Navigation path

Left navigation

Additional tools

Melhorar a segurança e o desempenho ambiental dos veículos

European Commission - IP/08/786   23/05/2008

Other available languages: EN FR DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

IP/08/786

Bruxelas, 23 de Maio de 2008

Melhorar a segurança e o desempenho ambiental dos veículos

A Comissão Europeia propõe que, a partir de 2012, todos os veículos novos estejam equipados com sistemas electrónicos de controlo da estabilidade, a fim de melhorar radicalmente a segurança dos veículos. Os camiões e outros veículos pesados devem ser equipados com sistemas avançados de travagem de emergência e com sistemas de aviso de afastamento da faixa de rodagem a partir de 2013. Já no ano passado, a Comissão havia proposto a montagem obrigatória nos veículos ligeiros de passageiros de sistemas de assistência à travagem para proteger os peões. Estas medidas vão reduzir em cerca de 5000 por ano o número de vítimas mortais de acidentes rodoviários. Ao mesmo tempo, a Comissão propõe a introdução obrigatória em 2012 de pneus de baixa resistência ao rolamento, que reduzem consideravelmente o consumo de combustível e as emissões de CO2, e podem igualmente reduzir o ruído, sem deixar de manter um elevado nível de segurança. Os pneus de baixa resistência ao rolamento reduzem as emissões de CO2 em 7 g por km, dando assim um forte contributo para a estratégia de redução das emissões de CO2 para os veículos, adoptada em Fevereiro de 2007. Conseguir-se-á ainda uma maior redução do consumo de combustível e das emissões de CO2 com a introdução, que agora se propõe, de sistemas de controlo da pressão dos pneus. A proposta da Comissão também vai eliminar mais de 150 directivas em vigor, substituindo-as por um único regulamento, instrumento que é directamente aplicável em toda a UE e que remete para as normas harmonizadas das Nações Unidas.

O Vice-Presidente da Comissão Günter Verheugen, responsável pela política empresarial e industrial, declarou, a propósito: «Estamos a simplificar a legislação. Estamos a melhorar a segurança rodoviária. Estamos a promover a eficiência de consumo de combustível. Apresentamos uma estratégia política moderna integrada, que traz vantagens para os cidadãos, para o ambiente e para a indústria.»

1. A Comissão propõe a introdução das seguintes prescrições de segurança:

  • Instalação obrigatória de sistemas electrónicos de controlo da estabilidade nos veículos novos de série e nos veículos comerciais, progressivamente a partir de 2012, devendo estar todos os veículos novos equipados com esses sistemas até 2014. O sistema electrónico de controlo da estabilidade actua sobre os sistemas de travagem ou sobre o motor de um veículo para ajudar o condutor a manter o controlo do veículo numa situação crítica (causada, por exemplo, pelas más condições da estrada ou pela velocidade excessiva numa curva). Para além de salvar vidas, o uso generalizado do sistema electrónico de controlo da estabilidade nos veículos pode reduzir de modo significativo as congestões de tráfico causadas pelos acidentes que envolvem veículos pesados.
  • Sistemas avançados de travagem de emergência, destinados a veículos pesados, utilizam sensores para alertar o condutor quando o veículo está demasiado próximo do veículo da frente e, em certas situações, accionam a travagem de emergência para prevenir ou reduzir as consequências de uma colisão (a partir de 2013).
  • Sistemas de aviso de afastamento da faixa de rodagem nos veículos pesados, para assistir os condutores, avisando-os de que o seu veículo está em risco de se afastar da faixa de rodagem, em manobra não intencional, principalmente devido à falta de atenção do condutor (a partir de 2013).
  • Para além disso, a Comissão propôs, em Outubro de 2007, que os veículos ligeiros de passageiros passassem a ser equipados a partir de 2009 com sistemas de travagem com assistência. Estima-se em 1100 as vidas de peões que podem ser salvas cada ano, se toda a frota europeia de veículos estiver equipada com esse sistema. O uso de sistemas de travagem com assistência pode reduzir consideravelmente a distância de travagem de um veículo em situação de emergência, permitindo assim evitar em absoluto a colisão com um peão, ou fazer com que ela se dê a uma velocidade muito mais reduzida (ver IP /07/1453).
  • Em consonância com a recomendação do relatório CARS 21, procede-se à revogação de mais de 50 directivas em vigor e mais de 100 directivas de alteração, que vão ser substituídas, sempre que possível, por referências aos regulamentos das Nações Unidas.

2. Novas prescrições para pneus

  • Pneus de baixa resistência ao rolamento, que passam a ser obrigatórios a partir de 2012, permitem um menor consumo de combustível em razão de uma menor resistência ao rolamento dos pneus, causada principalmente pela deformação da roda ou do pneu ou pela deformação da estrada. A resistência ao rolamento depende em grande medida do material da roda ou pneu, podendo ser reduzida, por exemplo, pelo uso de sílica na composição do relevo. A fim de evitar qualquer incidência negativa na segurança, são introduzidas prescrições explícitas de segurança em paralelo com novas normas sobre o ruído.
  • Sistemas de controlo da pressão dos pneus, obrigatórios a partir de 2012, avisam o condutor sempre que um pneu está a rolar a uma pressão significativamente abaixo da sua pressão ideal. Manter uma pressão correcta dos pneus é essencial para a eficiência do consumo de combustível e para um melhor desempenho do pneu. Pneus com pressão insuficiente podem levar a um aumento de 4% do consumo de combustível e a uma redução de 45% da vida útil do pneu. Os pneus podem perder 3-6% da pressão num mês, sem que o condutor se aperceba. Pneus com pressão insuficiente são também uma causa importante de acidentes rodoviários.

Segundo a investigação conduzida por TNO, nos Países Baixos, o potencial de economia de combustível dos pneus de baixa resistência ao rolamento e dos sistemas de controlo da pressão dos pneus nos veículos ligeiros de passageiros é de 3% e 2,5% respectivamente. No que respeita aos veículos novos com uma emissão esperada de 130 g CO2/km em ciclo de ensaio do motor, prevêem-se reduções suplementares de mais de 7 g/km de CO2 (3,9 g para os pneus de baixa resistência ao rolamento e 3,25 para os sistemas de controlo da pressão dos pneus). A redução potencial de CO2 dos pneus de baixa resistência e dos sistemas de controlo da pressão dos pneus num veículo actual (por exemplo, com 160g em ciclo de ensaio) seria superior a 7kg/tonelada.

Sistemas avançados de segurança

Estimativas preliminares sugerem que as novas propostas com vista à montagem de sistemas de segurança nos veículos pesados poderiam vir a salvar cerca de 2500 vidas por ano (sendo 500 imputadas aos sistemas electrónicos de controlo da estabilidade e 1000 a cada um dos sistemas avançados de travagem de emergência e de aviso de afastamento da faixa de rodagem) e ainda muitas mais vidas fora da União Europeia, já que a legislação vai incentivar os fabricantes a montar sistemas electrónicos de controlo da estabilidade como equipamento de série em veículos destinados também a outros mercados. A montagem destes equipamentos nos veículos pode salvar entre 2000 e 2500 vidas por ano. A proposta prevê também a montagem facultativa de sistemas avançados de travagem de emergência e de aviso de afastamento da faixa de rodagem nos veículos ligeiros de passageiros, desde que sejam cumpridas determinadas normas.

Mais informações

http://ec.europa.eu/enterprise/automotive/safety/new_package.htm


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website