Navigation path

Left navigation

Additional tools

IP/09/1349

Bruxelas, 23 de Setembro de 2009

A Comissão está mais verde do que nunca

Há muito tempo que a Comissão está na vanguarda política do combate às alterações climáticas. Enquanto organização com um número importante de funcionários, a Comissão constitui por si só um exemplo e o seu impacto é real. Com base no êxito alcançado com o seu projecto-piloto lançado em 2001, a Comissão decidiu hoje alargar o seu sistema de gestão ambiental a todas as suas actividades e edifícios em Bruxelas e no Luxemburgo. Graças a este sistema de certificação — baseado no Regulamento EMAS (sistema de ecogestão e auditoria) — a Comissão aplica um sistema que define e avalia os aspectos ambientais das suas actividades, o qual permite introduzir melhorias constantes em áreas como a eficiência energética, a utilização óptima dos recursos naturais e a redução das emissões de CO 2.

«Há muito tempo que o nosso pessoal demonstra estar genuinamente empenhado na diminuição do impacto ambiental das actividades da Comissão. Desde 1997 que a Comissão se empenha em pôr em prática uma gestão interna ecológica, que a levou a avaliar, reduzir e elaborar relatórios sobre o impacto ambiental das suas actividades através da aplicação do Regulamento EMAS a título experimental. Ao alargar o EMAS a toda a Comissão, estamos a tirar partido da experiência acumulada para enfrentar o desafio de uma redução constante do nosso impacto sobre o ambiente nos próximos anos», declarou Siim Kallas, Vice-Presidente da Comissão Europeia responsável pelos Assuntos Administrativos, Auditoria e Luta Antifraude.

Alargar o sistema de gestão ambiental a toda a Comissão em Bruxelas e no Luxemburgo

Os resultados positivos da fase-piloto provam que o sistema de gestão ambiental baseado no Regulamento EMAS é o instrumento mais adequado para gerir e melhorar o comportamento ambiental da Comissão. O sistema também demonstrou ser capaz de gerar sinergias entre os vários serviços e os funcionários envolvidos, fazendo-os participar em nome de objectivos comuns. A decisão tomada pela Comissão alarga este sistema de gestão a todas as suas actividades e edifícios em Bruxelas e no Luxemburgo. O registo oficial EMAS por parte das autoridades nacionais competentes deverá estar concluído em 2012 para todas as actividades da Comissão e em 2014 para todos os edifícios.

Principais realizações da fase-piloto do EMAS em Bruxelas (2002 ‑ 2008)

1) Redução do consumo de energia, de água e das emissões de CO 2 dos edifícios 1

O consumo de electricidade e de água diminuiu 14% e 23% por m², respectivamente, ao passo que as emissões de CO 2 diminuíram mais de 7% por m² nestes edifícios.

(2) Redução do consumo de papel

Desde 2003, o consumo de papel offset diminuiu 48% e o de papel de escritório 41%

(3) Redução da produção de resíduos

Os resíduos produzidos diminuíram 11%, passando de 331 kg/pessoa/ano para 294 kg/pessoa/ano. Cerca de 54% deste volume é reciclado.

(4) Promoção de meios de transporte sustentáveis

Os dados do último inquérito (meados de 2008) indicam que os esforços da Comissão para promover os meios de transporte sustentáveis tiveram repercussões positivas. A percentagem de funcionários de Bruxelas que se desloca para o seu local de trabalho utilizando uma viatura privada diminuiu para 29% (contra 50% em 1998), ao passo que a percentagem dos que utilizam os transportes públicos (autocarro, eléctrico, metro ou comboio) aumentou para 50% (contra 32% em 1998).

A Comissão está a colaborar estreitamente com a Região de Bruxelas num novo projecto de planeamento urbanístico centrado na sua principal zona de implantação. Um dos objectivos do projecto é tornar a zona em causa um lugar mais respeitador do ambiente, concedendo uma atenção específica aos transportes sustentáveis.

Todas as declarações ambientais da Comissão podem ser consultadas no sítio Internet do EMAS:

http://ec.europa.eu/environment/emas/index_en.htm (na rubrica Tools | environmental statement library | secção 99).

1 :

Para efeitos comparativos, apenas são tomados em consideração os 19 edifícios actualmente incluídos no âmbito do EMAS.


Side Bar