Chemin de navigation

Left navigation

Additional tools

Erasmus @ 20: a Comissão abre as comemorações do aniversário do seu mais emblemático programa em matéria de educação

Commission Européenne - IP/06/1698   07/12/2006

Autres langues disponibles: FR EN DE DA ES NL IT SV FI EL CS ET HU LT LV MT PL SK SL BG RO

IP/06/1698

Bruxelas, 7 de Dezembro de 2006

Erasmus @ 20: a Comissão abre as comemorações do aniversário do seu mais emblemático programa em matéria de educação

José Manuel Barroso, Presidente da Comissão Europeia, e Ján Figel’, Comissário europeu da Educação e Formação, saudaram hoje o programa ERASMUS pelo seu grande papel de impulsionador da modernização dos sistemas europeus de ensino superior, tendo exprimido o desejo de ver este papel ainda mais reforçado, na cerimónia de inauguração, em Bruxelas, das celebrações do 20.º aniversário do programa. O programa ERASMUS fomenta a mobilidade dos estudantes e dos professores e promove a cooperação transnacional entre as universidades europeias. Participam actualmente no programa nove em cada dez estabelecimentos de ensino superior europeus.

O Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, declarou: «O ERASMUS tornou-se muito mais do que um mero programa educativo. Oferece a muitos estudantes universitários europeus a oportunidade de ir viver pela primeira vez para um país estrangeiro, tendo granjeado o estatuto de fenómeno social e cultural. É um excelente exemplo do que a acção europeia coordenada no domínio da educação pode conseguir, e é um bom presságio para o êxito do recentemente proposto Instituto Europeu de Tecnologia, que, tal como Erasmus há 20 anos, é um conceito novo que representa uma visão e uma confiança de que a acção europeia concertada representa um maior valor acrescentado do que o somatório de excelentes iniciativas independentes.»

Jan Figel’, Comissário europeu da Educação, da Cultura e do Multilinguismo, declarou: «O Erasmus tem sido e continua a ser um factor fundamental na internacionalização e, de certo modo, na 'europeização' dos sistemas europeus de ensino superior. Esses meses passados no estrangeiro são também um ponto de viragem na vida de milhares de jovens: 80% dos participantes são os primeiros membros da respectiva família a passar um período de estudos no estrangeiro». Para concluir: «Entre os desafios que ainda resta vencer, importa salientar a bolsa ERASMUS, que continua a ser demasiado baixa para permitir aos estudantes oriundos de meios economicamente menos favorecidos aproveitarem as vantagens do programa. A Comissão apela também aos Estados-Membros a aumentarem o seu apoio ao programa ERASMUS e a alargá-lo por forma a abranger ainda mais estudantes, em especial os provenientes de meios menos privilegiados.»

O Programa Erasmus foi adoptado em Junho de 1987, tendo 3 244 estudantes participado logo nesse primeiro ano. Em 2005, o número tinha atingido 144 032 estudantes, ou seja, quase 1% da população estudantil europeia. A percentagem é mais alta entre os professores universitários, sendo a mobilidade de professores no âmbito de Erasmus de 1,9% da população docente europeia, ou seja, 20 877 pessoas.

Nos últimos vinte anos, mais de um milhão e meio de estudantes – 60% da participação de ERASMUS é feminina – beneficiaram de bolsas ERASMUS, sendo intenção da Comissão Europeia atingir um total de três milhões em 2012.

Duas características essenciais distinguem o programa ERASMUS dos demais programas da União Europeia em matéria de educação:

  • Estudos confirmam que a participação no programa ERASMUS pode ser um trunfo muito útil no momento de procurar um emprego – um período de estudo no estrangeiro é visto hoje em dia pelos empregadores como uma experiência valiosa.

• O ERASMUS tem sido e continua a ser um elemento impulsionador da mudança no ensino superior europeu. Contribuiu para renovar os sistemas europeus de ensino superior, inspirando o Processo de Bolonha, iniciativa de vulto destinada a simplificar os diferentes sistemas europeus de ensino superior, que actualmente se estende a 45 países. É interessante referir, a este respeito, que todas as universidades da União Europeia que constam da classificação de Xangai participam no ERASMUS.

As celebrações do programa ERASMUS em 2007 coincidem com as do 50.º aniversário dos Tratados de Roma. O programa ERASMUS distingue-se como um dos exemplos mais concretos e mais populares dos progressos alcançados ao longo dos cinquenta anos de integração europeia.
Ver também: MEMO/06/466 & MEMO/06/467

http://ec.europa.eu/education/erasmus20_en.html


Side Bar

Mon compte

Gérez vos recherches et notifications par email


Aidez-nous à améliorer ce site