RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 15 idiomas
Novos idiomas disponíveis:  CS - HU - PL - RO

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Isenções aplicáveis aos viajantes

A presente directiva estabelece um regime comunitário de isenções fiscais dos impostos sobre o valor acrescentado (IVA) e dos impostos especiais de consumo para as importações de mercadorias sem carácter comercial, realizadas por viajantes no âmbito do tráfego entre os Estados-Membros da União Europeia e os países terceiros.

ACTO

Directiva 2007/74/CE do Conselho, de 20 de Dezembro de 2007, relativa à isenção do imposto sobre o valor acrescentado e dos impostos especiais de consumo cobrados sobre as mercadorias importadas por viajantes provenientes de países terceiros.

SÍNTESE

A presente directiva fixa o montante máximo pecuniário, bem como as quantidades máximas de álcool e/ou tabaco que os viajantes provenientes de países terceiros podem importar na União Europeia (UE) com isenção de direitos aduaneiros, IVA e impostos especiais de consumo. As mercadorias não devem ter qualquer carácter comercial.

Âmbito de aplicação

O regime aplica-se às mercadorias importadas na bagagem pessoal dos viajantes provenientes de países ou de territórios não sujeitos às regras harmonizadas em matéria de IVA e de impostos especiais de consumo.

As isenções são aplicadas com base em limiares pecuniários ou em limites quantitativos de mercadorias que os viajantes provenientes de países terceiros estão autorizados a importar com isenção de impostos quando entram na UE.

Limiares pecuniários

A Comissão propõe que os Estados-Membros isentem de IVA e de impostos especiais de consumo as importações de mercadorias cujo valor não exceda 300 euros por pessoa. Este limiar é de 430 euros para os viajantes que usem um meio de transporte aéreo ou marítimo.

Para os viajantes com idade inferior a 15 anos, os Estados-Membros podem reduzir o limiar pecuniário, não podendo este limiar ser inferior a 150 euros, independentemente do meio de transporte utilizado.

Os Estados-Membros podem decidir não cobrar IVA ou impostos especiais de consumo sobre a importação de mercadorias por um viajante se o montante do imposto a cobrar for igual ou inferior a 10 euros. Para efeitos da aplicação dos limiares pecuniários, o valor de uma mercadoria não pode ser fraccionado. Para além disso, os Estados-Membros podem reduzir os limiares pecuniários e os limites quantitativos para os viajantes residentes numa zona fronteiriça, os trabalhadores fronteiriços ou para a tripulação dos meios de transporte utilizados no tráfego internacional.

Limites quantitativos para o tabaco

Para os produtos do tabaco, os Estados-Membros isentam as importações de IVA e de impostos especiais sobre o consumo, dentro dos seguintes limites quantitativos:

  • 200 cigarros ou 40 cigarros;
  • 100 cigarrilhas ou 20 cigarrilhas;
  • 50 charutos ou 10 charutos;
  • 250 g de tabaco para fumar ou 50 g de tabaco para fumar.

Os Estados-Membros têm a possibilidade de estabelecer uma distinção entre os passageiros dos transportes aéreos e os viajantes que utilizam outros meios de transporte ao não aplicarem os limites quantitativos inferiores.

Limites quantitativos para o álcool

Os Estados-Membros isentam de IVA e de impostos especiais de consumo as importações das categorias de álcool e de bebidas alcoólicas, dentro dos seguintes limites quantitativos:

  • um total de 1 litro de álcool e de bebidas alcoólicas de teor alcoólico superior a 22 % vol. ou de álcool etílico não desnaturado de teor alcoólico igual ou superior a 80 % vol.;
  • um total de 2 litros de álcool e de bebidas alcoólicas de teor alcoólico não superior a 22 % vol.

As isenções para o tabaco e o álcool não se aplicam aos viajantes com idade inferior a 17 anos.

Em 2012, e posteriormente de quatro em quatro anos, a Comissão Europeia apresenta ao Conselho um relatório sobre a aplicação da presente directiva.

Contexto

Com efeitos a partir de 1 de Dezembro de 2008, a presente directiva revoga a Directiva 69/169/CEE.

REFERÊNCIAS

Acto Entrada em vigor Prazo de transposição nos Estados-Membros Jornal Oficial
Directiva 2007/74/CE

29.12.2007
Aplicável a partir de 1.12.2008

1.12.2008

JO L 346 de 29.12.2007

Última modificação: 30.05.2008
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página