Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

IP/09/ 1204

Bruxelas, 30 de Julho de 2009

Erasmus atinge 2 milhões de estudantes

De acordo com os dados divulgados hoje, o programa comunitário Erasmus para a mobilidade e a cooperação no ensino superior, continuou, no ano académico de 2007/2008, o seu percurso de sucesso, permitindo a mais de 162 000 estudantes europeus e a 27 000 docentes estudar ou leccionar num país estrangeiro. Pela primeira vez, o Erasmus ajudou também um total de 20 000 estudantes a realizar estágios em empresas e organismos de outros países e permitiu a quase 5 000 docentes efectuar uma formação no estrangeiro. Os intercâmbios de estudantes no âmbito do Erasmus para estudar e estagiar no estrangeiro aumentaram 5,2% comparativamente a 2006/07, tendo a mobilidade só para estudos registado uma subida de 2,1%. Estes dados permitem ‑nos supor que, até meados de 2009, o Erasmus terá ultrapassado a fasquia dos 2 milhões de estudantes.

Pronunciando‑se a respeito destes dados, Ján Figel', Comissário Europeu responsável pelo pelouro da educação, da formação, da cultura e da juventude, declarou: «Cada vez mais estudantes europeus podem participar em intercâmbios no âmbito do Erasmus. O facto de o programa ter ajudado 2 milhões de estudantes a estudar e estagiar no estrangeiro, desde o seu lançamento em 1987, faz do Erasmus uma história de sucesso europeia. Os estudos mostram claramente que não são só as pessoas que se deslocam, mas também os respectivos estabelecimentos de ensino e a sociedade em geral, que beneficiam consideravelmente desta mobilidade transnacional. A partir de agora gostaríamos de tirar partido do êxito do Erasmus e oferecer estas oportunidades a todos os jovens que desejem estudar no estrangeiro. Para tal, iniciámos recentemente uma consulta pública sobre a melhor estratégia para alcançar este objectivo.»

Os dados sobre a mobilidade de estudantes e docentes no âmbito do Erasmus, no ano académico de 2007/2008, publicados hoje pela Comissão mostram que, no período de 21 anos entre 1987 e 2008, aproximadamente 1 846 600 estudantes beneficiaram de um período de estudos ao abrigo do programa Erasmus. Em 2007/08, 162 695 estudantes do Erasmus estudaram no estrangeiro. Embora este valor represente um aumento anual de 2,1% comparado com o ano anterior, a taxa de crescimento está a abrandar, registando 10 países um crescimento negativo. Contudo, no caso de outros países como o Reino Unido e os Países Baixos, o número de estudantes que saíram para estudar no âmbito do Erasmus está a aumentar .

Entre as novas oportunidades oferecidas pelo Erasmus, a mobilidade estudantil para estágios registou 20 002 estágios em 2007/2008 e vai provavelmente desenvolver‑se no futuro. Pode ter havido uma deslocação da mobilidade de estudo para a mobilidade de colocação em estágios no seio do programa.

Além disso, com a introdução da formação de pessoal , o Erasmus dirige‑se agora a todos os participantes no ensino superior. Em 2007/2008, 4 883 docentes de instituições do ensino superior deslocaram‑se a empresas e instituições parceiras no estrangeiro para receber formação.

O número de destacamentos para ensino continuou a aumentar em mais de 5%. No ano académico de 2007/2008, 27 157 docentes deslocaram‑se ao estrangeiro para leccionar numa instituição parceira. Desde que este tipo de intercâmbio foi introduzido, já contou com a participação de quase 200 000 docentes e outro pessoal universitário.

Com um total de 182 697 estudantes em 2007/08, a mobilidade estudantil no âmbito do Erasmus expandiu‑se em mais de 5%, se contarmos com todos os tipos de intercâmbios de estudantes, incluindo estágios. Ao mesmo tempo, o nível do subsídio mensal para os estudantes do Erasmus também aumentou substancialmente, para mais de 250 euros por mês, em média, para ambos os tipos de mobilidade estudantil considerados no seu conjunto . Tal deve‑se a um aumento importante do orçamento do Erasmus para as acções de mobilidade, isto é, 372 milhões de euros em 2007, com a introdução do programa comunitário de Aprendizagem ao Longo da Vida.

Os países com mais estudantes no Erasmus em percentagem da sua população estudantil são o Liechtenstein (6,43%), a Áustria (1,77%), a República Checa (1,54%) e a Espanha (1,41%).

Antecedentes

Actualmente estima‑se que 4% dos estudantes europeus recebam um subsídio Erasmus em algum momento dos seus estudos. O Erasmus não abrange apenas os estudantes e o pessoal universitário mas apoia também as instituições do ensino superior no seu trabalho conjunto, através de programas intensivos, redes, projectos e outras medidas, bem como na sua abertura ao meio empresarial e à sociedade em geral. Com a entrada da Croácia e da antiga República Jugoslava da Macedónia no programa em 2009, o número de países participantes passou para 33.

Mais informações:

Memorando com informações estatísticas mais pormenorizadas incluindo a repartição dos dados mais recentes por país: «Programa Erasmus: novos dados sobre a participação» MEMO/09/355 , 30 de Julho de 2009.

Comissão Europeia: The Erasmus programme [incluindo mais informações estatísticas]

Comissão Europeia: Consulta pública: Livro Verde «Promover a Mobilidade dos Jovens para fins de Aprendizagem»


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site