RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 11 idiomas

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Nova estratégia comunitária em matéria de saúde

A presente comunicação expõe a estratégia geral da Comunidade no domínio da saúde, ou seja, o modo como a Comunidade pretende abordar de forma coerente e eficaz as questões de saúde no contexto geral dos domínios abrangidos pelas suas políticas. Esta estratégia inclui um elemento-chave: um novo quadro de acção no domínio da saúde pública. Este quadro destina-se a permitir que a Comunidade cumpra as obrigações que lhe incumbem de forma mais eficaz, mediante uma definição clara dos objectivos e dos instrumentos políticos.

ACTO

Comunicação da Comissão, de 16 de Maio de 2000, ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social e ao Comité das Regiões sobre a estratégia da Comunidade Europeia em matéria de saúde [COM(2000) 285 final - Não publicado no Jornal Oficial].

SÍNTESE

Os cidadãos da União Europeia atribuem, legitimamente, grande importância à sua saúde e esperam protecção contra eventuais ameaças. A Comunidade tem um papel fundamental a desempenhar e a obrigação de lhes assegurar um elevado nível de protecção. O aparecimento de novos desafios e prioridades no domínio da saúde, como o alargamento, o aparecimento de novas doenças, as pressões exercidas sobre os sistemas de saúde e o reforço das obrigações da Comunidade na sequência das alterações ao Tratado (artigos 3º e 152º), tornam necessária a concepção de uma nova estratégia.

Esta nova estratégia é o resultado do debate lançado em 1998 com a comunicação da Comissão sobre o desenvolvimento da política comunitária em matéria de saúde pública e tem em conta os resultados deste debate, bem como a experiência adquirida com programas de acção anteriores.

Dois elementos principais:

A estratégia engloba dois eixos principais:

  • Um novo quadro de acção no domínio da saúde pública ("quadro de saúde pública"), que inclui a adopção de um programa de acção comunitário no domínio da saúde pública (2003-2008).
  • A realização de uma estratégia de saúde integrada: a disposição do Tratado segundo a qual deverá ser assegurado um elevado nível de protecção da saúde na definição e execução de todas as políticas da Comunidade leva a que a protecção da saúde diga respeito a todos os domínios fundamentais da actividade comunitária. Esta nova estratégia inclui medidas específicas destinadas a integrar a protecção da saúde de forma horizontal, ou seja, em todas as políticas da Comunidade.

O quadro de saúde pública, elemento-chave da estratégia, engloba as acções que incidem especificamente sobre a saúde pública. Deste quadro faz parte um novo programa de acção onde são identificadas três grandes vertentes de intervenção:

  • A melhoria da informação sobre a saúde, destinada a todos os níveis da sociedade.
  • A criação de um mecanismo de reacção rápida (castellanodeutschenglishfrançais) para responder às grandes ameaças para a saúde.
  • A procura de soluções para os factores determinantes da saúde, especialmente os factores nocivos ligados ao estilo de vida.

Ao realçar os domínios relativamente aos quais os Estados-Membros não têm capacidade para agir a título individual de forma eficaz - nos quais a coordenação a nível comunitário é, portanto, essencial - a Comunidade conseguirá optimizar o seu impacto com um orçamento reduzido, dando origem a um valor acrescentado comunitário. Está prevista a extensão dos programas existentes antes do lançamento do novo programa de acção até que este seja estabelecido.

Para além do programa de saúde pública, o quadro da saúde pública prevê outras medidas legislativas num leque de subdomínios que serão desenvolvidos no contexto do quadro, incluindo:

  • A prevenção e o controlo das doenças transmissíveis através, nomeadamente, da rede de vigilância (castellanodeutschenglishfrançais) epidemiológica e de controlo das doenças transmissíveis, criada em 1999.
  • A prevenção da toxicodependência: serão lançadas actividades que servem de complemento ao plano de acção da União em matéria de luta contra a droga 2000-2004.
  • A luta contra o tabagismo: serão levadas a cabo actividades que servem de complemento às iniciativas já adoptadas, como a proposta de nova directiva relativa ao fabrico, à apresentação e à venda de produtos do tabaco.
  • Aqualidade e a segurança dos órgãos e das substâncias de origem humana: trata-se de estabelecer uma estratégia global, em fase de elaboração, com vista à formulação de legislação sobre este assunto.
  • O sangue e seus derivados: estão previstas várias medidas, como uma proposta de directiva que define um quadro para as normas de qualidade e segurança, a criação de uma rede comunitária de hemovigilância e a promoção da utilização óptima do sangue e seus derivados.
  • Medidas veterinárias e fitossanitárias: as medidas a tomar neste domínio, estarão estreitamente ligadas às políticas formuladas no contexto da nova estratégia global para a segurança alimentar contida no Livro Branco sobre a segurança dos alimentos.
  • O Fórum Europeu da Saúde: está prevista a criação deste novo mecanismo, a fim de permitir que o conjunto dos agentes no domínio da saúde pública desempenhe um papel na elaboração da política de saúde.

Realização de uma estratégia integrada
A fim de assegurar a coerência da estratégia geral da Comunidade em matéria de saúde, é necessário garantir uma ligação estreita entre as acções no quadro da saúde pública e as iniciativas relacionadas com a saúde adoptadas nas políticas de outros domínios, como o mercado único, a defesa do consumidor, a protecção social, o emprego e o ambiente.
É conveniente, também, reforçar estas ligações através de novos mecanismos e instrumentos que garantam que as outras políticas da Comunidade contribuam para a protecção da saúde:

  • As propostas relacionadas com a saúde incluem, desde 2001, uma declaração que explicita de que modo e por que motivo as questões de saúde foram tomadas em consideração, bem como o impacto esperado sobre a saúde.
  • Uma tarefa prioritária do programa de saúde pública consistirá em definir critérios e métodos, a fim de avaliar as políticas propostas e a sua realização, com a possibilidade de se proceder a uma avaliação aprofundada do seu impacto sobre certas acções ou políticas.
  • O programa de saúde pública prevê a possibilidade de realizar acções conjuntas em cooperação com outros programas e organismos comunitários.
  • Na Comissão, serão reforçados os mecanismos que garantem a coordenação das actividades relacionadas com a saúde.

Esta nova estratégia representa um compromisso fundamental, demonstrando a importância que a Comissão atribui à saúde pública nas políticas da Comunidade.

ACTOS RELACIONADOS

Decisão 1786/2002/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de Setembro de 2002, que aprova um programa de acção comunitária no domínio da saúde pública (2003-2008) [Jornal Oficial L 271 de 09.10.2002].
O programa é um elemento essencial da estratégia da Comissão Europeia no domínio da saúde, com os seguintes objectivos: melhorar a informação e os conhecimentos com vista ao desenvolvimento da saúde pública e dos sistemas de saúde, aumentar a capacidade de resposta rápida e coordenada às ameaças para a saúde e intervir no domínio das determinantes da saúde.

Última modificação: 26.07.2006
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página