Navigation path

Left navigation

Additional tools

Other available languages: EN FR DE DA ES NL IT SV FI EL

IP/01/233

Bruxelas, Francforte, 20 de Fevereiro de 2001

O Banco Central Europeu e a Comissão Europeia põem à disposição dos formadores de cegos, surdos e deficientes mentais, imitações de notas e moedas de euros para acções de formação

Estão prontos para serem distribuídos por formadores de cegos, surdos, pessoas com dificuldades de visão e audição, e ainda por deficientes mentais, em todo o espaço euro, 28 000 kits que contêm imitações das novas notas de euros. Produzidos pelo Banco Central Europeu e distribuídos pela Comissão Europeia, estas imitações das notas de banco constituem material excelentemente adaptado às necessidades de formação das pessoas que precisam de uma formação especial para o reconhecimento das novas notas de euros.

As imitações das referidas notas em tudo se assemelham às notas de euros verdadeiras que entrarão em circulação a partir de 1 de Janeiro de 2002, sendo feitas no mesmo papel e tendo o mesmo tamanho, cor e sensibilidade ao tacto que as notas verdadeiras. No entanto, a fim de evitar confusões com estas últimas, são apenas impressas num dos lados e têm aposta a menção "NO VALUE". A fim de evitar o risco de falsificação, as imitações das notas estão individualmente numeradas e NÃO possuem nenhum dos elementos de segurança que serão revelados pelo BCE em Setembro de 2001. Serão distribuídas aos formadores através das redes especializadas registadas a nível da Comissão Europeia e dos Estados-Membros.

A Comissão Europeia está também a produzir 22 módulos de formação, incluindo brochuras e jogos, ao abrigo do programa "Euro Fácil". Este material é fabricado por pessoas a título individual, por membros de associações de grupos particularmente vulneráveis tais como idosos, pessoas com dificuldades económicas e sociais, cegos, surdos, deficientes mentais, etc., e destina-se especificamente às citadas categorias de pessoas. O material inclui jogos como o dominó, um jogo em que se simula uma ida às compras, um jogo de cartas e ainda brochuras tais como uma brochura de leitura fácil, uma banda desenhada e um guia para gerir o orçamento doméstico. Produzido em todas as línguas da zona euro, o material será distribuído a partir de Abril aos formadores especializados através de uma rede de associações.

Como afirmou David Byrne, comissário europeu responsável pela Saúde e Defesa do Consumidor, "todos os cidadãos da zona euro terão que aprender a linguagem de uma nova unidade de conta e terão que se familiarizar com as novas moedas e notas de euros. Ao promovermos o programa Euro Fácil e acções de formação tais como as do kit euro, pretendemos ter a certeza de que as pessoas que têm dificuldades no acesso à informação têm as mesmas oportunidades de se prepararem para utilizar o euro do que as pessoas que são atingidas pelas campanhas de informação". O comissário europeu responsável pelos Assuntos Económicos e Monetários, Pedro Solbes, acrescentou ainda que "esta iniciativa constitui um exemplo bem sucedido de boa coordenação entre as várias entidades envolvidas na preparação da transição para o euro. No tempo que falta para o €-dia, a Comissão vai intensificar os seus esforços no sentido de coordenar as iniciativas nos Estados-Membros, divulgar as melhores práticas e propor soluções para os problemas apontados pelos vários grupos de utilizadores. A Comissão está inteiramente empenhada em fazer do €-dia um grande êxito".

"A parceria com a European Blind Union (EBU) (União Europeia de Cegos), que representa sete milhões de cegos e pessoas com deficiências visuais em toda a Europa, foi muito bem sucedida. O "design" das novas moedas e notas de euros, que incorpora os elementos de autenticação mais avançados, tem em conta as necessidades específicas dos cegos e das pessoas com deficiências visuais. A contribuição muito útil da EBU seguiu o princípio de que um bom "design" para os deficientes visuais é um bom "design" para todos", afirmou o Dr. Willem F. Duisenberg, Presidente do Banco Central Europeu.

Idênticos kits de formação contendo moedas de euros serão produzidos pelas Casas da Moeda nacionais no final da Primavera, com o financiamento da Comissão Europeia. Tal como as imitações de notas de euros, serão utilizados para familiarizar as pessoas com deficiências sensoriais e intelectuais com as novas moedas de euros.


Side Bar

My account

Manage your searches and email notifications


Help us improve our website