Percurso de navegação

Espaço


Muitos aspetos da sociedade - desde as telecomunicações à televisão, passando pelas previsões meteorológicas até aos sistemas financeiros mundiais - dependem de sistemas espaciais ou de tecnologias relacionadas com o espaço.

Contudo, a escala dos projetos espaciais impede que sejam levados a cabo a nível nacional. Assim, os países europeus reuniram os seus recursos tecnológicos e financeiros para gerir a política espacial por intermédio da Comissão Europeia, em cooperação com a Agência Espacial Europeia English (uma agência intergovernamental que conta com 20 países europeus).

A política espacial europeia assenta em quatro grandes vertentes:

  • o sistema de observação da Terra Copernicus
  • os programas de navegação por satélite Galileo/EGNOS
  • a exploração espacial
  • a investigação sobre o espaço

Copernicus — Observação da Terra

Copernicus English (en) é o programa civil de observação da Terra mais ambicioso que jamais existiu.

Trata-se de um conjunto de sistemas complexos que recolhem dados sobre a Terra por intermédio de satélites e sensores situados na superfície terrestre, no céu e no mar.

Copernicus permitirá aos responsáveis políticos, às empresas e ao público obter informações fidedignas e atualizadas sobre a forma como o planeta e o clima estão a evoluir. Estes dados ajudarão a prever as tendências do clima no futuro.

Os dados do programa Copernicus têm muitas outras aplicações, entre as quais:

  • planeamento urbano
  • proteção da natureza
  • agricultura e silvicultura
  • saúde
  • resposta a catástrofes
  • transportes
  • turismo

O Copernicus é coordenado e gerido pela Comissão Europeia. As infraestruturas de satélite são da responsabilidade da Agência Espacial Europeia English, enquanto os sensores são desenvolvidos pela Agência Europeia do Ambiente e por alguns países da UE.

A Organização Europeia para a Exploração de Satélites Meteorológicos - EUMETSAT English - também dará apoio operacional aos serviços do Copernicus que se ocupam dos assuntos relacionados com o ambiente marinho, a atmosfera e as alterações climáticas.

Galileo — Navegação por satélite

Galileo English (en) é o sistema global de navegação por satélite da UE. É a versão europeia do sistema global de posicionamento (GPS) americano e do GLONASS russo.

Galileo é o primeiro sistema de navegação por satélite sob controlo civil. Será compatível com os sistemas americano e russo mas deles independente.

Com um posicionamento em tempo real de 1 metro ou menos, será muito mais exato do que o GPS.

Haverá 30 satélites na rede (incluindo seis satélites de substituição), que estarão prontos para entrar em funcionamento até 2020. Os primeiros serviços do Galileo estarão disponíveis em 2016.

As potenciais aplicações English (en) do Galileo são muitas e variadas, nomeadamente:

  • gestão do trânsito e dos transportes
  • operações de salvamento
  • agricultura
  • proteção civil
  • validação cronológica e sincronização

Prevê‑se um retorno dos investimentos da UE no Galileo em termos de novas oportunidades de mercado e de emprego no setor dos recetores de sinais de satélite e das aplicações baseadas em satélites.

Parceiros do programa Galileu:

  • Comissão Europeia – gestão e financiamento integral
  • Agência Espacial Europeia English – conceção, desenvolvimento, contratos públicos e validação. A ESA cofinanciou as fases de definição, de desenvolvimento e de validação em órbita do programa Galileo
  • Agência do GNSS Europeu English (GSA) – exploração quando o sistema estiver operacional

EGNOS — sistema de otimização da navegação por satélite

O EGNOS English (en) é um sistema europeu com base em satélites, que aumenta a precisão do GPS num raio de 2 metros (95 %) em vez dos 10 metros normalmente proporcionados pelo GPS. Além disso, alerta os utilizadores para a existência de problemas com os sinais GPS. Foi o precursor do programa Galileo.

O EGNOS utiliza três satélites para corrigir os erros do GPS e fornece dados mais exatos quanto ao posicionamento.

Contrariamente ao Galileo, o EGNOS é pan-europeu (e não mundial) e depende do GPS.

Trata‑se de um projeto conjunto da Comissão Europeia, da Agência Espacial Europeia English e do Eurocontrol English (Organização Europeia para a Segurança da Navegação Aérea).

Exemplos de aplicações do EGNOS:

  • aviação – facilita a navegação, torna possível estabelecer rotas mais eficazes
  • operações de busca e salvamento – facilita a aterragem dos helicópteros em situações difíceis
  • controlo do tráfego – melhora o tempo de resposta em situações de emergência
  • transportes ferroviários – assinala a localização exata dos comboios
  • agricultura de precisão – permite estabelecer vedações virtuais, bem como determinar a fertilidade das vacas

Exploração espacial

A exploração espacial é um motor de inovação tecnológica e descobertas científicas em domínios como a reciclagem, a saúde, a biotecnologia, gestão da energia e a vigilância do meio ambiente.

Os programas espaciais são muito onerosos, pelo que a cooperação internacional assume uma importância vital.

A UE está ativamente empenhada nos debates internacionais sobre a cooperação no domínio da exploração espacial, e particularmente com os EUA, a Rússia e a China.

A UE participa no Fórum Internacional sobre a Exploração Espacial (ISEF), que realiza reuniões a nível ministerial sobre a coordenação e a cooperação internacionais no domínio da exploração espacial.

Investigação

A UE está interessada em desenvolver uma indústria espacial europeia competitiva, independente e reconhecida a nível mundial.

O reforço do setor espacial europeu através do incentivo à investigação espacial e à inovação é essencial se a Europa quiser manter e salvaguardar o acesso ao espaço e a possibilidade de aí efetuar operações.

O financiamento de projetos de investigação espacial é possível através da iniciativa Horizonte 2020 English, no âmbito do programa de trabalho «Liderança nas Tecnologias Facilitadoras Industriais» English (LEIT)(13,5 mil milhões de euros).

Domínios de intervenção a financiar:

  • aplicações em navegação por satélite – Galileo
  • observação da Terra
  • proteção dos recursos europeus no espaço e a partir deste
  • competitividade do setor espacial europeu (ciência e tecnologia)
  • Instrumento a favor das PME (assistência especial às pequenas e médias empresas)

Topo

Empresas

Manuscrito atualizado em novembro de 2014

Esta brochura faz parte da coleção «Compreender melhor a UE»


Topo



CONTACTO

Pedidos de informação

Telefone gratuitamente para o
00 800 6 7 8 9 10 11 Funcionamento do serviço telefónico

Envie as suas perguntas por correio electrónico

Contactos e informações sobre as visitas às instituições, contactos com a imprensa

Domínios de intervenção relacionados

Ajude-nos a melhorar

Encontrou a informação que procurava?

SimNão

O que procurava?

Tem alguma sugestão?