação da praga.

O financiamento auxiliará também a Espanha nas acções empreendidas contra dois surtos isolados do nemátodo da madeira do pinheiro na Estremadura e na Galiza, respectivamente, os quais foram erradicados com sucesso.

Outras pragas

Foi disponibilizado à Espanha um montante suplementar de 1,1 milhões de euros para controlar o caracol-maçã (Pomacea insularum), um dos maiores caracóis de água doce que ataca plantações de arroz e pode ter também efeitos devastadores nas zonas húmidas naturais. A dimensão da área dos arrozais em perigo na UE é de 420 000 hectares. Até ao momento, apenas se registou um surto conhecido na UE, no delta do Ebro (Catalunha)

Serão também atribuídos fundos para controlar dois tipos de escaravelhos na Alemanha, em Itália e/ou nos Países Baixos – o escaravelho asiático (Anoplophora glabripennis) e o escaravelho chinês (Anoplophora chinensis). Ambos os insectos atacam um grande conjunto de espécies de plantas lenhosas e encontram-se principalmente na Ásia. Além disso, serão disponibilizados fundos para o controlo do gorgulho vermelho da palmeira (Rynchophorus ferrugineus) em Chipre e Malta, que ataca as palmeiras.

Para mais informações:

http://ec.europa.eu/food/plant/organisms/index_pt.htm

MEMO/11/787

Contactos :

Frédéric Vincent (+32 2 298 71 66)

Aikaterini Apostola (+32 2 298 76 24)


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website