Navigation path

Left navigation

Additional tools

IP/08/1049

Bruxelas, 27 de Junho de 2008

Chamadas telefónicas pela Internet – uma opção a que as famílias europeias aderem cada vez mais

Um inquérito realizado à escala da União Europeia junto de 27 000 agregados familiares revelou a emergência de novos padrões de consumo a nível dos serviços de telecomunicações na Europa. O progresso tecnológico e a concorrência trouxeram maior escolha aos consumidores europeus; 24% dos agregados familiares desistiram do seu telefone fixo a favor do telemóvel e 22% utilizam o computador de casa para fazer chamadas pela Internet. Num número crescente de Estados-Membros, os agregados familiares utilizam o acesso sem fios para se ligarem à Internet, através de redes móveis ou de satélite. Entretanto, 29% dos agregados familiares da Europa adquirem pacotes agregados de serviços de telecomunicações e media, o que representa um aumento de quase 10% desde o ano passado. A principal prioridade para os consumidores neste ambiente em evolução acelerada continua, no entanto, a ser a qualidade dos serviços.

São estas as principais constatações do terceiro inquérito comunitário aos agregados familiares hoje publicado pela Comissão:

  • Os utilizadores prescindem cada vez mais dos seus telefones fixos em favor dos telemóveis, havendo uma percentagem considerável, cerca de 24%, de agregados familiares na UE-27 que utilizam apenas o telemóvel. Nos novos Estados-Membros, esta percentagem é significativamente mais elevada (39%) do que na UE-15 (20%), com excepção da Finlândia (61%) e de Portugal (48%). Nalguns Estados-Membros, este aumento é acompanhado de uma maior utilização do acesso sem fios à Internet através da rede telefónica móvel ou de satélite (República Checa, Eslováquia, Áustria e Itália).
  • 22% dos agregados familiares europeus que dispõem de ligação à Internet utilizam o seu PC para efectuarem chamadas telefónicas. Esta percentagem mais do que duplica na Letónia (58%), na Lituânia (51%), na República Checa (50%), na Polónia (49%) e na Bulgária (46%).
  • 29% dos agregados familiares europeus adquirem dois ou mais produtos de telecomunicações e media a um único fornecedor de serviços (um aumento de 9% desde o Inverno de 2007), sendo o mais comum a combinação de telefone fixo e acesso à Internet.
  • Quase metade dos agregados familiares europeus dispõe de acesso à Internet (49%) e uma maioria crescente de ligação em banda larga (36% na UE-27, o que representa um aumento de 8% desde o Inverno de 2007). A maioria das famílias acede à Internet através de uma linha ADSL (59%, ou seja, um aumento de 4% em relação ao ano passado). A principal razão indicada para não se ter acesso à Internet em casa continua a ser a falta de interesse pela rede (50% dos inquiridos).
  • 22% dos agregados familiares europeus têm dificuldade em contactar o seu fornecedor de serviços Internet quando experimentam problemas de conexão. Um número semelhante afirmou que o custo do apoio que obtêm não é comportável.
  • Um em cada quatro utilizadores de serviços móveis nem sempre consegue ligar-se à rede móvel para fazer uma chamada. Para 28% dos inquiridos, a chamada, por vezes, cai.
  • É cada vez maior o número de agregados familiares que recebem televisão digital terrestre: o aumento foi de 5% desde o Inverno de 2007, chegando agora aos 12% de agregados na UE-27. A percentagem de agregados familiares que recebem televisão analógica através de uma antena baixou de 45% para 41%.
  • Um em cada dez agregados familiares da UE recebe televisão por mais do que um meio (antena, cabo, satélite, Internet). O número é ainda mais elevado em França (25% dos agregados familiares), no Reino Unido (22%), na Itália (19%), na Suécia (19%) e em Chipre (16%).

Contexto:

Este inquérito foi realizado a uma amostra representativa de 27 000 agregados familiares de 27 países, entre Novembro e Dezembro de 2007.

Está neste momento em discussão no Parlamento Europeu e no Conselho a proposta de reforma das regras comunitárias das telecomunicações, apresentada pela Comissão em Novembro de 2007 (ver IP/07/1677, IP/07/1678, MEMO/07/458).

O texto integral do inquérito comunitário aos agregados familiares pode ser consultado em:

http://ec.europa.eu/information_society/policy/ecomm/library/ext_studies/index_en.htm

Para mais informações sobre o inquérito do ano passado:

IP/07/582

Annex

Penetration rates for key telecom services


Average EU 27 households Winter 2008
Average EU 27 households Winter 2007
% change EU 27 Winter 2008 / Winter 2007
Overall telephone access (fixed and/ or mobile)
95%
95%
0%
Mobile telephone access1
83%
81%
+2%
Fixed telephone access
70%
72%
-2%
Both fixed and mobile telephone access
57%
58%
-1%
Mobile but no fixed telephone access
24%
18%
+4%
Fixed but no mobile telephone access
14%
15%
-1%
Broadband internet access
36%
28%
+8%
DSL access
29%
22%
+7%
Cable-modem access
7%
6%
+1%
Television
96%
97%
-1%
Aerial
41%
45%
-4%
Cable-TV
34%
35%
+1%
Satellite
22%
21%
-1%
Digital Terrestrial TV
12%
7%
+5%

1 Note: The EU mobile telephone access rate per household is lower than the penetration rate per capita because of multiple mobile access (prepaid/postpaid) within a same household which only count as one when measured at a household level.



Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website