Percurso de navegação

Energia


O desafio energético é um dos maiores desafios que a Europa enfrenta atualmente. A perspetiva de um aumento em flecha do preço da energia e a crescente dependência das importações ameaçam a fiabilidade do abastecimento energético e põem em risco toda a economia. Há que tomar decisões de fundo para reduzir as emissões e limitar as alterações climáticas. Nos próximos anos, deverão ser feitos enormes investimentos para adaptar a infraestrutura energética da Europa às futuras necessidades.

Objetivos 20-20-20

O objetivo da política energética da UE é garantir um abastecimento energético sustentável e seguro a preços aceitáveis. Esta política está estruturada em torno dos chamados «objetivos 20-20-20», a atingir até 2020:

  • 20 % de redução das emissões de gases com efeito de estufa na UE, em relação aos níveis de 1990
  • 20 % de energia proveniente de fontes renováveis DeutschEnglishfrançais no consumo total da UE
  • 20 % de aumento da eficiência energética da UE.

Os dirigentes europeus também se propuseram reduzir em 30 % as emissões de gases com efeito de estufa, desde que outros grandes emissores, tanto em países desenvolvidos como em desenvolvimento, se comprometessem a cumprir a sua quota-parte.

O objetivo da UE a longo prazo é, até 2050, reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 80 % a 95 % em relação aos níveis de 1990, garantindo simultaneamente o aprovisionamento e salvaguardando a competitividade.

20% de poupança de energia até 2020

Painéis solares no telhado de uma casa © Carofoto

Os painéis solares são cada vez mais comuns.

A eficiência estratégica é um dos principais objetivos a atingir até 2020. É fundamental para realizar os objetivos a longo prazo em matéria de energia e alterações climáticas e a forma mais económica para:

  • reduzir as emissões
  • reforçar a segurança energética e a competitividade
  • impedir o aumento dos custos.

Para aumentar a eficiência energética, a UE concentra a sua atenção nos transportes públicos e no setor da construção, onde os potenciais de poupança são mais elevados. Além disso, os contadores inteligentes e a rotulagem energética da UE DeutschEnglishfrançais dos eletrodomésticos ajudam os consumidores a poupar energia.

Livre circulação da energia

A eletricidade e o gás são transportados por redes e gasodutos que, frequentemente, atravessam fronteiras nacionais. Por conseguinte, as decisões tomadas por um país em matéria de política energética afetam inevitavelmente os outros países.

Assegurar que a energia pode ser livremente comercializada na UE ajudará a garantir:

  • preços competitivos
  • maior escolha para o consumidor
  • maior segurança de aprovisionamento
  • segurança para os investidores em novas tecnologias para energias renováveis e novas infra-estruturas.
Rótulo de eficiência energética © UE

Os rótulos energéticos ajudam os consumidores a escolherem produtos que gastam menos energia.

Um mercado interno DeutschEnglishfrançais a funcionar plenamente com capacidade suficiente em termos de infra-estruturas de transporte e de armazenamento constitui a melhor garantia da segurança do aprovisionamento, uma vez que a energia seguirá os mecanismos de mercado, chegando onde é necessária. A UE pretende que a integração dos mercados nacionais da energia fique concluída até 2014.

Mudança tecnológica

Sem uma mudança tecnológica, a UE não conseguirá concretizar a sua ambição de reduzir drasticamente, até 2050, as emissões de carbono dos setores da eletricidade e dos transportes. O plano estratégico para as tecnologias energéticas DeutschEnglish define uma estratégia a médio prazo para todos os setores.

Os projetos de desenvolvimento e demonstração das principais tecnologias, como os biocombustíveis de segunda geração e as redes inteligentes, devem ser acelerados. Os investigadores e as empresas da UE devem intensificar os seus esforços para se manterem na vanguarda do mercado internacional das tecnologias energéticas em forte expansão e reforçar a cooperação com os países terceiros no que diz respeito a tecnologias específicas.

Uma sólida parceria internacional

O mercado europeu da energia é o maior mercado regional do mundo (mais de 500 milhões de consumidores) e o maior importador de energia. Vários dos desafios que a UE enfrenta – alterações climáticas, acesso ao petróleo e ao gás, desenvolvimento tecnológico, eficiência energética – são comuns à maioria dos países e requerem uma colaboração internacional.

A política energética a nível internacional deve prosseguir os objetivos comuns de segurança do aprovisionamento, competitividade e sustentabilidade. Embora as relações com os países produtores e de trânsito sejam importantes, as relações com as grandes nações consumidoras de energia e, em especial, com os países emergentes e em desenvolvimento, estão a merecer cada vez mais atenção.

Topo

Energia

Publicado em fevereiro de 2013

Esta brochura faz parte da coleção «Compreender melhor a UE»


Topo


Vídeos


CONTACTO

Pedidos de informação

Telefone gratuitamente para o
00 800 6 7 8 9 10 11 Funcionamento do serviço telefónico

Envie as suas perguntas por correio electrónico

Contactos e informações sobre as visitas às instituições, contactos com a imprensa

Domínios de intervenção relacionados

Ajude-nos a melhorar

Encontrou a informação que procurava?

SimNão

O que procurava?

Tem alguma sugestão?